text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Por que estudar Engenharia Mecatrônica

      
Por que estudar Engenharia Mecatrônica
Por que estudar Engenharia Mecatrônica  |  Fonte: Universia Brasil

Fique por dentro da sua futura carreira

Visite aqui o Universia Profissões

Se você já sabe que vai cursar engenharia na universidade, mas ainda não decidiu em qual segmento se especializar, é preciso começar a fazer pesquisas e conversar com universitários e profissionais formados.

A Engenharia Mecatrônica se desenvolveu a partir da necessidade de automação de processos nas linhas de produção das indústrias. No Brasil, a intensificação da automação industrial começou em meados da década de 80.

Para começar a fazer sua escolha, leia a seguir as informações mais importantes sobre o curso de Engenharia Mecatrônica e veja se essa é carreira do seu futuro:

Graduação em engenharia mecatrônica

O profissional da área de Engenharia Mecatrônica trabalha no setor industrial, com a instalação e o gerenciamento de máquinas que participam das linhas de produção nas fábricas. Além disso, ele pode atuar no desenvolvimento de softwares, dentro de metalúrgicas e participando do setor de autopeças. Em algumas instituições de Ensino Superior, o curso de Engenharia Mecatrônica também pode ser chamado de Engenharia de Controle e Automação.

O curso de graduação tem duração média de 5 anos. Entretanto, se o profissional deseja algo menos demorado, existe a possibilidade de fazer um curso técnico na área, que costuma ter duração média de 3 anos.

Durante a graduação, o estudante terá disciplinas básicas, comuns a todas as Engenharias, como Cálculo, Física e Química. Com o passar do tempo, são inseridas aquelas mais específicas, que também dependem de um bom conhecimento prévio das disciplinas básicas. Cada Universidade possui sua grade curricular, mas as disciplinas que podemos encontrar em comum são:

  • Algoritmos e estruturas de dados;

  • Cálculo diferencial e integral;

  • Geometria analítica e álgebra linear;

  • Sistemas digitais;

  • Análise numérica;

  • Desenho CAD;

  • Fundamentos de eletromagnetismo;

  • Equações diferenciais;

  • Circuitos elétricos;

  • Sistemas processadores e periféricos;

  • Probabilidade;

  • Redes de computadores;

  • Eletrônica analógica e digital;

  • Sistemas dinâmicos lineares;

  • Informática industrial;

  • Engenharia de controle;

  • Instrumentação industrial;

  • Automação em tempo real;

  • Máquinas elétricas e eletrônica de potência;

  • Sistemas distribuídos para automação;

  • Controle digital;

  • Laboratório de controle e automação;

  • Acionamentos elétricos;

  • Comando numérico de máquina ferramenta;

  • Microprocessadores e microcontroladores;

  • Estatística;

  • Robótica;

  • Sistemas microcontrolados;

Essa é uma profissão que exige da pessoa uma grande capacidade de observação, atualização e boa habilidade de cálculo, além de uma excelente capacidade de trabalhar em equipe. Ser criativo, curioso, organizado e interessado também são características essenciais para quem quer seguir a carreira de Engenharia Mecatrônica.

Diferenças entre engenharia mecatrônica e engenharia de controle e automação

Podemos falar que as duas engenharias abrangem três grandes áreas: computação, elétrica e mecânica.

Agora vamos prosseguir para melhor explicar, pois a diferença entre os dois cursos ou profissões está em sua ênfase. A engenharia mecatrônica tem uma base maior voltada para a mecânica. Já a engenharia de controle e automação tem uma base maior voltada para a parte elétrica, com uma ênfase maior ainda em controle e automação.

Além daquelas do ciclo básico da engenharia, os dois cursos têm várias disciplinas em comum, a exemplo de: circuitos elétricos, eletrônica analógica e digital, microcontroladores, controladores, CLP, CNC, instrumentação, entre outros.

No Brasil, o MEC (Ministério da Educação) recomenda a nomenclatura “Engenharia de Controle e Automação”.

Porém, se você alinhar sua grade curricular durante o curso, conseguirá ter uma base voltada para as duas áreas. Por consequência, terá uma formação diferenciada.

Principais áreas de atuação

O engenheiro mecatrônico pode atuar nas indústrias em geral, bem como em empresas de processos mecânicos e eletroeletrônicos, indústrias da área de metalmecânica, instituições de ensino na área de engenharia, empresas de equipamentos industriais de engenharia, empresas de consultoria na área de engenharia, gerenciamento e controle de processos de produção, e setores comercial e de propostas de empresas de engenharia ou mesmo das próprias indústrias. A pesquisa também é uma área que vem crescendo bastante nesse mercado.

Segue abaixo uma descrição da atuação do engenheiro mecatrônico nas suas principais áreas de atuação.

Automação industrial e robótica

  • automatizar equipamentos mecânicos, hidráulicos, pneumáticos e/ou outros sistemas que necessitem de automatização;

  • realizar tarefas de dimensionamento de equipamentos, controle e instrumentação.

Automação comercial e domótica

  • automatizar residências, prédios e setores comerciais;

  • realizar gestão de projetos automatizados e de processos de investimentos.

Projeto de equipamentos e softwares

  • projetar e implementar equipamentos utilizados em linhas de produção nas indústrias;

  • desenvolver e implantar softwares de automação para a operação de equipamentos mecânicos ou humanos.

Projeto de equipamentos para biotecnologia

  • projetar equipamentos para área de bioprocessos;

  • realizar tarefas de dimensionamento de equipamentos, gestão de projetos automatizados, controle e instrumentação.

Mercado de trabalho

Apesar do crescente aumento do uso de equipamentos controlados por computadores, o mercado de trabalho é bastante concorrido e grande parte das oportunidades se encontra na indústria automobilística, na metalurgia e na mineração.

Hoje também é visível o crescente número de contratados para as empresas de tecnologia da informação que trabalham com integração de sistemas de automação e desenvolvimento de softwares.

Há muitas oportunidades de estágios nas grandes empresas dos setores citados neste artigo. Tais organizações, por sinal, olham com muita atenção para as universidades, em busca de estudantes qualificados para as vagas disponíveis.

O profissional formado em Engenharia Mecatrônica também pode ser o responsável pela criação e todo o processo de implantação de processos de automação e robótica. Por conta do aquecimento do mercado, muitos profissionais recém-formados logo são absorvidos e passam a fazer parte do setor.

Antes de tomar a decisão sobre qual curso fazer, é válido lembrar que o crescimento do mercado de Engenharia Mecatrônica já está sendo será ainda mais promissor. Porém, é importante que o aluno analise a grade curricular e conheça bem seu perfil. Somente assim ele terá condições de compreender se é isso mesmo que ele gostaria de fazer durante toda sua jornada acadêmica e profissional.

Então, se você gostou deste post sobre por que estudar engenharia mecatrônica, curta nossa Fan Page no Facebook e acompanhe todas as nossas atualizações.


Conheça a série Por que Estudar sobre as principais profissões

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.