text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Os 5 melhores países do mundo para estudar

      
<p>A cada três anos, o <strong>Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA)</strong> faz um mapeamento da qualidade dos sistemas de ensino ao redor do mundo. A avaliação é baseada em uma prova que mede o desempenho e conhecimento de jovens na faixa etária dos 15 anos de idade em 70 países. O exame, que é aplicado apenas em escolas selecionadas, é composto por questões de múltipla escolha de interpretação de texto, matemática e ciências.</p><p> </p><p><span style=color: #333333;><strong>Você pode ler também:</strong></span><br/><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Unicamp é melhor universidade do Brasil, segundo MEC href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/12/28/1135046/unicamp-melhor-universidade-brasil-segundo-mec.html>» <strong>Unicamp é melhor universidade do Brasil, segundo MEC</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Melhores universidades e faculdades do Brasil href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/12/22/1134928/melhores-universidades-faculdades-brasil.html>» <strong>Melhores universidades e faculdades do Brasil</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Todas as notícias de Educação href=https://noticias.universia.com.br/educacao>» <strong>Todas as notícias de Educação</strong></a></p><p> </p><p>Os últimos resultados do PISA publicados são referentes ao ano de 2012 e os índices referentes a 2015, data da última aplicação da prova, ainda estão sendo mapeados. A partir dessa análise, confira a lista com os <strong><a title=10 melhores países para estudar href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/11/30/1134261/10-melhores-paises-estudar.html>5 melhores sistemas de ensino do mundo e suas particularidades</a></strong>.</p><p> </p><p><strong>1 – Canadá</strong><br/><br/> O sistema de ensino canadense é descentralizado, com cada uma das províncias tendo total autonomia sobre o currículo escolar. Contudo, as regiões usam marcadores e avaliações para identificar quais práticas de ensino estão sendo mais eficazes. A contratação e formação dos professores são bastante rigorosas, assim como o engajamento dos pais na educação dos filhos. O uso de tecnologias em sala de aula também é uma prática bastante comum.</p><p> </p><p><strong>2 – Finlândia</strong><br/><br/> Na Finlândia, a autonomia das escolas e a rigorosa formação dos professores são a chave para o sucesso. As instituições ficam livres para escolher seus livros didáticos, materiais de estudo e conteúdo curricular. O corpo docente precisa ter formação superior em mestrado.</p><p> </p><p><strong>3 – Japão</strong><br/><br/> O sistema educacional japonês é focado em <strong>preparar seus alunos para o mercado de trabalho</strong> e para a convivência em sociedade, que é baseada no mérito pelo esforço. Seu currículo escolar é bastante rigoroso e denso, tendo foco em matérias como Matemática e Ciências.</p><p> </p><p><strong>4 – Polônia</strong><br/><br/> O que ajudou a Polônia a conquistar uma <strong>posição de destaque no ranking do PISA</strong> foi abolir o sistema de ensino utilizado durante o regime comunista, no qual uma prova era aplicada aos alunos na faixa etária dos 14 anos e apenas os 20% melhores obtinham o direito de continuar os estudos. Hoje, o país foca na formação profissional dos professores e no ingresso dos estudantes no ensino superior.</p><p> </p><p><strong>5 – Cingapura</strong><br/><br/> Nos seus 50 anos de existência como país independente, <strong>Cingapura já passou por três reformas em seu sistema de educação</strong>. Depois de tentar métodos exclusivos de ensino e focar na formação rápida e rasa de uma mão de obra barata, o país começou a adotar um currículo mais rígido, focar na educação dos professores e introduziu esportes e artes no escopo de atividades das escolas.</p>
Fonte: Shutterstock

A cada três anos, o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) faz um mapeamento da qualidade dos sistemas de ensino ao redor do mundo. A avaliação é baseada em uma prova que mede o desempenho e conhecimento de jovens na faixa etária dos 15 anos de idade em 70 países. O exame, que é aplicado apenas em escolas selecionadas, é composto por questões de múltipla escolha de interpretação de texto, matemática e ciências.

 

Você pode ler também:

» Unicamp é melhor universidade do Brasil, segundo MEC
» Melhores universidades e faculdades do Brasil
» Todas as notícias de Educação

 

Os últimos resultados do PISA publicados são referentes ao ano de 2012 e os índices referentes a 2015, data da última aplicação da prova, ainda estão sendo mapeados. A partir dessa análise, confira a lista com os 5 melhores sistemas de ensino do mundo e suas particularidades.

 

1 – Canadá

O sistema de ensino canadense é descentralizado, com cada uma das províncias tendo total autonomia sobre o currículo escolar. Contudo, as regiões usam marcadores e avaliações para identificar quais práticas de ensino estão sendo mais eficazes. A contratação e formação dos professores são bastante rigorosas, assim como o engajamento dos pais na educação dos filhos. O uso de tecnologias em sala de aula também é uma prática bastante comum.

 

2 – Finlândia

Na Finlândia, a autonomia das escolas e a rigorosa formação dos professores são a chave para o sucesso. As instituições ficam livres para escolher seus livros didáticos, materiais de estudo e conteúdo curricular. O corpo docente precisa ter formação superior em mestrado.

 

3 – Japão

O sistema educacional japonês é focado em preparar seus alunos para o mercado de trabalho e para a convivência em sociedade, que é baseada no mérito pelo esforço. Seu currículo escolar é bastante rigoroso e denso, tendo foco em matérias como Matemática e Ciências.

 

4 – Polônia

O que ajudou a Polônia a conquistar uma posição de destaque no ranking do PISA foi abolir o sistema de ensino utilizado durante o regime comunista, no qual uma prova era aplicada aos alunos na faixa etária dos 14 anos e apenas os 20% melhores obtinham o direito de continuar os estudos. Hoje, o país foca na formação profissional dos professores e no ingresso dos estudantes no ensino superior.

 

5 – Cingapura

Nos seus 50 anos de existência como país independente, Cingapura já passou por três reformas em seu sistema de educação. Depois de tentar métodos exclusivos de ensino e focar na formação rápida e rasa de uma mão de obra barata, o país começou a adotar um currículo mais rígido, focar na educação dos professores e introduziu esportes e artes no escopo de atividades das escolas.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.