text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Conhecendo as competências ENEM: saiba como se preparar para o exame

      
competências enem
Conheça as 5 competências avaliadas na redação do ENEM.  |  Fonte: iStock

Alcançar a nota 1.000 na redação do ENEM é o maior desejo de grande parte dos jovens que estão prestando o vestibular. Uma boa nota na redação pode fazer a diferença e te deixar dentro do número de vagas oferecidas para o curso dos seus sonhos. Saiba agora como estudar para o ENEM com disciplina


Quais são as cinco Competências ENEM?

A correção das redações do Enem é feita com um modelo padronizado de critérios. Ou seja, tirar a nota máxima não é sorte, é capacidade de fazer um texto que se enquadre no que é pedido. 

Por isso, para que você compreenda como a sua redação será avaliada e saiba o que fazer na hora da prova para atingir esse objetivo, confira detalhadamente quais são as competências cobradas na redação do Enem. Lembre-se que um bom texto é aquele que cumpre a sua função ao mesmo tempo em que se encaixa nessas 5 competências, disponíveis no Manual de Redação do Enem.

Competência 1 - Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa;


Competência 2 - Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;


Competência 3 - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;


Competência 4 - Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;


Competência 5 - Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

É importante lembrar que cada competência é avaliada gerando uma pontuação entre 0 e 200 pontos, sendo dividida em 6 níveis diferentes de adequação. Ou seja, o aluno pode tirar 200, 160, 120, 80, 40 ou 0 pontos. Cada um desses níveis tem características pré-definidas para evitar que as opiniões pessoais do examinador interfiram na nota do estudante.


Competência 1

A competência 1 diz que o candidato deve demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita, ou seja, é preciso ter consciência da distinção entre as modalidades escrita e oral, bem como entre os registros formal e informal.

Na redação do Enem, é pedido ao aluno que escreva na norma culta. Isso significa que deve ser usada a linguagem ensinada nas escolas e presentes em provas, documentos e trabalhos escolares.

É fundamental que seu texto seja claro, objetivo e direto. Procure empregar um vocabulário variado e preciso, não o mesmo utilizado quando você conversa com amigos. 

Isso não significa que você tenha que usar palavras que não conhece, usar mesóclise ou forçar uma escrita “difícil”. Apenas não use expressões casuais ou gírias e tome cuidado com erros de português. Ao estudar para o ENEM, você pode direcionar seu treino para usar ao máximo suas habilidades com a língua portuguesa, mas não há necessidade de exagerar.

A competência 1 é dividida em seis níveis de desempenho com pontuações diferentes, entenda os níveis e suas definições:


  • Nível de desempenho 1

O participante demonstra excelente domínio da norma padrão, apresentando pouquíssimos ou nenhum desvio gramatical leve e de convenções da escrita. Se o mesmo desvio não acontece em várias partes do texto, isso revela que as exigências da norma padrão foram incorporadas aos hábitos dos estudantes e os erros foram eventuais. A ausência de concordância verbal exclui a redação desse nível.

Pontuação do nível: 200 pontos.


  • Nível de desempenho 2

O participante demonstra bom domínio da norma padrão, apresentando poucos desvios gramaticais leves e de convenções da escrita. Como o mesmo erro não ocorre em diversas partes do texto os corretores entendem que as exigências da norma padrão foram incorporadas aos hábitos linguísticos do candidato e os desvios foram eventuais.

A ausência de concordância verbal ou nominal em mais de uma situação no texto pode prejudicar a redação. O participante que realizar poucos desvios, considerados leves ou graves pode receber a pontuação desse nível de desempenho.

Pontuação do nível: 160 pontos.


  • Nível de desempenho 3

O participante demonstra domínio adequado da norma padrão, apresentando alguns desvios gramaticais graves e de convenções da escrita. Caso o participante apresente muitos desvios leves também poderá ser enquadrado nesse nível de desempenho. Se os desvios ocorrem em várias partes do texto acabam por revelar que alguns dos aspectos da norma padrão ainda não foram incorporados aos hábitos do candidato.

A ausência de concordância verbal e nominal não impede a redação de receber a pontuação desse nível, desde que não configurem falta de domínio absoluto da norma padrão. Alguns desvios graves ou gravíssimos ou, ainda, muitos desvios leves podem acarretar na pontuação do nível de desempenho 3.

Pontuação do nível: 120 pontos.


  • Nível de desempenho 4

O participante demonstra domínio mediano da norma padrão, ou seja, apresenta grande quantidade de desvios gramaticais e de convenções da escrita graves ou gravíssimos. Além disso, o texto apresenta ainda marcas de oralidade. Se os desvios graves ocorrem em diversas partes da redação os corretores assumem que muitos aspectos importantes da norma padrão ainda não foram incorporados aos hábitos linguísticos do estudante.

O candidato que realizar muitos desvios graves ou gravíssimos sem apresentar desestruturação sintática em excesso receberá essa pontuação.

Pontuação do nível: 80 pontos.


  • Nível de desempenho 5

O candidato apresenta domínio insuficiente da norma padrão, com desvios gramaticais e de convenções da escrita de forma grave e frequente. A redação apresenta ainda gírias e marca de oralidade. Caso os erros graves aconteçam de forma sistemática no texto fica claro que muitos aspectos importantes da norma padrão não foram incorporados aos hábitos linguísticos do participante.

