text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Redação Enem 2015: como a crise dos refugiados pode cair na prova

      
<p>A <strong>crise migratória na Europa</strong> foi um dos temas de maior destaque na mídia nos últimos meses. Fugindo da fome, das guerras e da pobreza, milhares de pessoas vindas, principalmente, da África e do Oriente Médio, chegaram ao velho continente em busca de asilo e da possibilidade de começar uma nova vida, longe das mazelas que afetam sua terra natal.<br/><br/></p><p><span style=color: #333333;><strong>Veja também:</strong></span><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Por dentro da redação Enem 2015: aprenda a elaborar uma boa conclusão de texto href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/09/28/1131557/dentro-redacao-enem-2015-aprenda-elaborar-boa-conclusao-texto.html>» <strong>Por dentro da redação Enem 2015: aprenda a elaborar uma boa conclusão de texto</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Mais de 100 temas que podem aparecer na redação do Enem 2015 href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/06/05/1126287/100-temas-podem-aparecer-redaco-enem-2015.html>» <strong>Mais de 100 temas que podem aparecer na redação do Enem 2015</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Todas as notícias sobre o Enem 2015 href=https://noticias.universia.com.br/tag/notícias-enem-2015/>» <strong>Todas as notícias sobre o Enem 2015</strong></a></p><p><br/>Os imigrantes sírios, por exemplo, entraram de forma massiva em países da Europa, tendo como principal portão de acesso os litorais da Grécia e da Turquia. Para chegar ao destino, a maioria arrisca a vida em travessias perigosas pelo mar mediterrâneo, a bordo de botes infláveis e barcos clandestinos. Grande parte deles, infelizmente, não sobrevive ao trajeto até a Europa, como é o caso do menino Aylan Kurdi, de 3 anos, que foi encontrado morto em uma praia da Turquia e virou símbolo da crise dos refugiados.</p><p><br/>Além dos países europeus, os imigrantes sírios também viram no Brasil uma terra de novas possibilidades. Segundo o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), fomos o país latino-americano que mais recebeu refugiados da Síria, no período de 2011 até agosto deste ano, contabilizando mais de 2.000 pessoas.</p><p><strong><br/>COMO A CRISE DOS REFUGIADOS PODE CAIR NA REDAÇÃO DO ENEM</strong></p><p><br/>Tendo em vista esse cenário alarmante, a <strong>Universia Brasil</strong> conversou com a coordenadora do curso de redação do <a title=Poliedro href=https://www.sistemapoliedro.com.br/ target=_blank>Poliedro</a>, Gabriela de Araújo Carvalho, para entender como a crise dos refugiados pode aparecer na prova de redação do <a title=Todas as notícias sobre o Enem 2015 href=https://noticias.universia.com.br/tag/notícias-enem-2015/>Exame Nacional do Ensino Médio 2015 (Enem)</a>.</p><p><br/>Segundo a coordenadora, o Enem é uma prova que foca em questões relativas ao Brasil, o que reduz as chances de um tema internacional. “Acho pouco provável que a prova tenha uma amplitude global, de entender o que está acontecendo no mundo. Acredito que a única forma seria falar, justamente, sobre os refugiados que chegam ao Brasil”, aposta.</p><p><br/>Para Gabriela, <strong>a maneira mais assertiva de o aluno abordar o tema em seu texto é falando sobre o que o país deveria fazer para receber bem esses imigrantes</strong>. Além disso, o candidato deve apresentar formas de absorvê-los em nossa sociedade, dizendo como oferecer boas condições de trabalho, moradia e alimentação.</p><p><br/>Outra boa abordagem para o assunto é desenvolver uma dissertativa enaltecendo pontos positivos do país. Segundo a coordenadora do Poliedro, o aluno pode falar, por exemplo, sobre como a origem miscigenada do nosso povo, que sempre recebeu muito bem os imigrantes, facilita a adaptação dos refugiados e nos torna bons anfitriões.</p><p><br/>Gabriela também alerta sobre o que o aluno deve evitar na prova de redação, como discursos xenófobos, que firam a dignidade das pessoas e os direitos humanos. “Mesmo que o aluno seja contra a entrada dos refugiados no Brasil, para o Enem é muito importante que ele apresente propostas para ajudá-los e sugira formas de solucionar os problemas que cercam o tema”, completa.</p><p><strong><br/>ENEM 2015 E A CRISE MIGRATÓRIA</strong></p><p><br/>Em 2012, o tema da redação do Enem foi “O movimento imigratório para o Brasil no século XXI”. Para a coordenadora Gabriela Carvalho, a similaridade entre os assuntos e o intervalo curto de tempo entre as duas provas pode fazer com que a crise dos refugiados não apareça na redação do Enem 2015. “Acho mais provável que o tema caia em uma, ou mais questões da prova, do que como tema da redação”, aposta.</p><p><br/>Por outro lado, Gabriela diz que é impossível cravar essa informação, já que os exames costumam ser cíclicos. “Temas que já caíram podem cair de novo. Isso não é um problema. Por isso, acho importante que os alunos consultem o tema de 2012 para ter referências, caso ele apareça de forma parecida no exame deste ano”, finaliza.</p><p> </p>
Fonte: Universia Brasil

