text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Veja o que é certo e errado na prova do Enem

      
Fonte: Universia Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é hoje uma das provas mais importantes do país. Por conta de suas regras, critérios de avaliação e também de sua posição de destaque no cenário nacional, o Enem desperta muitas dúvidas e curiosidade nos alunos.

 

Veja também:

» Vá bem em Matemática no Enem 2015
» Enem 2015: o que você NÃO pode esquecer na hora da redação
» Todas as notícias sobre o Enem 2015

 

Cadastre-se aqui para receber novidades sobre o ENEM

Para acabar com todos os mitos, suposições e dúvidas que cercam as provas do exame, a Universia Brasil conversou com o professor Rodrigo Fulgêncio, que é coordenador das turmas de medicina do curso Poliedro. Com suas orientações e dicas, preparamos o guia definitivo do que é certo e errado no Enem.

 

1 – Deixar de estudar uma semana antes do exame é obrigatório

ERRADO: “Normalmente, os alunos continuam estudando até bem perto da véspera do Enem, então não vejo como parar de estudar uma semana antes da prova pode ajudar. É importante que o candidato continue no ritmo, resolvendo questões e revisando o conteúdo. Isso, inclusive, melhora a confiança no dia da prova”, explica Fulgêncio.

 

2 – É melhor começar pelas questões mais fáceis

CERTO: “A melhor estratégia é pular as questões mais difíceis, ou seja, dar preferência às mais fáceis. Essa é uma regra que vale para todas as provas”, conta. No entanto, segundo o professor, para definir o grau de dificuldade de uma questão é preciso fazer uma leitura criteriosa do enunciado.

 

3 – É melhor deixar a redação por último

ERRADO: “Não existe uma regra geral. Há alunos que gostam de fazer a redação antes e outros gostam de deixá-la para o final. O mais importante é você ter uma noção prévia de quanto tempo vai gastar para fazê-la. Em geral, 1 hora é o ideal, seja no começo ou no fim da prova. Basta saber gerenciar o tempo para fazer a redação tranquilamente”, afirma.

 

4 – Leve snacks em embalagens barulhentas para atrapalhar os outros candidatos

ERRADO:Para Fulgêncio, o aluno que se preocupa em prejudicar o concorrente está atrapalhando a si mesmo, já que deixou de lado o que há de mais importante no Enem: a prova. “O vestibular é um momento muito crucial, de concentração e foco, em que o aluno tem que se preocupar em fazer o seu melhor durante a prova, para tentar melhorar seu desempenho e não atrapalhar o dos outros”.

 

5 – As máquinas corretoras conseguem detectar “chutes”

CERTO:“Para as faculdades que usam integralmente o Enem via Sisu, o gabarito é lido por um sistema de computador que consegue identificar a probabilidade de o aluno ter acertado aquela questão no chute ou não, tendo como base seu comportamento durante a prova”, revela.

 

Segundo o professor, se um aluno acertou só questões muito difíceis e errou as muitas fáceis, é muito provável que ele tenha chutado. Agora, se um aluno acertou as questões muito fáceis e errou as difíceis, ele tem um comportamento coerente e sua nota tende a ser maior. “Por exemplo, numa prova de matemática com 45 testes, o aluno que acertar 25 questões fáceis e 20 difíceis terá uma nota maior do que aquele que acertou 25 questões super difíceis e errado as muito fáceis”, conclui.

 

6 - Estudar de véspera não é recomendável

ERRADO:"Não existe uma regra que funciona para todo mundo. Nós temos alguns alunos que foram muito bem no Enem e que estudaram até a noite anterior à prova. Outros preferem relaxar, sair com os amigos, passear. Na véspera, o mais importante é que o aluno faça aquilo que o deixa mais confiante. Para alguns é descansar, para outros é estudar", pondera o professor.

 

7 – Preencher o cartão de respostas por último é o mais indicado

CERTO: "Normalmente, recomendamos ao aluno deixar para o final o preenchimento do cartão resposta, pois se ele conseguir identificar algum erro na resolução, ainda terá a oportunidade de corrigir", aconselha Fulgêncio.

 

8 – Dormir pouco (ou muito) antes da prova é ruim

CERTO: Sem dúvida, dormir pouco é ruim, mas dormir muito também não é nada bom. "O aluno tem que descansar normalmente, durante a quantidade de horas que estiver acostumado. Talvez um pouco a mais do que o normal, para estar mais descansado, mas sem exageros".

 

9 – Quem termina a prova antes foi melhor

ERRADO: "Muito pelo contrário! Geralmente, quem vai muito bem fica até o fim. Existe uma correlação muito grande entre o aluno que fica até o final e o seu desempenho na prova. Quem fica até acabar o tempo está na briga e vai lutar até a última questão, o último minuto".

 

10 – Se várias alternativas seguidas têm a mesma resposta, algo está errado

ERRADO: Segundo o professor, não existe uma regra geral. "Às vezes, pode ter uma sequência de letras iguais e depois começar a variar. Já vi vestibulares com 6, 7 letras 'A' seguidas. O aluno precisa estar muito mais confiante em suas respostas e resoluções do que preocupado com um padrão que não tem a ver com o conteúdo da questão", adverte.

 

11 – Se o resultado da conta não for um número exato, a resposta está errada

ERRADO: "Isso depende da questão. Muitas delas, inclusive, pedem para o aluno fazer aproximações de valores. É óbvio que se o candidato chegar em um número quebrado e as alternativas só tiverem resultados com números inteiros, algo, obviamente, está errado", diz.

 

12 – Se eu marcar a mesma letra em todas as questões posso conseguir uma boa nota

ERRADO: Fulgêncio diz que esse mito nunca vai funcionar, muito menos no Enem, que utiliza o sistema de correção "anti-chute". "O aluno vai conseguir uma boa nota quando resolver e acertar as questões".

 

13 – Na redação, é melhor enrolar do que escrever pouco

ERRADO: "Você precisa escrever, pelo menos, até o limite mínimo de linhas. Já vi alunos que tiveram um desempenho ótimo com textos curtos", conta o professor do Poliedro. Para ele, enrolar, sem dúvida, não é uma boa ideia. "O aluno tem que respeitar os limites máximo e mínimo de linhas e dar seu melhor na redação, de forma pragmática e objetiva".

 

14 - Levar amuletos para a prova ajuda e dá sorte

CERTO: "Tudo que o aluno achar que pode deixá-lo mais confiante e tranquilo, desde que não seja barrado pelos critérios de segurança do Enem, é válido. Nessa hora vale tudo para se sentir mais preparado para prova", aposta.

 

15 - Ser o último a deixar a sala de exame aumenta a chance de ser aprovado

CERTO: Para Fulgêncio, o aluno que deixa a sala por último é o aluno que revisou a prova, conferiu as questões, refez algumas contas e está lutando até o último minuto. "Essa é a postura de um estudante que será bem sucedido no exame", afirma.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.