text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Mais de 10 milhões de crianças não vão à escola devido a conflitos, aponta UNICEF

      
<p>Segundo o <strong>relatório “Educação Sob Fogo”</strong>, divulgado na última quinta-feira (3) pela <span style=text-decoration: underline;><a title=site da UNICEF href=https://www.unicef.org/ target=_blank>UNICEF (Fundo para a Infância das Nações Unidas)</a></span>, 13 milhões de crianças estão impossibilitadas de irem à escola no <strong>Oriente Médio e no norte da África</strong>. Segundo o documento, essa barreira no sistema educacional está ligada a uma série de conflitos e à agitação política na região, que, em geral, têm como principal resultado o aumento da violência.</p><p> </p><p><span style=color: #333333;><strong>Veja também:</strong></span><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Projeto traz aula mundial sobre educação, cidadania e meio ambiente para professores href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/08/25/1130298/projeto-traz-aula-mundial-sobre-educacao-cidadania-meio-ambiente-professores.html>» <strong>Projeto traz aula mundial sobre educação, cidadania e meio ambiente para professores</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Taxa de jovens analfabetos caiu 88,8% em 23 anos, diz Unicef href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/07/14/1128254/taxa-jovens-analfabetos-caiu-88-8-23-anos-diz-unicef.html>» <strong> Taxa de jovens analfabetos caiu 88,8% em 23 anos, diz Unicef</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Todas as notícias de Educação href=https://noticias.universia.com.br/educacao>» <strong>Todas as notícias de Educação</strong></a></p><p> </p><p>Segundo o relatório, <strong>quase 9 mil escolas estão inutilizadas na Síria, Iraque, Iêmen e Líbia</strong>. Nesses países, as instituições de ensino acabam servindo como abrigo para a população civil desalojada ou são ocupadas durante os conflitos. Além disso, muitas delas não podem receber estudantes por terem sido destruídas ou danificadas em meio à agitação política.</p><p> </p><p>Já na Jordânia, no Líbano e na Turquia, <strong>mais de 700 mil crianças sírias que estão refugiadas não conseguem frequentar a escola</strong>, devido à sobrecarga da infraestrutura educacional nesses locais. Segundo Peter Salama, diretor regional do UNICEF no Oriente Médio e norte da África, os impactos dos conflitos são sentidos diretamente pela população infantil em toda a região.</p>
Fonte: Shutterstock

Segundo o relatório “Educação Sob Fogo”, divulgado na última quinta-feira (3) pela UNICEF (Fundo para a Infância das Nações Unidas), 13 milhões de crianças estão impossibilitadas de irem à escola no Oriente Médio e no norte da África. Segundo o documento, essa barreira no sistema educacional está ligada a uma série de conflitos e à agitação política na região, que, em geral, têm como principal resultado o aumento da violência.

 

Veja também:
» Projeto traz aula mundial sobre educação, cidadania e meio ambiente para professores
» Taxa de jovens analfabetos caiu 88,8% em 23 anos, diz Unicef
» Todas as notícias de Educação

 

Segundo o relatório, quase 9 mil escolas estão inutilizadas na Síria, Iraque, Iêmen e Líbia. Nesses países, as instituições de ensino acabam servindo como abrigo para a população civil desalojada ou são ocupadas durante os conflitos. Além disso, muitas delas não podem receber estudantes por terem sido destruídas ou danificadas em meio à agitação política.

 

Já na Jordânia, no Líbano e na Turquia, mais de 700 mil crianças sírias que estão refugiadas não conseguem frequentar a escola, devido à sobrecarga da infraestrutura educacional nesses locais. Segundo Peter Salama, diretor regional do UNICEF no Oriente Médio e norte da África, os impactos dos conflitos são sentidos diretamente pela população infantil em toda a região.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.