text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como treinar para a redação do Enem 2015 e da Fuvest 2016

      
<p>Para ter bons resultados nas <strong><span style=text-decoration: underline;><a title=9 conselhos básicos sobre a redação do Enem que você NÃO pode ignorar href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/05/22/1125616/9-conselhos-basicos-sobre-redaco-enem-pode-ignorar.html>redações do Enem</a></span> e da Fuvest</strong>, o candidato precisa adotar estratégias de estudo específicas visando ampliar as chances de <strong><span style=text-decoration: underline;><a title=9 dicas para escrever um bom texto href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/03/26/1122292/9-dicas-escrever-bom-texto.html>obter a nota máxima na avaliação</a></span></strong>. Pensando nisso, a professora de redação e coordenadora do Ensino Médio<strong> Daniela Aizenstein do <span style=text-decoration: underline;><a title=Colégio Poliedro href=https://www.sistemapoliedro.com.br/ target=_blank>Colégio Poliedro</a></span></strong>, de São Paulo conversou sobre quais hábitos são um diferencial para o bom desempenho em ambas as provas.</p><p> </p><p><span style=color: #333333;><strong>Leia também:</strong></span><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Por dentro da redação do Enem 2015: entenda a diferença entre argumentação e demonstração href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/06/24/1127239/dentro-redacao-enem-2015-entenda-diferenca-argumentacao-de monstracao.html>» <strong>Redação do Enem 2015: entenda a diferença entre argumentação e demonstração</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Três formas de escrever a sua redação nos moldes do Enem 2015 href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/06/02/1126214/tres-formas-escrever-redaco-moldes-enem-2015.html>» <strong>Três formas de escrever a sua redação nos moldes do Enem 2015</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Todas as notícias sobre o Enem 2015 href=https://noticias.universia.com.br/tag/notícias-enem-2015/>» <strong>Todas as notícias sobre o Enem 2015</strong></a></p><p> </p><p><strong>Confira a seguir as dicas da professora para que você vá bem tanto na Fuvest 2016 como no Enem 2015:</strong></p><p> </p><p><strong> 1- Escreva semanalmente </strong><br/> A melhor forma de escrever bem é por meio da prática. Por isso, separe momentos da sua rotina de estudos especificamente para a redação. Faça pelo menos uma por semana e peça a um professor especializado que corrija para você. Assim, ele será capaz de apontar suas falhas e pontos fortes, dando um parâmetro do que você precisa estudar mais.</p><p> </p><p><strong> 2- <span style=text-decoration: underline;><a title=Como ler mais textos em menos tempo href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/05/04/1124389/ler-textos-menos-tempo.html>Leia constantemente</a></span> </strong><br/> Segundo a professora, é essencial que o candidato “leia constantemente as principais fontes de informação, como jornais, revistas e sites, porque precisa se atualizar”. Como as bancas corretoras da Fuvest e do Enem estão muito a par das discussões contemporâneas e buscam alunos capazes de criar posicionamentos críticos sobre tal, é muito importante se manter atualizado.</p><p> </p><p><strong> 3- Analise provas anteriores </strong><br/> Para Daniela, mais do que escrever textos sobre as propostas de outros anos, os candidatos devem “procurar a publicação das melhores redações, para fazer uma análise atenta, buscando identificar os pontos positivos para terem parâmetros no momento de escrever a própria”. Segundo ela, “sempre é uma boa referência para o aluno poder pautar o que a banca entende como uma boa redação”.<br/><br/></p><p>O Enem, especificamente, aponta duas ou três boas redações, assim como outras ruins, no próprio manual. Já a Fuvest disponibilizava as melhores no site, mas não fez isso no último ano.</p><p> </p>
Fonte: Shutterstock

Para ter bons resultados nas redações do Enem e da Fuvest, o candidato precisa adotar estratégias de estudo específicas visando ampliar as chances de obter a nota máxima na avaliação. Pensando nisso, a professora de redação e coordenadora do Ensino Médio Daniela Aizenstein do Colégio Poliedro, de São Paulo conversou sobre quais hábitos são um diferencial para o bom desempenho em ambas as provas.

 

Leia também:
» Redação do Enem 2015: entenda a diferença entre argumentação e demonstração
» Três formas de escrever a sua redação nos moldes do Enem 2015
» Todas as notícias sobre o Enem 2015

 

Confira a seguir as dicas da professora para que você vá bem tanto na Fuvest 2016 como no Enem 2015:

 

1- Escreva semanalmente
A melhor forma de escrever bem é por meio da prática. Por isso, separe momentos da sua rotina de estudos especificamente para a redação. Faça pelo menos uma por semana e peça a um professor especializado que corrija para você. Assim, ele será capaz de apontar suas falhas e pontos fortes, dando um parâmetro do que você precisa estudar mais.

 

2- Leia constantemente 
Segundo a professora, é essencial que o candidato “leia constantemente as principais fontes de informação, como jornais, revistas e sites, porque precisa se atualizar”. Como as bancas corretoras da Fuvest e do Enem estão muito a par das discussões contemporâneas e buscam alunos capazes de criar posicionamentos críticos sobre tal, é muito importante se manter atualizado.

 

3- Analise provas anteriores
Para Daniela, mais do que escrever textos sobre as propostas de outros anos, os candidatos devem “procurar a publicação das melhores redações, para fazer uma análise atenta, buscando identificar os pontos positivos para terem parâmetros no momento de escrever a própria”. Segundo ela, “sempre é uma boa referência para o aluno poder pautar o que a banca entende como uma boa redação”.

O Enem, especificamente, aponta duas ou três boas redações, assim como outras ruins, no próprio manual. Já a Fuvest disponibilizava as melhores no site, mas não fez isso no último ano.

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.