text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

“Proposta é pertinente e atual”, comentam professores sobre o tema da redação

      
Fonte: Universia Brasil

No último domingo (25), os candidatos do Enem 2015 se depararam com o seguinte tema na prova de redação: “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”. Foram apresentados como coletânea quatro textos sobre o assunto, expondo dados relativos à violência contra a mulher, como quantidade de assassinatos, tipos de violência relatados à Central de Atendimento à Mulher, campanhas de conscientização e questões judiciais sobre os casos.

 

Veja também:
» “A mulher é sexo frágil", reclama candidato sobre tema da redação do Enem 2015
» “Redação do Enem 2015 foi fácil”, afirmam candidatos em SP
» Todas as notícias sobre o Enem 2015

Cadastre-se aqui para receber novidades sobre o ENEM

 


Opinião sobre o tema

Segundo o comentário sobre a redação do Enem divulgado online feito pelos professores do Sistema Poliedro, essa proposta pode ser considerada “pertinente e atual devido, sobretudo, ao aumento nos casos de violência doméstica no País, somado à recorrente exposição da mulher na mídia.”

 

Para os professores, no momento de escrever o texto, o aluno deveria considerar negativas questões como a sociedade patriarcal e o machismo. O conhecimento sobre a Lei Maria da Penha também ajudaria o candidato a alcançar a proposta com precisão. Segundo a opinião dos educadores, o texto IV da coletânea poderia causar dúvida aos alunos que consideram a Lei Maria da Penha como “excludente ou desnecessária”. De acordo com o comentário, a postura poderia desrespeitar os Direitos Humanos, levando à anulação do texto.

 

Os educadores também apontam para outro risco durante a redação: o candidato não deveria fazer o uso das informações da coletânea apenas de uma maneira expositiva. Ele precisaria ter elaborado uma “tese consistente”, sustentada por meio de argumentos e relacionando os dados.

 

Propostas de intervenção

O Curso Poliedro também indicou as possíveis propostas de intervenção que poderiam ser utilizadas pelos alunos na prova. Entre as sugestões, estão: aumento no número de delegacias especializadas no atendimento ao público feminino, abrigos para aumentar a segurança das mulheres que denunciaram seu agressor, engajamento e reconhecimento profissional, união de esforços nos âmbitos municipal, estadual e federal para acelerar o julgamento dos casos de violência.

 

Repertório cultural

Os professores do curso sugeriram alguns possíveis assuntos que ganharam destaque na mídia recentemente e poderiam ter sido usados pelo estudante durante a elaboração do texto, como campanhas em prol da igualdade de gênero como “Chega de Fiu Fiu” e a “Marcha das Vadias”, assim como as mobilizações feitas pela internet. Os educadores também comentaram que o aluno poderia indicar a educação como um mecanismo essencial para a igualdade entre os gêneros, bem como para o rompimento do ciclo de violência doméstica.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.