text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Enem 2018: entenda o que significa estudar Matemática e suas Tecnologias

      
<p><span>Para tirar as dúvidas sobre quais as habilidades exigidas pela disciplina de Matemática e suas Tecnologias do Enem 2018, conversamos com a equipe de professores do Ensino Médio do Colégio Poliedro, de São Paulo. Eles explicam como as disciplinas serão abordadas na prova e apontam caminhos para respondê-la corretamente.</span></p><p><span>No período preparatório para a edição 2018 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os candidatos se preocupam em estudar os conteúdos ministrados em sala de aula e em reforçá-los por meio de materiais didáticos disponíveis na internet e em livros.</span></p><p><span>No entanto, um dos passos para conseguir se destacar — que não é tão considerado por parte dos alunos — é ler o edital do Enem, para entender exatamente o que será cobrado na prova.</span></p><p><span>Para facilitar seus estudos, destacamos cada uma das competências extraídas do edital Enem 2018, referentes a Matemática e suas Tecnologias. Em cada um dos tópicos, os professores comentam de forma sucinta como a questão é normalmente proposta e do que você, candidato, precisará para resolvê-la de acordo com o que a banca espera.</span></p><h2><span>Competência de área 1</span></h2><p><span>Nessa competência, o aluno deverá estar<span> </span></span><a href=https://noticias.universia.com.br/cultura/noticia/2018/02/27/1158771/4-sugestes-preparacao-provas-faculdade.html><span>preparado</span></a><span><span> </span>para construir significados para os números naturais, inteiros, racionais e reais. Deverá, ainda, reconhecer, conforme as questões propuserem, os significados dos números em contextos sociais distintos.</span></p><p><span>Também precisará mostrar que é capaz de reconhecer padrões de contagem, com ênfase para Progressões Aritméticas (P.A.) e Progressões Geométricas (P.G.).</span></p><p><span>Outras habilidades que o candidato precisa demonstrar se relacionam a:</span></p><ul><li><p><span>solucionar problemas por intermédio de cálculos estritamente numéricos, sem aplicação de equações e com elevada capacidade de interpretação;</span></p></li><li><p><span>resolver questões conforme as alternativas apresentadas, explorando possibilidades em cada uma delas;</span></p></li><li><p><span>avaliar as intervenções em contextos da vida real de acordo com conhecimentos numéricos.</span></p></li></ul><p><span>As questões dessa competência, em geral, são mais elaboradas e demandam muita<span> </span></span><a href=https://noticias.universia.com.br/cultura/noticia/2018/03/02/1158849/5-aces-aumentar-foco-estudos.html><span>atenção</span></a><span><span> </span>por parte dos candidatos, que precisarão lidar com operações algébricas relativamente extensas.</span></p><h2><span>Competência de área 2</span></h2><p><span>Avançando para a segunda área de competência, o<span> </span></span><a href=https://noticias.universia.com.br/cultura/noticia/2018/03/02/1158849/5-aces-aumentar-foco-estudos.html><span>foco</span></a><span><span> </span>é a utilização dos conhecimentos em Geometria, viabilizando a leitura da realidade para permitir ações sobre ela. O tipo de habilidade avaliada, aqui, tem a ver com a representação do espaço em duas dimensões.</span></p><p><span>O candidato também precisará mostrar ser capaz de elaborar interpretações acerca do movimento e da localização de objetos e pessoas em um espaço tridimensional.</span></p><p><span>As figuras planas deverão ser corretamente identificadas, utilizando os teoremas matemáticos adequados para determinar suas propriedades. Também é esperado pela banca que o candidato saiba solucionar problemas com base em situações reais, valendo-se dos conhecimentos relativos à forma e representação do espaço.</span></p><p><span>Ainda nesse aspecto, são apresentados problemas do cotidiano que deverão ser solucionados pela investigação de medidas que ligadas a modificações de volume, raio, circunferência e outras grandezas geométricas.   </span></p><h2><span>Competência de área 3</span></h2><p><span>A competência de área 3 da prova de Matemática e suas Tecnologias implica a construção de ideias de medidas para solucionar problemas do dia a dia. Nesse aspecto, serão cobrados conhecimentos sobre unidades de medida e de conversão entre elas.</span></p><p><span>Por exemplo, o candidato deverá saber converter quilômetros em metros, centímetros cúbicos em litros e assim por diante.</span></p><p><span>Outro tipo de saber avaliado nessa área diz respeito à noção de escala. Significa que o candidato precisa saber transpor dados proporcionalmente, formando a noção exata de quanto um objeto mede de fato.</span></p><p><span>Tal como nas outras áreas, são propostas situações com base em problemas reais, que deverão ser resolvidos utilizando os conhecimentos sobre medidas, grandezas e valores com base na Geometria espacial.</span></p><h2><span>Competência de área 4</span></h2><p><span>Já na quarta área das competências, o foco é elaborar e conceber noções de variação de grandezas. Essas concepções deverão ser aplicadas para compreender a realidade e a para solucionar problemas do cotidiano.</span></p><p><span>Essa é uma parte do exame que exige ainda mais atenção, uma vez que as questões propostas fogem do padrão do que é ensinado nas escolas. Assim, a banca espera que o candidato seja capaz de interpretar os textos descritivos dos problemas, aplicando os conhecimentos relacionados à pressão, força e volume de maneira autônoma.</span></p><p><span>Entre as possibilidades para solucionar problemas, podem vir a ser aplicados cálculos de regra de três, simples e composta. A aplicação desses cálculos, a exemplo das outras áreas, é avaliada mediante a apresentação de problemas reais.</span></p><h2><span>Competência de área 5</span></h2><p><span>Aqui, entram em cena as variáveis socioeconômicas ou de natureza técnico-científica. Em termos algébricos, o candidato precisará solucionar questões que envolvam a relação entre grandezas não proporcionais, como por exemplo, as que envolvem senos, cossenos e logaritmos. Para tanto, deverá determinar um eixo y em função de um eixo x e indicar a resposta correta.</span></p><p><span>Aprofundando-se na análise de eixos cartesianos, o candidato deverá identificar gráficos construídos com base em uma função, que poderão ser exponenciais ou de primeiro grau. Cada uma das alternativas nas questões deverá ser explorada individualmente, por meio de cálculos formulados exclusivamente para cada uma delas.  </span></p><h2><span>Competência de área 6</span></h2><p><span>Na sexta área, o candidato precisa expressar com clareza informações de caráter social e científico. Essas informações são extraídas pela leitura de tabelas e gráficos. Assim, é possível prever tendências e fazer interpolações, extrapolações e novas interpretações.</span></p><p><span>O escopo das competências de área 6 é eminentemente estatístico. Significa que as respostas consideradas satisfatórias não serão aquelas que determinem apenas uma solução, mas que abram caminhos por meio de previsões. Aproximação e inferência são utilizadas para formulação de soluções às questões apresentadas.</span></p><p><span>O candidato também deverá mostrar-se capaz de calcular tendo por base nas informações presentes nas tabelas e gráficos, bem como de analisar essas informações para elaborar argumentos consistentes.</span></p><h2><span>Competência de área 7</span></h2><p><span>Talvez a área 7 seja uma das mais abstratas do exame. Isso porque caberá ao candidato mostrar que compreende o caráter não determinístico dos fenômenos naturais e sociais e sua aleatoriedade.</span></p><p><span>Para isso, precisará usar instrumentos apropriados para tirar medidas, determinar amostras e calcular probabilidade. Desta forma, poderá interpretar dados de variáveis distribuídas estatisticamente.</span></p><p><span>Portanto, na última área de conhecimento da prova de Matemáticas e suas Tecnologias, o foco será a aplicação de conhecimentos em probabilidade e análise estatística como recursos para a construção de argumentos.</span></p><p><span>Agora que você tem mais recursos para fazer uma boa prova de Matemática e suas tecnologias, que tal conhecer<span> </span></span><a href=https://noticias.universia.com.br/cultura/noticia/2018/03/05/1158900/4-toques-aluno-acima-media.html><span>4 dicas para ser um aluno acima da média</span></a><span>?</span></p>
Fonte: Universia Brasil

