text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como mentir sem contar mentiras

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Parece estranho: será que é possível mentir sem contar uma mentira? Sim. A técnica se chama desorientação. Ela é baseada no princípio de que quando chamamos atenção para algo, as coisas à nossa volta ficam praticamente invisíveis mesmo quando estão na nossa frente. É o famoso desvio de atenção. Não é normal quando estamos extremamente compenetrados em algo não enxergar um palmo à nossa frente?

 

» 4 dicas para detectar uma mentira
» Por que é tão difícil detectar mentiras?

 

Esta é a técnica que você deve usar. Confira exemplos:

 

1 - Escondendo seus próprios segredos:

Imagine esta situação: você teve problemas sérios de alcoolismo há dez anos. Mesmo assim, está recuperado e está num encontro com alguém num restaurante. Esta pessoa pede uma bebida alcoólica e você pede uma água. Ela vai achar estranho e vai perguntar por que você escolheu esta bebida. Ao invés de mentir, você pode praticar a tática da "desorientação". Você pode contar a história de um amigo ou conhecido que passou pelo mesmo problema e que seja convincente o suficiente para que ela pare de achar que sua ação foi estranha. Você não estará mentindo, nem contando uma verdade que soaria bizarra logo no primeiro encontro.

 

As situações podem mudar, mas o princípio é o mesmo. Quando não quiser falar de você sem mentir, fale de outros. Use histórias e situações de terceiros.

 

2 - Escondendo os segredos de outros:

Vamos supor que seu amigo está traindo sua amiga e um terceiro companheiro pergunta se isso está de fato está acontecendo. Considerando todas as implicações que isso teria, você decide não abrir o jogo. Neste caso, mentir seria simplesmente dizer “não”. Usando a desorientação, você pode afirmar coisas como “eles se amam”, “ele trabalha o dia inteiro, 12 horas por dia”, “eu os vi outro dia no shopping e eles pareciam bem”. Essas frases não são mentirosas e certamente serão interpretadas como um “não”, embora você não esteja de fato mentindo.

 

3 - Desorientação por prevenção:

Retomando o caso do ex-alcoólatra, ele poderia, antes de esperar a hora de pedir o que beber, simplesmente, ter contado a história do amigo ou do conhecido antes. Desta maneira, está se prevenindo. Com a anedota, fica óbvio que o (a) parceiro(a) não vai perguntar por que ele não vai beber nada alcoólico, uma vez que a história já fez este papel explicador.

 

A técnica da desorientação não vem intrínseca em nossos pensamentos. É algo que devemos praticar. Pode parecer difícil botar esta prática em ação. No entanto, ela pode ser a única alternativa. Lembrando, no entanto, que é sempre mais fácil e melhor falar a verdade.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.