text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

ABNT para trabalhos acadêmicos: entenda de vez as normas

      
Formatar os seus trabalhos acadêmicos segundo as normas da ABNT pode ser mais simples do que você pensa.
Formatar os seus trabalhos acadêmicos segundo as normas da ABNT pode ser mais simples do que você pensa.  |  Fonte: iStock

Odiadas por grande parte dos estudantes, as regras ABNT para trabalhos acadêmicos padronizam as pesquisas e facilitam a sua leitura e avaliação, além de ajudar a garantir a qualidade do trabalho e a evitar o plágio. As normas técnicas incluem, por exemplo, formatos obrigatórios para citações e referências bibliográficas, tamanho de fonte e espaçamentos, regras para a estrutura da pesquisa, etc.

Se você é um estudante ou pesquisador, é melhor fazer as pazes com essas normas, pois vai precisar usá-las com frequência! As regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) são cobradas em projetos escolares e universitários, TCCs, dissertações e teses, além de publicações científicas. Portanto, é bom ter em mãos um guia didático de como usá-las nos seus trabalhos acadêmicos – por sorte, ele está bem aqui! Confira, a seguir.

Antes de mais nada, o que é ABNT?

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (ABNT NBR), que têm a finalidade de fornecer a base normativa ao desenvolvimento científico do Brasil.

Como a própria ABNT afirma, em seu portal oficial: “O trabalho humano se torna material por meio de procedimentos, regras, instruções, modelos, que podem ser repetidos, ensinados e aprendidos. Sem essa condição fundamental – a expressão do conhecimento em regras compreensíveis pelo outro – a civilização material não tem condições de se reproduzir. Ensinar e aprender a criar são atos que requerem uma linguagem comum”. A ABNT também atua na certificação de produtos, sistemas e rotulagem ambiental.

ABNT para trabalhos acadêmicos: conheça as regras e a estrutura a seguir

Primeiramente, vamos conhecer as normas ABNT para as margens e fonte do seu trabalho. Depois, você já poderá começar a estruturar a sua pesquisa segundo o padrão exigido.

Margens

As normas da ABNT para margens são as seguintes:

  • A margem superior e a esquerda devem ter 3 cm de distância da borda;
  • a inferior e a direita devem apresentar margem de 2 cm.

Títulos e Textos

Todos os títulos do trabalho devem ser escritos no tamanho 12 (sugestão de fontes: Arial ou Times New Roman). O espaçamento entre as linhas é de 1,5.

Capa

Deve constar o nome da instituição, curso, autor(a), título do trabalho, cidade e ano.

Folha de rosto

Apresenta nome do(a) autor(a), título, cidade e ano e uma breve nota descritiva com o objetivo do trabalho e o nome do(a) orientador(a).

Folha de aprovação

No caso de TCCs, dissertações de mestrado e teses de doutorado, esta folha é imprescindível. As informações importantes são: nome do(a) autor(a) da pesquisa, título e subtítulo, tipo de trabalho, nome da instituição e data de aprovação. Deve incluir nome, titulação e espaço para assinatura de cada membro da banca.

Dedicatória/Agradecimentos

O espaço de Dedicatória ou Agradecimentos não é obrigatório, seja simples e breve na elaboração do texto.

Resumo

Deve ter entre 150 e 500 palavras. No TCC, ele sintetiza em um único parágrafo as ideias do trabalho. Depois de fazer o resumo em português, você terá que traduzir o mesmo conteúdo para língua estrangeira.

Listas

Organizam as figuras, tabelas, símbolos, abreviaturas e siglas. A identificação de cada elemento deve ser apresentada com o nome específico, travessão, título e número da página onde se encontra.

Sumário

Serve para apresentar as enumerações das páginas e as respectivas seções do trabalho. O alinhamento é à esquerda, sem recuo. O espaço das entrelinhas deve ser de 1,5. O tamanho da fonte é 12.

Introdução

Explica o tema do trabalho, a sua justificativa e objetivo, além de oferecer uma síntese da pesquisa.