Para tirar as dúvidas sobre quais as habilidades exigidas pela disciplina de Matemática e suas Tecnologias do Enem 2018, conversamos com a equipe de professores do Ensino Médio do Colégio Poliedro, de São Paulo. Eles explicam como as disciplinas serão abordadas na prova e apontam caminhos para respondê-la corretamente.

No período preparatório para a edição 2018 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os candidatos se preocupam em estudar os conteúdos ministrados em sala de aula e em reforçá-los por meio de materiais didáticos disponíveis na internet e em livros.

No entanto, um dos passos para conseguir se destacar — que não é tão considerado por parte dos alunos — é ler o edital do Enem, para entender exatamente o que será cobrado na prova.

Para facilitar seus estudos, destacamos cada uma das competências extraídas do edital Enem 2018, referentes a Matemática e suas Tecnologias. Em cada um dos tópicos, os professores comentam de forma sucinta como a questão é normalmente proposta e do que você, candidato, precisará para resolvê-la de acordo com o que a banca espera.

Competência de área 1

Nessa competência, o aluno deverá estar preparado para construir significados para os números naturais, inteiros, racionais e reais. Deverá, ainda, reconhecer, conforme as questões propuserem, os significados dos números em contextos sociais distintos.

Também precisará mostrar que é capaz de reconhecer padrões de contagem, com ênfase para Progressões Aritméticas (P.A.) e Progressões Geométricas (P.G.).