A crise migratória na Europa foi um dos temas de maior destaque na mídia nos últimos meses. Fugindo da fome, das guerras e da pobreza, milhares de pessoas vindas, principalmente, da África e do Oriente Médio, chegaram ao velho continente em busca de asilo e da possibilidade de começar uma nova vida, longe das mazelas que afetam sua terra natal.

Veja também:
» Por dentro da redação Enem 2015: aprenda a elaborar uma boa conclusão de texto
» Mais de 100 temas que podem aparecer na redação do Enem 2015
» Todas as notícias sobre o Enem 2015


Os imigrantes sírios, por exemplo, entraram de forma massiva em países da Europa, tendo como principal portão de acesso os litorais da Grécia e da Turquia. Para chegar ao destino, a maioria arrisca a vida em travessias perigosas pelo mar mediterrâneo, a bordo de botes infláveis e barcos clandestinos. Grande parte deles, infelizmente, não sobrevive ao trajeto até a Europa, como é o caso do menino Aylan Kurdi, de 3 anos, que foi encontrado morto em uma praia da Turquia e virou símbolo da crise dos refugiados.


Além dos países europeus, os imigrantes sírios também viram no Brasil uma terra de novas possibilidades. Segundo o Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), fomos o país latino-americano que mais recebeu refugiados da Síria, no período de 2011 até agosto deste ano, contabilizando mais de 2.000 pessoas.


COMO A CRISE DOS REFUGIADOS PODE CAIR NA REDAÇÃO DO ENEM


Tendo em vista esse cenário alarmante, a Universia Brasil conversou com a coordenadora do curso de redação do Poliedro, Gabriela de Araújo Carvalho, para entender como a crise dos refugiados pode aparecer na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio 2015 (Enem).


Segundo a coordenadora, o Enem é uma prova que foca em questões relativas ao Brasil, o que reduz as chances de um tema internacional. “Acho pouco provável que a prova tenha uma amplitude global, de entender o que está acontecendo no mundo. Acredito que a única forma seria falar, justamente, sobre os refugiados que chegam ao Brasil”, aposta.


Para Gabriela, a maneira mais assertiva de o aluno abordar o tema em seu texto é falando sobre o que o país deveria fazer para receber bem esses imigrantes. Além disso, o candidato deve apresentar formas de absorvê-los em nossa sociedade, dizendo como oferecer boas condições de trabalho, moradia e alimentação.


Outra boa abordagem para o assunto é desenvolver uma dissertativa enaltecendo pontos positivos do país. Segundo a coordenadora do Poliedro, o aluno pode falar, por exemplo, sobre como a origem miscigenada do nosso povo, que sempre recebeu muito bem os imigrantes, facilita a adaptação dos refugiados e nos torna bons anfitriões.


Gabriela também alerta sobre o que o aluno deve evitar na prova de redação, como discursos xenófobos, que firam a dignidade das pessoas e os direitos humanos. “Mesmo que o aluno seja contra a entrada dos refugiados no Brasil, para o Enem é muito importante que ele apresente propostas para ajudá-los e sugira formas de solucionar os problemas que cercam o tema”, completa.


ENEM 2015 E A CRISE MIGRATÓRIA


Em 2012, o tema da redação do Enem foi “O movimento imigratório para o Brasil no século XXI”. Para a coordenadora Gabriela Carvalho, a similaridade entre os assuntos e o intervalo curto de tempo entre as duas provas pode fazer com que a crise dos refugiados não apareça na redação do Enem 2015. “Acho mais provável que o tema caia em uma, ou mais questões da prova, do que como tema da redação”, aposta.


Por outro lado, Gabriela diz que é impossível cravar essa informação, já que os exames costumam ser cíclicos. “Temas que já caíram podem cair de novo. Isso não é um problema. Por isso, acho importante que os alunos consultem o tema de 2012 para ter referências, caso ele apareça de forma parecida no exame deste ano”, finaliza.

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.