text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como usar as cores para estudar para o Enem

      
(Crédito: Shutterstock.com)
(Crédito: Shutterstock.com)

 

A professora mestre em literatura portuguesa e pós-graduada em psicanálise clínica Eliane Limonti diz ter desenvolvido a técnica do arco-íris, em que os alunos utilizam cores diferentes para organizar suas anotações e estudos.

 

» 50 links essenciais para o Enem 2012
» Enem 2012 poderá ser verde; entenda
» 100 temas que podem cair na redação do Enem 2012

 

Eliane conta que depois que adotou esse método o rendimento da sala apresentou resultados quase dobrados. Segunda a professora, a técnica pode ser utilizada para todos os vestibulares, inclusive para as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). “Nesse caso, eles devem não só entender os conteúdos, mas também a relação entre eles”, esclarece.

 

A professora explica que cada pessoa possui um tipo de inteligência diferente. "Pessoas com compreensão auditiva devem gravar as aulas e depois escutá-las novamente para aprender. Já pessoas cuja inteligência seja visual necessitam elaborar imagens para aprender tudo que está à sua volta", afirmou.

 

Para que você consiga aplicar essa metodologia aos estudos, Eliane Limonti ofereceu um guia prático que explica a técnica e as melhores maneiras de utilizá-la. Confira:

 

Como usar as cores para estudar para o Enem: 1. Material necessário

Para aplicar a técnica do arco-íris são necessárias pelo menos quatro canetas de cores diferentes. Você também deve optar por folhas de papel sulfite para fazer suas anotações já que não possuem linhas e facilitam a visualização do conteúdo.

 

Como usar as cores para estudar para o Enem: 2. Escolha das cores

Para qualquer matéria, escolha quatro cores para suas anotações e uma mais chamativa. Essa cor será usada para o tema estudado e deve estar sempre centralizada na página e destacada com marca texto. “Desta forma, sempre que você visualizar o tema (centralizado na página) sua mente gravará a cor e fixará a ideia contida nele”, a professora acrescenta.

 

Como usar as cores para estudar para o Enem: 3. Mapas mentais ou organogramas

Seu estudo deverá ser anotado em quatro etapas formando mapas mentais ou organogramas. As cores são separadas de acordo com esses itens/etapas: itens de fundamental importância (use, por exemplo, vermelho), itens relevantes, mas secundários (escolha outra cor, como o verde), itens extras, ou seja, comentários realizados pelo professor, dicas, leituras (você pode usar o azul) e tópicos de reflexão ligados ao tema, esses “devem ficar isolados por um quadrado e com uma cor de destaca, por exemplo, lilás”, diz Eliane.

 

Como usar as cores para estudar para o Enem: 4. Revisão

A professora explica que essas fichas de organogramas servirão para que os estudantes revisem os conteúdos no fim do ano para se preparem para os vestibulares. “O mês de outubro é um mês de revisão. Ao longo do ano ele (o aluno) monta fichas coloridas. Quando chegar na hora da revisão já sabe o que é importante”. As cores irão formar uma imagem mental que irá auxiliar você na aprendizagem dos conteúdos e na sua organização mental.

Eliane esclarece que isso ocorre porque, como ela, a maioria das pessoas possui inteligência visual. A técnica foi desenvolvida quando a professora estudava em cursinho preparatório para o vestibular. "Vi que as fichas me ajudavam porque não tinha tempo para estudar, por também trabalhar. Muita gente fazia textos, eu fazia desenhos." Ela explica que a metodologia também pode ser usada com matérias exatas, isto é, química, física e matemática. Nesses casos os alunos devem deixar dois exercícios prontos como modelo, um fácil e outro mais difícil, e preencher o organograma com a teoria da matéria em questão.


As provas do Enem acontecem nos dias 3 e 4 de novembro. Além das redações, os candidatos também fazem quatro provas objetivas compostas por 45 questões de múltipla escola. O exame é interdisciplinar e trata das quatro áreas principais de conhecimento do ensino médio: matemática e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias, linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias.

 

 

 

Para ajudar você a entender melhor essa metodologia e como ela pode ajudar você, confira o infográfico a seguir. Não se esqueça de comentar, curtir e compartilhar para seus amigos nas redes sociais:

 

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.