text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Professor aponta os temas quentes para a Fuvest 2016

      
Fonte: Shutterstock

Após terem feito as provas do Enem 2015 nos dias 24 e 25 de outubro, muitos estudantes já começaram a focar a preparação para a maratona de vestibulares. Certamente, uma das provas mais esperadas pelos candidatos é a Fuvest 2016, que selecionará alunos para ingressarem na Universidade de São Paulo (USP).

 

Veja também:
» Confira os gabaritos oficiais do Enem 2015
» Prova de Física do Enem estava no nível da Fuvest, diz professor
» Todas as notícias de Educação


Sabendo disso, conversamos com o professor de História do Colégio e Curso Poliedro, Daniel Gomes de Carvalho, que fez algumas recomendações aos estudantes que se preparam para o vestibular nesse ano. Confira abaixo:

 

Enem 2015 e Fuvest

Para o educador, uma grande diferença entre o vestibular da Fuvest e as provas do Enem é em relação à cobrança de conteúdos. “Em geral, a Fuvest costuma ser mais conteudista”, afirmou. Segundo Carvalho, os candidatos não conseguem resolver as questões da Fuvest contando somente com a interpretação de texto, sem o conhecimento prévio dos assuntos abordados na prova. “O aluno deve saber interpretar os texto do exame e ao mesmo tempo articulá-los aos seus conhecimentos”, destacou. Além disso, ele chama atenção para algo que os alunos devem ter em mente na hora do exame: “Apesar de cobrar mais conteúdos, não se trata de uma prova decoreba”, reforçou.

Para Carvalho, apesar das diferenças entre os dois exames, a Fuvest e o Enem têm se aproximado nos últimos anos. “Enquanto a primeira tem ficado mais interpretativa, o segundo tem cobrado mais conteúdos”, destacou o professor.

 

Apostas quentes para a Fuvest 2016

Carvalho fez algumas apostas para assuntos que podem aparecer na prova de primeira e segunda fase da Fuvest, tanto nas perguntas quanto na redação. Para o professor, existe a possibilidade de ser cobrado algo relacionado à questão nuclear, sobretudo às bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki. Ele também deu destaque à comemoração dos 800 anos da Carta Magna, tema atual que também pode aparecer possivelmente ligado a assuntos relativos ao parlamentarismo.

O educador também disse que os alunos devem ter atenção aos assuntos relacionados à Organização das Nações Unidas (ONU), focando principalmente nos seguintes tópicos: como e por que a Organização surgiu, qual é a sua relação com a Segunda Guerra Mundial e como funciona o Conselho de Segurança. Carvalho afirmou que este último tópico tem chances de aparecer nas provas de Geografia.

O docente também considerou importante outros temas, como a relação entre Rússia e Estados Unidos e a Guerra Civil Síria, que, para ele, “já se tornou uma guerra do século XXI”.

 

O que esperar da prova de História

Para o professor, a prova de História da Fuvest costuma ser “bastante equilibrada”, cobrando questões que abrangem assuntos mundiais, diferente do Enem, que em geral cobra mais a História do Brasil. Carvalho apontou que, na Fuvest, as questões de História costumam ser distribuídas entre os seguintes temas: Antiguidade, Idade Média, Idade Contemporânea, Idade Moderna, Brasil Colônia, Brasil Império e República.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.