text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Mudanças no Enem serão decidas com base em consulta pública

      
<p>O <a href=https://www.mec.gov.br/ title=Ministério da Educação target=_blank>Ministério da Educação</a> anunciou que em janeiro será realizada uma <strong>consulta pública, em que a população poderá colaborar com as mudanças realizadas nas duas próximas edições do Enem</strong>. De acordo com o ministro da Educação, Mendonça Filho, o objetivo é receber sugestões de como melhorar o exame de forma democrática.</p><p><span style=color: #333333;><strong>Leia também:</strong></span><br/><a href=https://noticias.universia.com.br/tag/notícias-sobre-educação/ title=notícias sobre educação>» <strong>Todas as notícias sobre educação</strong></a><br/><a href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2016/12/02/1147136/tirar-ano-folga-ensino-medio-boa-ideia.html title=Tirar um ano de folga depois do ensino médio: será que é uma boa ideia?>» <strong>Tirar um ano de folga depois do ensino médio: será que é uma boa ideia?</strong></a></p><p>As questões serão elaboradas durante o mês de dezembro, mas já é possível afirmar que temas como a duração do exame e os conteúdos da prova poderão ser postos em discussão. <br/><br/>Isso significa que a população pode defender um Enem de um dia, ao invés de dois, e que poderá opinar sobre como a <strong>Base Nacional Comum Curricular</strong>, resultante da reforma no ensino médio, impactará o Enem a partir de 2018.</p><p>“Nós não temos ainda quadro de perguntas que podem ser feitas, que podem nortear o caminho a ser discutido. A temática não pode ser tão abrangente que termine virando algo difícil de coletar por aqueles que participam do Enem”, afirmou o ministro em coletiva de imprensa. Ele disse ainda que a discussão tem um papel importante em manter o Enem interessante para os jovens.</p>
Fonte: Shutterstock

O Ministério da Educação anunciou que em janeiro será realizada uma consulta pública, em que a população poderá colaborar com as mudanças realizadas nas duas próximas edições do Enem. De acordo com o ministro da Educação, Mendonça Filho, o objetivo é receber sugestões de como melhorar o exame de forma democrática.

Leia também:
» Todas as notícias sobre educação
» Tirar um ano de folga depois do ensino médio: será que é uma boa ideia?

As questões serão elaboradas durante o mês de dezembro, mas já é possível afirmar que temas como a duração do exame e os conteúdos da prova poderão ser postos em discussão.

Isso significa que a população pode defender um Enem de um dia, ao invés de dois, e que poderá opinar sobre como a Base Nacional Comum Curricular, resultante da reforma no ensino médio, impactará o Enem a partir de 2018.

“Nós não temos ainda quadro de perguntas que podem ser feitas, que podem nortear o caminho a ser discutido. A temática não pode ser tão abrangente que termine virando algo difícil de coletar por aqueles que participam do Enem”, afirmou o ministro em coletiva de imprensa. Ele disse ainda que a discussão tem um papel importante em manter o Enem interessante para os jovens.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.