Desenvolvimento

É a principal parte do trabalho, que deve conter a exposição do assunto tratado de forma detalhada e completa. Deve apresentar uma ordem lógica, para que o leitor não se perca, e precisa também explicar a metodologia da pesquisa. Entenda melhor essa parte:

Metodologia

A definição de uma metodologia serve para guiar a sua pesquisa. Ela define como deve ser conduzida a pesquisa a ser utilizada e os instrumentos e fontes que servirão de base para a construção do seu trabalho. Para escolher e explicar a sua metodologia, você precisa definir em qual tipo de pesquisa o seu trabalho se encaixará:

  • Pesquisa exploratória: neste tipo de pesquisa, o(a) autor(a) do trabalho acadêmico estabelece para si o objetivo de “explorar” um assunto, buscando mais familiaridade com esse conteúdo e conduzindo um estudo amplo acerca dele. Não raro, trata-se de uma abordagem comum para assuntos nos quais a literatura especializada e científica ainda não possui muitas publicações e estudos, como fenômenos recentes e temas atuais.
  • Pesquisa descritiva: esta pesquisa tem como objetivo descrever um fenômeno; para tal, é comum que o(a) autor(a) use uma vasta bibliografia e a aplicação de dados quantitativos e qualitativos. A utilização de coleta de dados e pesquisas a partir de questionários são especialmente importantes ao se desenvolver uma pesquisa descritiva.
  • Pesquisa explicativa: esta pesquisa busca identificar as causas que explicam a ocorrência de um fato ou fenômeno. Sendo esta metodologia voltada para a experimentação de teorias, ela é muito utilizada em pesquisas científicas na área da saúde e biologia. O intuito do(a) pesquisador(a) é de determinar o motivo de algo, a partir de sua experimentação prática. Sendo assim, esta pesquisa é comumente empregada após um trabalho exploratório ou descritivo.

Para saber mais sobre o assunto e conhecer os tipos de metodologia de pesquisa que você pode usar no seu TCC, clique aqui.

Conclusão

É a finalização do trabalho. O(a) autor(a) recapitula o assunto e fala um pouco sobre os resultados. Recomenda-se expor as próprias ideias, resumir o conteúdo e apresentar as principais inferências.

Referências bibliográficas

Todas as obras e materiais usados como fonte para a sua pesquisa precisam ser devidamente listados no final do trabalho. Veja como isso deve ser feito segundo as regras ABNT para trabalhos acadêmicos:

Livro

O que deve conter na referência: sobrenome do(a) autor(a) em caixa alta, nome do(a) autor(a), título em negrito, edição, cidade, editora e ano de publicação.

Capítulo de livro

O que a referência deve conter: sobrenome do(a) autor(a) em caixa alta, nome do(a) autor(a) do capítulo. Título do capítulo. In: sobrenome do(a) organizador(a) do livro em caixa alta, nome do(a) organizador(a) do livro. Título da obra em negrito. Local: Editora, ano, página inicial – página final.

Artigo científico

O que a referência deve conter: sobrenome do(a) autor(a) do artigo em caixa alta, nome do(a) autor(a). Título do artigo. Nome da revista em negrito, volume, número, página inicial-final, mês abreviado, ano.

Site

As referências bibliográficas de materiais on-line são um pouco mais complexas. Por isso, criamos um tópico específico só para tratar deste assunto. Você pode conferi-lo mais abaixo!

Anexos

É um conjunto de materiais produzidos por fontes terceiras, como orçamentos, reportagens e mapas. Deve ser identificado por letras maiúsculas consecutivas, travessão e títulos. Quando as 23 letras do alfabeto se esgotarem, recomenda-se o uso de letras dobradas para a identificação dos materiais.

Glossário e Índice

O glossário é a parte do trabalho responsável por organizar as palavras que nem todo leitor é capaz de entender. Elas devem ser apresentadas em ordem alfabética. Já o índice aparece no final do trabalho como uma forma de facilitar a verificação das informações.

Numeração de páginas

Começa na folha de rosto e aparece a partir da introdução, sempre no canto superior direito, a 2 cm da borda.

