text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Infográfico: descubra de que forma o Google pode prejudicar a sua memória

      
(Crédito: Shutterstock.com)
(Crédito: Shutterstock.com)

 

A tecnologia mudou nossa rotina de tal maneira que é difícil imaginar como seriam as nossas vidas sem ela. Entretanto, essas mudanças não trouxeram apenas benefícios: o excesso de informações que recebemos a todo o momento e as ferramentas online, como as que o Google oferece, podem prejudicar a nossa memória.

 

Leia também:
» Google Tradutor: como você pode aprender idiomas com a ferramenta
» Confira os últimos infográficos da Universia Brasil

 

Infográfico: descubra de que forma o Google pode prejudicar a sua memória

 

Para entender melhor, veja esse exemplo: se antes alguém precisasse fazer uma pesquisa, essa pessoa teria que ir a uma biblioteca e procurar em livros, jornais ou até mesmo conversar com quem entendesse sobre o assunto. Depois de todo esse trabalho dificilmente a informação era esquecida.

 

Atualmente, a situação é diferente: se precisamos saber algo, vamos direto até o Google e digitamos o que queremos na sua barra de pesquisas, recebendo respostas em segundos. Simples, rápido e prático. O único problema é que dificilmente memorizamos o que foi visto durante muito tempo, afinal, nosso cérebro já sabe que poderá acessar o mesmo conteúdo a qualquer minuto caso o esqueça.

 

É através dessa "preguiça cerebral" que a nossa memória ficou prejudicada, visto que o cérebro não sente mais a necessidade de armazenar uma informação já que é possível encontrá-la com facilidade novamente. Veja, a seguir, de que forma os aplicativos do Google colaboram com os nossos problemas de memória:

 

1 – Google Calendar

Não precisamos mais lembrar datas de eventos e compromissos: o Google Calendar já faz isso por nós, poupando nossos esforços de marcar em agendas ou lembretes – que, aliás, são ótimas maneiras de exercitar a memória.

 

2 – Pesquisa Google

Nosso cérebro já entendeu que pode ter a informação que quiser a qualquer momento com o Google, e é exatamente por isso que ele não memoriza mais aquilo que recebe como fazia outrora. A Pesquisa Googlenos deixou preguiçosos.

 

3 – Google Images

Imagine a seguinte situação: você vê uma bela pintura, gosta dela e, no entanto, não sabe quem é o autor. Em outros tempos, conseguir essa informação poderia ser bastante difícil, mas agora basta tirar uma foto com o seu celular e deixar que o Google descubra a informação por você. Nossos esforços para ler livros ou falar com especialistas tornaram-se dispensáveis, e, como já foi visto, são eles os responsáveis pela nossa memorização.

 

4 – Google Maps

Num passado não tão distante, quando você precisava chegar a um endereço desconhecido precisava procurá-lo num guia da cidade e, em seguida, memorizar ou anotar qual caminho você deveria seguir para não se perder. Hoje em dia isso não é necessário: basta ter um smartphone com serviço de GPS e acesso à internet para descobrir desde a rota mais rápida até os horários de ônibus que chegam até o lugar desejado, tudo numa só plataforma: o Google Maps. Nossos sensos de direção e de localização são deixados de lado, e mais uma vez nosso cérebro consegue o que deseja sem esforço nenhum.

 

5 – Google Analytics

Quer saber a quantidade de visitas que o seu site recebe? Fácil: basta usar o Google Analytics e ver os gráficos fornecidos por ele.

 

6 – Google Translate

Nem mesmo se comunicar com pessoas de outros países é um problema! Basta acessar o Google Translate, digitar a frase desejada em português e ver qual a frase correspondente no idioma desejado. Provavelmente ela não ficará perfeita, mas com certeza já o ajudará bastante numa emergência ou trabalho escolar. O problema é você desistir de entrar num curso de língua estrangeira e ficar dependente da ferramenta...

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.