text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Ex-corretor da redação do Enem explica como não zerar a prova

      
Fonte: Universia Brasil

Neste fim de semana (24 e 25), acontecerão as avaliações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para que os candidatos enfrentem a prova de redação com maior tranquilidade, a Universia Brasil conversou com o professor do laboratório de redação Adrian Chan e ex-corretor de redação do Enem. Ele também está à frente do Centro de Treinamento e Capacitação para Enem, voltado para os corretores da redação do Enem, e ex-corretor da redação da Fuvest.

 

Veja também:
» Veja o que é certo e errado na prova do Enem
» Como diminuir o estresse antes do Enem 2015
» Todas as notícias sobre o Enem 2015

 

Segundo Chan, alguns erros dos candidatos são recorrentes e podem levar a uma nota baixa na redação. Os mais comuns deles são: a fuga do tema proposto e não conseguir criar uma boa proposta de intervenção. “Todas as provas têm um recorte temático e o maior erro é quando os alunos não se atentam às tarefas pedidas pela prova. Além disso, muitos não conseguem dar uma proposta de intervenção, porque não entendem o que é esse critério significa”, explicou.

 

Em relação ao segundo erro, o professor afirmou que ele pode ser evitado com algumas dicas. “Em primeiro lugar, o candidato precisa apresentar um problema específico para ser resolvido. É preciso dizer apenas quem irá solucioná-lo e como fará isso. O número de soluções vai depender do número de problemas que o candidato enumerou no decorrer da formulação dos pensamentos. Por último, é fundamental que ele baseie-se nos direitos humanos”, ajuda Chan.

 

Além disso, é necessário ter bom senso para entender qual solução se aplica ao problema proposto. Para exemplificar, o docente contou que se o tema da redação fosse trabalho escravo, o candidato não poderia dizer que a solução viria por meio da educação. Isso é justificado pelo fato de que ter um trabalho digno é um direito de todos.

 

Segundo ele, apenas dois tópicos podem fazer com que o candidato zere a prova: a fuga total do tema e a criação de um texto com menos de 7 linhas. Assim, Chan diz que “os alunos precisam se atentar à questão do tempo. O candidato terá 40 minutos para fazer o rascunho e cerca de 15 para passar a limpo. Apesar de ter 5h30 de prova no segundo dia do Enem, ele precisa de 30 minutos para passar as respostas para o gabarito”. Além disso, complementou que “ferir os direitos humanos não é um erro eliminatório, apenas tira 200 pontos”.

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.