Notas de Rodapé

Dão esclarecimentos e complementam alguns trechos do trabalho. Ao formatar uma nota, as letras devem ter tamanho menor do que 12 e espaçamento simples entre as linhas.

Como fazer citações de acordo com as normas ABNT?

Quando você traz ideias de outros(as) autores(as) e textos para o seu trabalho, é importante dar os devidos créditos às suas fontes. Isso é feito por meio das normas de citação e de referência bibliográfica – e é importantíssimo para que a sua pesquisa não seja considerada plágio!

Você pode fazer citações diretas e indiretas. Entenda:

Citação direta

Na citação direta, você transcreve parte do texto original. Traduzindo para a linguagem do mundo digital: você faz o famoso “Ctrl+C/Ctrl+V” em um trecho de outra obra.

A citação direta deve ter o sobrenome do(a) autor(a) em caixa alta, o ano de publicação e a página da citação. Esta informação deve estar entre parênteses e ser separada por vírgulas. Se a citação tiver menos de três linhas, ela será feita no corpo do texto, contando com aspas duplas. Quando a citação tem mais de três linhas, ela deve ter um recuo de 4 cm com relação ao restante do texto, sem destaque de aspas.

Citação indireta

Na citação indireta, você reproduz as ideias de um outro texto, sem transcrevê-lo. Você deve apresentar o que a obra diz com as suas próprias palavras e no corpo do texto. A citação deve conter igualmente o sobrenome do autor e o ano de publicação entre parênteses, sem a necessidade de indicar a página (opcional).

Referências nas normas ABNT para conteúdos on-line: como fazer referência bibliográfica de site

As regras da ABNT para a referência bibliográfica de livros, capítulos e artigos não são muito complexas. Afinal, quando a Associação Brasileira de Normas Técnicas foi fundada, em 1940, esses materiais de consulta já existiam há séculos. Com o surgimento da Internet, as coisas se tornaram um pouco mais complicadas.

A facilidade com que a Internet consegue acompanhar as pesquisas desenvolvidas e publicações viabiliza a criação de enormes bibliotecas on-line, que reúnem um vasto acervo de materiais em constante atualização. Agora temos à nossa disposição milhões de livros digitais, inúmeros artigos, das mais diversas publicações acadêmicas, acervos de dissertações e teses, portais de notícias, entre muitos outros conteúdos facilmente acessíveis a quem desfruta de acesso à Internet.

A ABNT precisou se adaptar a todo esse leque de fontes on-line e criou novas regras, que pudessem englobar o mundo de possibilidades oferecido pela Web. A norma que padroniza as referências bibliográficas para textos e dados na Internet é a NBR 6023, datada de 2002. Sua leitura pode ser cansativa e muito técnica, por isso, vamos destacar aqui apenas as principais regras de referências da ABNT para trabalhos acadêmicos que usam sites como fontes.

Primeiro passo

Você deve classificar o site que deseja utilizar segundo uma destas três categorias:

  • Artigo ou reportagem de jornal veiculado sob formato eletrônico. São exemplos: matérias do Globo, Folha de São Paulo, revista Piauí, etc.
  • Artigo ou reportagem de sites de qualquer tipo, inclusive com conteúdo jornalístico. São exemplos: matérias de portais como iG, UOL, blogs, etc. Perceba que a grande distinção é que tais sites existem apenas na Web, sem qualquer representação física na mídia impressa.
  • Páginas da Internet. Esta classificação é feita por exclusão, quando o material não se encaixa nos dois tipos anteriores, como seria o caso da página inicial de um site ou uma seção localizada em uma categoria.

