text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Material escolar ficará 10% mais caro em 2016

      
Fonte: Shutterstock

O preço do material escolar ficará mais caro em 2016. É o que prevê a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE), que estima um aumento médio de 10% sobre os produtos para o próximo ano.

 

Você pode ler também:

» 4 passos que você deve seguir ao planejar o seu início de ano letivo
» Fórum discute reajuste do piso salarial dos professores da rede pública
» Todas as notícias de Educação

 

De acordo com os dados da Associação, o preço de materiais como caneta, borracha e massa escolar podem subir até 12%. Já os produtos importados como mochilas, estojos e lancheiras terão um aumento de 20% a 30% em relação aos valores praticados neste ano.

 

O levantamento indica que, nos últimos 12 meses, os itens subiram, em média, 10% e esse aumento deve ser manter para o próximo ano. “Por conta da desvalorização da moeda, do aumento dos insumos e da mão de obra, os artigos de papelaria estão mais caros”, afirma Rubens Passos, Presidente da ABFIAE. A dica de Passos para pais e estudantes evitarem a alta dos preços no início do ano é fazer pesquisar bastante e antecipar ao máximo a compra do material.

 

Imposto sobre material escolar no Brasil

Você sabe quanto paga em impostos pelos produtos que consome? Segundo uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Planejamento (IBPT), no caso dos materiais escolares, as taxas podem chegar a 47%, como é o caso das canetas, 43% para borrachas e apontadores e 35% para os lápis e cadernos.

Veja a seguir uma tabela com as taxas de impostos dos principais itens utilizados pelos alunos:


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.