Outras habilidades que o candidato precisa demonstrar se relacionam a:

  • solucionar problemas por intermédio de cálculos estritamente numéricos, sem aplicação de equações e com elevada capacidade de interpretação;

  • resolver questões conforme as alternativas apresentadas, explorando possibilidades em cada uma delas;

  • avaliar as intervenções em contextos da vida real de acordo com conhecimentos numéricos.

As questões dessa competência, em geral, são mais elaboradas e demandam muita atenção por parte dos candidatos, que precisarão lidar com operações algébricas relativamente extensas.

Competência de área 2

Avançando para a segunda área de competência, o foco é a utilização dos conhecimentos em Geometria, viabilizando a leitura da realidade para permitir ações sobre ela. O tipo de habilidade avaliada, aqui, tem a ver com a representação do espaço em duas dimensões.

O candidato também precisará mostrar ser capaz de elaborar interpretações acerca do movimento e da localização de objetos e pessoas em um espaço tridimensional.

As figuras planas deverão ser corretamente identificadas, utilizando os teoremas matemáticos adequados para determinar suas propriedades. Também é esperado pela banca que o candidato saiba solucionar problemas com base em situações reais, valendo-se dos conhecimentos relativos à forma e representação do espaço.

Ainda nesse aspecto, são apresentados problemas do cotidiano que deverão ser solucionados pela investigação de medidas que ligadas a modificações de volume, raio, circunferência e outras grandezas geométricas.   

Competência de área 3

A competência de área 3 da prova de Matemática e suas Tecnologias implica a construção de ideias de medidas para solucionar problemas do dia a dia. Nesse aspecto, serão cobrados conhecimentos sobre unidades de medida e de conversão entre elas.

Por exemplo, o candidato deverá saber converter quilômetros em metros, centímetros cúbicos em litros e assim por diante.

Outro tipo de saber avaliado nessa área diz respeito à noção de escala. Significa que o candidato precisa saber transpor dados proporcionalmente, formando a noção exata de quanto um objeto mede de fato.

Tal como nas outras áreas, são propostas situações com base em problemas reais, que deverão ser resolvidos utilizando os conhecimentos sobre medidas, grandezas e valores com base na Geometria espacial.

Competência de área 4

Já na quarta área das competências, o foco é elaborar e conceber noções de variação de grandezas. Essas concepções deverão ser aplicadas para compreender a realidade e a para solucionar problemas do cotidiano.

Essa é uma parte do exame que exige ainda mais atenção, uma vez que as questões propostas fogem do padrão do que é ensinado nas escolas. Assim, a banca espera que o candidato seja capaz de interpretar os textos descritivos dos problemas, aplicando os conhecimentos relacionados à pressão, força e volume de maneira autônoma.

Entre as possibilidades para solucionar problemas, podem vir a ser aplicados cálculos de regra de três, simples e composta. A aplicação desses cálculos, a exemplo das outras áreas, é avaliada mediante a apresentação de problemas reais.

Competência de área 5

Aqui, entram em cena as variáveis socioeconômicas ou de natureza técnico-científica. Em termos algébricos, o candidato precisará solucionar questões que envolvam a relação entre grandezas não proporcionais, como por exemplo, as que envolvem senos, cossenos e logaritmos. Para tanto, deverá determinar um eixo y em função de um eixo x e indicar a resposta correta.

Aprofundando-se na análise de eixos cartesianos, o candidato deverá identificar gráficos construídos com base em uma função, que poderão ser exponenciais ou de primeiro grau. Cada uma das alternativas nas questões deverá ser explorada individualmente, por meio de cálculos formulados exclusivamente para cada uma delas.  

Competência de área 6

Na sexta área, o candidato precisa expressar com clareza informações de caráter social e científico. Essas informações são extraídas pela leitura de tabelas e gráficos. Assim, é possível prever tendências e fazer interpolações, extrapolações e novas interpretações.

O escopo das competências de área 6 é eminentemente estatístico. Significa que as respostas consideradas satisfatórias não serão aquelas que determinem apenas uma solução, mas que abram caminhos por meio de previsões. Aproximação e inferência são utilizadas para formulação de soluções às questões apresentadas.

O candidato também deverá mostrar-se capaz de calcular tendo por base nas informações presentes nas tabelas e gráficos, bem como de analisar essas informações para elaborar argumentos consistentes.

Competência de área 7

Talvez a área 7 seja uma das mais abstratas do exame. Isso porque caberá ao candidato mostrar que compreende o caráter não determinístico dos fenômenos naturais e sociais e sua aleatoriedade.

Para isso, precisará usar instrumentos apropriados para tirar medidas, determinar amostras e calcular probabilidade. Desta forma, poderá interpretar dados de variáveis distribuídas estatisticamente.

Portanto, na última área de conhecimento da prova de Matemáticas e suas Tecnologias, o foco será a aplicação de conhecimentos em probabilidade e análise estatística como recursos para a construção de argumentos.

Agora que você tem mais recursos para fazer uma boa prova de Matemática e suas tecnologias, que tal conhecer 4 dicas para ser um aluno acima da média?


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.