Elementos obrigatórios de referência

Em todos os casos, existem informações obrigatórias que devem constar na sua referência. É a partir delas que podemos localizar e acessar o material utilizado como fonte de pesquisa e, até mesmo, avaliar a existência de inconsistências e plágio. São eles:

  • Autor(a) ou empresa;
  • Título da página ou reportagem;
  • Local de publicação (quando houver);
  • Dia, mês e ano de publicação (quando houver). Deve seguir o exemplo: 30 de jun. de 2008 ou [s.d.] para publicações sem data.
  • Endereço eletrônico acessado, após a expressão "Disponível em:". 
  • Data de acesso, após a expressão "Acesso em:"

Referências nas normas ABNT: como fazê-las, afinal

Veja como aplicar as regras mencionadas acima:

Para publicações de jornais (com e sem indicação do nome do autor)

SOBRENOME, Nome do autor. Título da matéria. Nome do jornal, cidade, dia, mês e ano. Seção (caso haja). Disponível em: <endereço completo>. Acesso em: dia, mês e ano.

ou

TÍTULO da matéria. Nome do jornal, cidade de publicação, dia, mês e ano. Seção (se houver). Disponível em: <endereço completo>. Acesso em: dia, mês e ano.

Para publicações em sites (com e sem indicação do nome do autor)

SOBRENOME, Nome. Título da matéria. Nome do site, ano. Disponível em: <endereço completo>. Acesso em: dia, mês e ano.

ou

TÍTULO da matéria. Nome do site, ano. Disponível em: <endereço completo>. Acesso em: dia, mês e ano.

Páginas da Internet em geral

AUTOR OU EMPRESA. Nome do site, ano. Ementa (descrição). Disponível em: <endereço completo>. Acesso em: dia, mês e ano.

Ferramentas para facilitar a formatação ABNT

Está confuso(a) com tantas regras e sem saber por onde começar? Calma! A Internet pode ter complicado um pouco as suas referências bibliográficas, mas ela também oferece uma série de ferramentas para facilitar a formatação do seu trabalho de acordo com as normas técnicas da ABNT. Veja algumas delas:

Menthor

A startup Menthor.co, de Curitiba, criou uma ferramenta online e gratuita para editar textos nos formatos exigidos pela ABNT.

Para começar a usar, é preciso fazer um cadastro utilizando o seu e-mail, conta do Facebook ou do Google. Em seguida, a plataforma disponibiliza uma página de texto em branco e algumas opções de ferramentas de edição de referências. Quando o usuário clica sobre uma delas, é aberto um pequeno formulário, com espaço para preenchimento de informações sobre livros, pesquisas e autores. Depois de editar todos os dados, basta fazer um download e inserir o trecho no texto do seu trabalho.

Clique aqui para acessar a ferramenta!

FastFormat

Esta é uma plataforma para produção de documentos acadêmicos, que são formatados automaticamente segundo as normas da ABNT ou de revistas nacionais e internacionais.

Basta fazer um cadastro no site e ele estará pronto para formatar o seu documento segundo diferentes padrões acadêmicos, como artigos científicos, TCC, dissertações de mestrado e teses de doutorado. O editor da página também enumera seções, figuras e tabelas, permitindo que o usuário concentre sua atenção apenas no conteúdo do seu trabalho.

Conforme o texto é editado, é possível fazer uma visualização prévia, para ter uma noção de como ficará o resultado final. Após a formatação, os arquivos podem ser salvos em uma nuvem de armazenamento. Assim, é possível acessar os documentos livremente, a qualquer hora. Além disso, o site também permite exportar os textos para outros formatos, como Word e PDF.

Clique aqui para se cadastrar no FastFormat.

MORE

Criado pela Universidade Federal de Santa Catarina, o MORE (Mecanismo On-line para Referências) é uma ferramenta gratuita e fácil de usar, que facilita o processo de citação e criação de referências nas normas da ABNT. 

O MORE produz automaticamente citações no texto e referências bibliográfias para 15 tipos de documentos, além de automatizar uma série de processos, como a inversão dos nomes dos(as) autores(as), o uso de maiúsculas e minúsculas, grifo no título e pontuação.

Clique aqui para explorar a ferramenta.

Lembre-se: além de conhecer as regras da ABNT para trabalhos acadêmicos, você também precisa verificar se a sua faculdade possui exigências específicas para o seu TCC, dissertação ou tese. Depois disso, mãos à obra e bom trabalho!


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.