text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

MEC disponibilizará R$ 36 milhões para pesquisas do vírus zika e Aedes Aegypit

      
<p>A transmissão dos <strong>vírus da dengue, zika e chikungunya</strong> se tornou uma preocupação mundial, bem como a eliminação de seu mosquito vetor, o Aedes Aegypti. Por isso, na última semana, o <strong>Ministério da Educação (MEC)</strong> anunciou um investimento de <strong>R$ 36 milhões em pesquisas</strong> que envolvam o enfrentamento das doenças. Além do MEC, os ministérios da Saúde e da Ciência, Tecnologia e Inovação também investirão em estudos, contabilizando um total de <strong>R$ 649 milhões em recursos</strong>.</p><p> </p><p><span style=color: #333333;><strong>Você pode ler também:</strong></span><br/><a title=Curso gratuito online para jovens pesquisadores acontecerá dia 30 de março href=https://noticias.universia.com.br/educacao/noticia/2016/03/23/1137690/curso-gratuito-online-jovens-pesquisadores-acontecera-dia-30-marco.html>» <strong>Curso gratuito online para jovens pesquisadores acontecerá dia 30 de março</strong></a><br/><a title=MEC lança estratégia para melhorar alfabetização href=https://noticias.universia.com.br/educacao/noticia/2016/03/23/1137683/mec-lanca-estrategia-melhorar-alfabetizacao.html>» <strong>MEC lança estratégia para melhorar alfabetização</strong></a><br/><a title=Todas as notícias de Educação href=https://noticias.universia.com.br/educacao>» <strong>Todas as notícias de Educação</strong></a></p><p> </p><p>Na área da educação, as pesquisas serão de responsabilidade da <strong>Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)</strong>. A primeira ação será o uso de R$ 6 milhões do total investido pelo MEC para 20 grupos, das mais diversas áreas, que estão em fase de conclusão de estudos sobre o vírus da zika. Em seguida, <strong><a title=Fundação dá bolsas para pesquisa sobre desigualdade racial href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2016/03/02/1136927/fundacao-da-bolsas-pesquisa-sobre-desigualdade-racial.html>será lançado um edital de pesquisas de mestrado e doutorado</a></strong>, com investimento de, aproximadamente, R$ 50 milhões, com prioridade para as áreas de diagnóstico, controle vetorial, vírus zika e a relação com microcefalia, vacinas e tratamento, além de inovações em serviços da saúde, saneamento e política públicas.</p><p> </p><p><strong>Educação no combate ao Aedes Aegypit</strong><br/><br/> Além das medidas anunciadas para o ensino superior, já foram mobilizados 60 milhões de estudantes e profissionais da educação básica na luta pelo controle do<strong> mosquito vetor</strong>, desde o início do ano letivo de 2016. O próximo passo, que acontecerá em abril, será unir as famílias dos estudantes à causa, para promover conscientização a uma nova parcela da sociedade.</p><p><a href=https://www.universia.com.br/estudar-exterior target=_blank><img style=display: block; margin-left: auto; margin-right: auto; title=Estudar no Estrangeiro src=https://imagenes.universia.net/gc/net/images/movilidad/e/es/est/estudarnoestrangeiro.jpg alt=width=undefined height=undefined/></a></p>
Fonte: Shutterstock

A transmissão dos vírus da dengue, zika e chikungunya se tornou uma preocupação mundial, bem como a eliminação de seu mosquito vetor, o Aedes Aegypti. Por isso, na última semana, o Ministério da Educação (MEC) anunciou um investimento de R$ 36 milhões em pesquisas que envolvam o enfrentamento das doenças. Além do MEC, os ministérios da Saúde e da Ciência, Tecnologia e Inovação também investirão em estudos, contabilizando um total de R$ 649 milhões em recursos.

 

Você pode ler também:
» Curso gratuito online para jovens pesquisadores acontecerá dia 30 de março
» MEC lança estratégia para melhorar alfabetização
» Todas as notícias de Educação

 

Na área da educação, as pesquisas serão de responsabilidade da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). A primeira ação será o uso de R$ 6 milhões do total investido pelo MEC para 20 grupos, das mais diversas áreas, que estão em fase de conclusão de estudos sobre o vírus da zika. Em seguida, será lançado um edital de pesquisas de mestrado e doutorado, com investimento de, aproximadamente, R$ 50 milhões, com prioridade para as áreas de diagnóstico, controle vetorial, vírus zika e a relação com microcefalia, vacinas e tratamento, além de inovações em serviços da saúde, saneamento e política públicas.

 

Educação no combate ao Aedes Aegypit

Além das medidas anunciadas para o ensino superior, já foram mobilizados 60 milhões de estudantes e profissionais da educação básica na luta pelo controle do mosquito vetor, desde o início do ano letivo de 2016. O próximo passo, que acontecerá em abril, será unir as famílias dos estudantes à causa, para promover conscientização a uma nova parcela da sociedade.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.