text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Chega de lousa! Saiba quais são as novas tendências de educação digital

      
Fonte: Shutterstock
Fonte: Shutterstock

Em um mundo tecnológico como o nosso é impossível dissociar a tecnologia de qualquer aspecto do cotidiano, principalmente da educação. Se o uso de aparelhos eletrônicos e internet ainda é objeto de debate nos dias de hoje, o amanhã promete superar essa questão de uma maneira interessante através da incorporação cada vez maior de novos recursos digitais voltados para o aprendizado.

 

Leia também:
» Entenda por que a segurança digital deve ser ensinada na escola
» 35 coisas que alunos devem manter em mente no aprendizado digital
» Veja a relação entre a evolução da tecnologia e as mudanças na educação

 

Esse futuro está mais próximo do que parece. Um dos segmentos que promete maior expansão e que já tem uma boa aceitação em 2014 é os cursos online de educação à distância. Seguindo esse modelo, os alunos terão mais liberdade e incentivo para buscar conhecimentos de seu interesse, já que as grades curriculares seriam mais flexíveis e o estudante pode adaptar seu tempo dedicado ao estudo de acordo com suas necessidades. O professor funcionaria como um grande tutor desse processo, em substituição à tradicional figura de transmissor de conhecimento, aproximando-se mais dos estudantes em um esquema de parceria.

 

Dentro dessa lógica, os MOOC's (Cursos Online Abertos e Massivos, em tradução do inglês) são a maior aposta. Além de permitir a interatividade entre alunos de várias partes do mundo, esses cursos são extremamente acessíveis, já que são gratuitos. Apesar dessas vantagens, é preciso lembrar que a maioria dos MOOC's são projetos experimentais e ainda há dúvidas sobre a viabilidade da manutenção de aulas gratuitas.

 

Mas a ciência ainda reserva muitas surpresas para o futuro da educação. Pensando nisso, a Universia Brasil reuniu algumas das principais tendências que estão ganhando espaço no mercado.

 

Muito mais que um Power Point

É comum que muitas pessoas associam o uso de tecnologia em sala de aula com a apresentação de vídeos, slides de Power Point e até a navegação em sites durante a aula. É claro que tais recursos são bem-vindos e provavelmente continuarão sendo utilizados por um bom tempo, mas estão longe do maior objetivo para o futuro: a interatividade. Por outro lado, tecnologias já usadas atualmente como o Google Glass e projeções em 3D prometem trazer a sensação de realidade para dentro da escola, o que permitirá a visualização do que os alunos imaginam enquanto estudam.

 

Escola para viagem

Em metrópoles como São Paulo, as pessoas passam horas presas no trânsito - tempo precioso que poderia ser gasto com estudos - o que faz o Mobile Learning (Aprendizado Móvel, em inglês) ser uma alternativa muito interessante. Através de smartphones as pessoas teriam acesso às aulas em tempo real a partir de qualquer lugar do mundo. Seria possível, por exemplo, assistir uma aula de História diretamente de um museu, via conferência de vídeo, trazendo os benefícios da experiência vivida para o contexto do aprendizado.

 

É brincando que se aprende

Jogos e videogames já vêm sendo usados em escolas, especialmente na educação infantil, há muito tempo. A previsão é de que essa técnica de aprendizado lúdico seja ainda mais bem aproveitada, para várias idades, principalmente utilizando jogos que motivem os alunos a usarem o raciocínio lógico e ensinem a competir saudavelmente, através da conquista de etapas.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.