Notícias

UNESCO aponta 4 estratégias para formar professores melhores

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

Atualmente, cerca de 250 milhões de crianças não sabem sequer o básico de matemática e literatura. É o que aponta a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) por meio do 11° Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos, divulgado nesta quarta-feira (29).

 

Leia também:
» Infográfico: divulgado o diagnóstico da educação no mundo
» Segundo a UNESCO, países não melhorarão a educação até 2015
» Todas as dicas para professores

 

De acordo com relatório, a crise na educação mundial foi gerada devido à desatenção dos governos quanto à qualidade da educação ministrada e a ausência de métodos de inclusão de estudantes de áreas periféricas.

 

Para a UNESCO, a solução está na melhoria na formação dos professores. A organização apontou 4 estratégias que poderiam ser adotadas para que os governos consigam formar melhores professores. São elas:

 

Oferecer um bom treinamento

O treinamento dos professores deve ser feito de modo a formar profissionais com bons conhecimentos e capacitados para educar em diversas situações. Os professores devem estar aptos a morar em áreas remotas e a lidar com crianças de baixa renda, sabendo comunicar-se da melhor forma com diferentes perfis de alunos.

 

Treinar professores continuamente

O treinamento não deve ocorrer apenas antes de eles assumirem seus cargos, mas também durante suas carreiras. Assim, eles serão capazes de colocar seus conhecimentos teóricos em prática e conseguirão adaptar seu modo de dar aula de acordo com a situação. Os professores devem estar preparados para ensinar mesmo se deparando com cenários e necessidades adversas.

 

Oferecer benefícios aos professores que forem ensinar em áreas remotas

Áreas rurais e subúrbios costumam ter alunos de baixo rendimento. Uma das causas dessa situação é a ausência de profissionais qualificados nessas regiões. Por isso, é essencial que o governo ofereça planos de incentivo, tais como bônus salariais e moradia, para que professores se interessem em lecionar em áreas remotas.

 

Melhorar as condições de trabalho

Baixa remuneração, más condições de trabalho e a ausência de um bom plano de carreira são fatores que têm feito com que a profissão do professor pareça cada vez menos atraente. Cabe ao governo de cada país criar programas e planos para que lecionar volte a ser algo interessante, caso contrário será cada vez mais difícil encontrar bons professores.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.