Notícias

Veja como é possível levar o open source para as escolas

      
Crédito: Shutterstock.com
Crédito: Shutterstock.com

 

O código livre, ou open source, é um conceito criado em 1998 por profissionais da área da informática que desejavam criar uma alternativa de negócio para o ramo de softwares. Ou seja, o open source propõe a criação de softwares com livre distribuição e direito de edição do código, entre outras características.

 

Leia também:
» Siga a série "Open Source na educação"
» Leia a série "O Futuro da Educação"
» Veja a série "Plano de estudo 2014"

 

Veja como é possível levar o open source para as escolas

 

Atualmente, funcionários de empresas grandes como o Google utilizam o software livre para trabalhar e realizar tarefas. No Google, eles criaram uma variação do Ubuntu, um sistema aberto chamado Goobuntu, que é utilizado por mais da metade dos empregados.

 

O open source pode ser benéfico também para a educação. Softwares livres podem ser utilizados e modificados de acordo com a necessidade de cada escola. Uma instituição de ensino que deseja facilitar o contato entre alunos e professores pode desenvolver um programa, por meio do open source, para ser instalado em seus computadores de sistema livre.

 

É possível incentivar os alunos a elaborarem programas que os ajudem a ter uma melhor experiência no aprendizado. Um universitário na área de Biologia pode, por exemplo, ter uma ideia de um software que ajude a categorizar espécies, com detalhes sobre a sua anatomia, fotos, pesquisas, etc. Esse tipo de iniciativa, além de desenvolver a criatividade dos estudantes, também pode ensiná-los a lidar com códigos de programação, que pode ser um conhecimento útil para as suas vidas profissionais.

 

Além de ser positivo para alunos e professores, o open source também tem o poder de diminuir os gastos com computadores, suporte técnico e licenças de programas pagos. Já que os programas podem ser desenvolvidos pelos próprios estudantes e por uma área técnica específica, sempre que ocorrerem erros, o processo de correção será mais simples, barato e rápido.

 

Agora, para implementar os softwares livres nas escolas é importante manter quatro coisas em mente:

 

1 - A sua mudança de sistemas fechados para abertos deve ter um propósito.
2 - Vá devagar. Aderir ao open source não é uma tarefa fácil e, por isso, é essencial ir implementando as mudanças aos poucos.
3 - Os professores e administradores devem conhecer bem todas as ferramentas antes de apresentá-las aos alunos.
4 - Antes de fazer uma implementação definitiva, faça um teste com alguns alunos e veja se o projeto realmente pode dar certo.

 

Estar atento a esses quatro tópicos é essencial para quem deseja inserir o open source nas escolas. Apesar de ser uma mudança arriscada, os frutos que o open source pode proporcionar às escolas acaba fazendo valer a pena toda a dificuldade. Caso existam dúvidas de como iniciar esse processo, é imprescindível contatar um especialista em código aberto para ajudar nesse desafio. Porém, com paciência e determinação, os riscos diminuem e as vantagens só aumentam.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.