Notícias

Universidade americana força alunos a praticarem exercícios físicos

      
Fonte: Shutterstock

A Oral Roberts University, que fica em Oklahoma, nos Estados Unidos, tomou uma decisão polêmica para tentar evitar o ganho excessivo de peso em alunos do primeiro ano: todos serão obrigados a usar Fitbits, relógios que conseguem calcular a quantidade de exercícios físicos feitos por uma pessoa, diariamente. Além disso, os dados coletados pelos relógios dos calouros poderão influenciar, positiva ou negativamente, em suas notas.

 

Você pode ler também:

» Diretora pede a pais que “tomem banho e tirem seus pijamas” antes de levar filhos à escola
» Estudar em pé melhora desempenho dos alunos, diz estudo
» Todas as notícias de Educação

 

A medida é obrigatória a todos os estudantes que estão entrando agora na universidade, mas a Oral Roberts também abriu o projeto a alunos de outras séries e garante que foi um sucesso. Em um comunicado, a instituição afirmou que as lojas do campus já venderam mais de 550 exemplares do relógio Fitbit.

 

A universidade sempre deu um bônus na nota dos alunos que praticavam atividades físicas. No entanto, para conseguir o benefício, o estudante precisava anotar todos os tempos e tipos de exercícios praticados, para depois incluir os números, manualmente, em um relatório. Agora, o trabalho de monitoramento será feito automaticamente pelos relógios “fitness”, que custam cerca de US$ 150 cada.

 

A Oral Roberts não informou com exatidão a quantidade de atividade que deve ser feita pelo aluno para que consiga o benefício. No entanto, afirmou que os resultados irão substituir um teste físico semestral, que exigia dos calouros uma corrida de, aproximadamente, 2 quilômetros.



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.