text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Estudar em pé melhora desempenho dos alunos, diz estudo

      
<p>Após escolas norte-americanas <strong><a title=Alunos estudam de pé para melhorar saúde e produtividade href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/11/19/1133880/alunos-estudam-pe-melhorar-saude-produtividade.html>adotarem um sistema em que os alunos ficam em pé durante as aulas</a></strong>, um estudo da Universidade de Yale apontou que carteiras mais altas e sem cadeiras podem ser, de fato, uma forma de combater o sedentarismo e melhorar o desempenho escolar.</p><p> </p><p><span style=color: #333333;><strong>Você pode ler também:</strong></span><br/><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Crianças em orfanatos têm notas melhores do que em lares problemáticos href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/12/01/1134303/criancas-orfanatos-notas-melhores-lares-problematicos.html>» <strong>Crianças em orfanatos têm notas melhores do que em lares problemáticos</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Crianças hiperativas e com déficit de atenção sofrem mais bullying, diz estudo href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2015/11/26/1134162/criancas-hiperativas-deficit-atencao-sofrem-bullying-diz-estudo.html>» <strong>Crianças hiperativas e com déficit de atenção sofrem mais bullying, diz estudo</strong></a><br/><a style=color: #ff0000; text-decoration: none; text-weight: bold; title=Todas as notícias de Educação href=https://noticias.universia.com.br/educacao>» <strong>Todas as notícias de Educação</strong></a></p><p> </p><p>A equipe de pesquisadores analisou dados de oito outros estudos sobre o tema e descobriu que as crianças que frequentam este tipo de sala de aula são, de fato, <strong>menos sedentárias e passam mais tempo em pé</strong> do que outros estudantes.</p><p> </p><p>“Nas escolas, as crianças passam cinquenta por cento do seu tempo sentadas – indo até escola de transporte, durante as aulas, no intervalo, voltando para casa, etc”, conta Karl Minges, autor do estudo e membro da Escola de Enfermagem de Yale, em entrevista à agência de notícias Reuters. “Já que é impossível fazer com que as crianças fiquem levantadas no transporte escolar ou durante as refeições, a melhor saída é fazer isso dentro da sala de aula”, completa.</p><p> </p><p><strong>Reduzir o sedentarismo</strong> é essencial, principalmente entre as crianças em idade escolar, pois a falta de atividades físicas está intimamente ligada a diversos tipos de doenças, incluindo obesidade e diabetes. Estudos recentes também ligam o sedentarismo a <strong>baixo desempenho acadêmico e baixa autoestima</strong>.</p><p> </p><p>A pesquisa analisou 377 estudantes até o sétimo ano do ensino fundamental, em países como Inglaterra e Austrália. Entre os resultados obtidos com o estudo está uma redução de 71 minutos no tempo gasto pelas crianças em frente às telas de televisões e computadores, após a adoção das carteiras elevadas. Em compensação, não notou-se um aumento na prática de esportes pelos estudantes.</p>
Fonte: Shutterstock

Após escolas norte-americanas adotarem um sistema em que os alunos ficam em pé durante as aulas, um estudo da Universidade de Yale apontou que carteiras mais altas e sem cadeiras podem ser, de fato, uma forma de combater o sedentarismo e melhorar o desempenho escolar.

 

Você pode ler também:

» Crianças em orfanatos têm notas melhores do que em lares problemáticos
» Crianças hiperativas e com déficit de atenção sofrem mais bullying, diz estudo
» Todas as notícias de Educação

 

A equipe de pesquisadores analisou dados de oito outros estudos sobre o tema e descobriu que as crianças que frequentam este tipo de sala de aula são, de fato, menos sedentárias e passam mais tempo em pé do que outros estudantes.

 

“Nas escolas, as crianças passam cinquenta por cento do seu tempo sentadas – indo até escola de transporte, durante as aulas, no intervalo, voltando para casa, etc”, conta Karl Minges, autor do estudo e membro da Escola de Enfermagem de Yale, em entrevista à agência de notícias Reuters. “Já que é impossível fazer com que as crianças fiquem levantadas no transporte escolar ou durante as refeições, a melhor saída é fazer isso dentro da sala de aula”, completa.

 

Reduzir o sedentarismo é essencial, principalmente entre as crianças em idade escolar, pois a falta de atividades físicas está intimamente ligada a diversos tipos de doenças, incluindo obesidade e diabetes. Estudos recentes também ligam o sedentarismo a baixo desempenho acadêmico e baixa autoestima.

 

A pesquisa analisou 377 estudantes até o sétimo ano do ensino fundamental, em países como Inglaterra e Austrália. Entre os resultados obtidos com o estudo está uma redução de 71 minutos no tempo gasto pelas crianças em frente às telas de televisões e computadores, após a adoção das carteiras elevadas. Em compensação, não notou-se um aumento na prática de esportes pelos estudantes.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.