text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

“A maioria das universidades vai desaparecer”, diz especialista em inovação

      
Educação deve mudar muito ao longo dos anos, diz especialista
Educação deve mudar muito ao longo dos anos, diz especialista  |  Fonte: Shutterstock

À primeira vista, a notícia causa impacto, mas o especialista em inovação e membro da Singularity University, David Roberts, acredita piamente que, no futuro, graduações não serão mais tão importantes. Em entrevista ao jornal espanhol El País, ele comentou o porquê dessa opinião. Confira:

Leia também:
» Brasileiro está entre melhores jovens inovadores do mundo em lista do MIT
» HSM lança desafios de inovação e seleciona jovens líderes transformadores

Para Roberts, só sobreviverá quem tiver uma marca firme e souber se transformar. Investir em novas tecnologias é uma das saídas. “As grandes universidades não querem oferecer seus conteúdos online porque acreditam que a experiência será pior para o aluno, que nada se compara a uma aula cara a cara. Enquanto isso, ignoram a revolução que está acontecendo”, explica.

Para David, grande parte do problema da educação está na maneira de se ensinar. “Estamos ensinando da mesma forma durante os últimos 100 anos e, como crescemos nesse sistema, achamos que é normal, mas é loucura”, conta. O especialista acredita que é preciso ensinar novas ferramentas aos alunos, que realmente os ajude a lidar com o mundo em que vivem. Para ele, a resistência em se adaptar às mudanças contribuirá para o fim das universidades como conhecemos.

Roberts reforça que é preciso lembrar que cada indivíduo possui um tipo de inteligência e que não adianta ensinar a todos da mesma maneira. Mas mudança não deve vir só por parte das instituições. Apesar de inserido na atualidade, os jovens tendem a seguir modos mais tradicionais e isso precisa mudar. “Não se deve aspirar que uma empresa te contrate. Não temos que ensinar como conseguir um trabalho, mas sim cria-lo”, comenta.

David afirma que,para as universidades, é preciso ter como foco formar líderes, pessoas inovadoras que vão contra as normas e alcancem resultados ambiciosos. Sobre o futuro, ele não tem dúvidas: “O mundo seguirá girando em torno do dinheiro, que é a energia para fazer as coisas ou muda-las. Esses novos inventos te inspirarão a trabalhar para poder comprar”, conclui.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.