text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Ensinar é simples: como a realidade aumentada pode ser aplicada na sala de aula

      
Fonte: Shutterstock

Muito usada no mundo dos games e no cinema, a realidade aumentada vem se transformando em uma importante tecnologia educacional. Com alto impacto visual, ela traz para o usuário a possibilidade de mesclar cenários virtuais e reais para que se tenha acesso a conteúdos tridimensionais interativos e experiências mais completas, tudo isso por meio de dispositivos como tablets, smartphones e óculos inteligentes.

 

Veja também:

» Siga a coluna Ensinar é Simples

 

Diversas instituições de ensino já estão apostando na realidade aumentada para aumentar o engajamento dos alunos e tornar as aulas mais interativas. No entanto, é importante que os gestores educacionais façam um bom planejamento antes de inserir esta tecnologia nas escolas.

 

Para apoiar esta tarefa, a Eruga, especializada no desenvolvimento de soluções educacionais, apresenta as principais demandas que podem ser atendidas pela realidade aumentada em sala de aula.

 

Facilidade na visualização de conteúdos

A experiência educacional oferecida pela realidade aumentada proporciona que o aluno visualize o seu próprio ambiente, como a sala de aula, mesclado a gráficos, animações e dados. Esta possibilidade abre um grande leque de possibilidades didáticas.

 

É possível direcionar o smartphone para um mapa geográfico e ter acesso a informações complementares ou ver, sobre o livro didático, uma animação completa que mostra a relação entre os anticorpos e as células estranhas ao corpo humano.

 

Em cursos que exigem prototipagem e desenho, a realidade aumentada pode melhorar a compreensão do aluno sobre as etapas de trabalho ao oferecer feedback imediato sobre os passos executados, permitindo uma visão mais ampla do processo.

 

Maior experimentação no ensino à distância

Na educação à distância, um dos grandes obstáculos é que os estudantes não têm acesso a laboratórios para manipular objetos e fazer simulações. Com um aplicativo de realidade aumentada instalado em um smartphone, porém, é possível participar de experimentos como se o aluno estivesse em um laboratório físico. Isso pode fazer toda a diferença na assimilação dos conteúdos.

 

Um bom aplicativo educacional de realidade aumentada permite testar conhecimentos, trabalhar colaborativamente e até mesmo entender a dinâmica de equipamentos e máquinas reais.

 

Conhecimento para o mercado

Atentas ao avanço tecnológico e em busca de modos de otimização para seus processos, grandes empresas e indústrias já estão aplicando a realidade aumentada em seu dia a dia. Por isso é importante que as instituições educacionais ofereçam aos seus alunos meios para conhecer a tecnologia e se apropriar dela, de forma a prepará-los para enfrentar os desafios do mercado de trabalho.

 


Sobre a Eruga: 

A Eruga é uma startup curitibana que desenvolve sistemas educacionais com o uso de realidade aumentada. Seu objetivo é facilitar o aprendizado de temas complexos e tornar o ensino mais simples.

 

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.