O estudante que cometer muitos desvios gravíssimos de maneira sistemática além de desestruturação sintática em excesso recebe a pontuação desse nível.

Pontuação do nível: 40 pontos.


  • Nível de desempenho 6

O candidato que apresente desconhecimento total da norma padrão, da escolha de registros e de convenções da escrita é enquadrado no nível de desempenho 6.

Pontuação do nível: 0 pontos.


Competência 2

A segunda competência avaliada no Enem exige do candidato a compreensão da proposta de redação e a aplicação do seu conhecimento em várias áreas, com intuito de desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

O que o estudante precisa fazer para alcançar a nota máxima nesse quesito é elaborar um texto que apresente claramente a tese a ser defendida, assim como os argumentos que justifiquem a posição assumida por você em relação à temática levantada pela proposta de redação.

É nesse momento que a leitura torna-se um grande diferencial para o aluno, constituindo uma bagagem rica de aprendizado que aluno trás de sua trajetória escolar. Por isso, é fundamental que você dedique um tempo à leitura durante sua rotina ao estudar para o ENEM.


  • Nível de desempenho 1

O participante desenvolve muito bem o tema proposto, explorando os principais aspectos. A argumentação é consistente e revela excelente domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo. Essas características mostram que o texto está estruturado de maneira a deixar claro o ponto de vista do autor, disposto em apresentação da tese, argumentos e conclusão. É importante, também, que os argumentos não fiquem restritos à reprodução das ideias contidas na coletânea ou nas questões de senso comum.

Pontuação do nível: 200 pontos.


  • Nível de desempenho 2

O candidato desenvolve bem o tema proposto, mas acaba por não explorar os seus principais aspectos. A argumentação desenvolvida é consistente e o participante apresenta bom domínio do tipo textual, mas não apresenta argumentos bem desenvolvidos. Esses argumentos, apesar de mal desenvolvidos, não ficam restritos à reprodução das ideias contidas na coletânea e nem no senso comum.

Pontuação do nível: 160 pontos.


  • Nível de desempenho 3

O tema proposto é desenvolvido de maneira adequada, mas apresenta abordagem superficial, que discute outras questões relacionadas. A argumentação é previsível e o candidato apresenta o domínio adequado do tipo textual. No entanto, a tese não é apresentada de maneira explícita e a redação detém-se mais no caráter dissertativo do que no aspecto argumentativo. O desenvolvimento do tema reproduz ideias do senso comum.

Pontuação do nível: 120 pontos.


  • Nível de desempenho 4

O candidato desenvolve o tema de forma mediana, apresentando, inclusive, tendência ao tangenciamento, com uma argumentação previsível, que surge a partir do senso comum ou de cópias dos textos oferecidos na coletânea. Apresenta domínio precário do tipo textual, com argumentação falha ou texto apenas dissertativo.

Pontuação do nível: 80 pontos.


  • Nível de desempenho 5

O estudante desenvolve o tema de maneira tangencial, detendo-se em temas vinculados ao mesmo assunto, o que revela má interpretação do tema proposto. O texto apresenta inadequação ao tipo textual, com repetição de ideias e ausência de argumentação. Pode acontecer, ainda, a elaboração de um texto de base narrativa, com pequenos resquícios dissertativos.

Pontuação do nível: 40 pontos.


  • Nível de desempenho 6

O texto desenvolvido pelo candidato não contempla a proposta de redação. O tema desenvolvido é outro ou a estrutura textual não é dissertativa-argumentativa.

Pontuação do nível: 0 pontos.


Competência 3

A competência de número 3 pede que o aluno seja capaz de selecionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista, mas como fazer isso? 

Para que a sua redação atenda aos requisitos estipulados dentro desta competência, é necessário que você construa um texto que apresente de maneira clara a ideia a ser defendida. Além disso, acrescente argumentos para justificar a posição assumida por você com relação à temática proposta. Mas não é só isso. 

Essa competência avalia as ideias que você escolhe e como elas são apresentadas. Isso inclui o julgamento da veracidade dos seus argumentos e da qualidade da sua linha de pensamento.

Idealmente, cada parágrafo apresenta uma nova ideia, que naturalmente leva à conclusão presente no último parágrafo e são todas baseadas no mundo real. Isso é o necessário para tirar 200 nessa competência. Para receber uma boa avaliação, é preciso que as ideias desenvolvidas no texto correspondam aos conhecimentos de mundo relacionados com o tema. 

A competência de número 3 trata da inteligibilidade do texto do candidato, ou seja, da coerência e da possibilidade de que seu texto seja entendido pelo leitor. No entanto, isso deve ser feito sem deixar de considerar o seu conhecimento de mundo.

  • Nível de desempenho 1

O participante desenvolve muito bem o tema proposto, explorando os principais aspectos. A argumentação é consistente e revela excelente domínio do tipo textual dissertativo-argumentativo. Essas características mostram que o texto está estruturado de maneira a deixar claro o ponto de vista do autor, disposto em apresentação da tese, argumentos e conclusão. É importante, também, que os argumentos não fiquem restritos à reprodução das ideias contidas na coletânea ou nas questões de senso comum.

Pontuação do nível: 200 pontos.


  • Nível de desempenho 2

O participante seleciona, organiza e relaciona informações, fatos, opiniões e argumentos pertinentes ao tema proposto de forma consistente, o que configura autoria. Ele é capaz de explicitar a tese e selecionar argumentos capazes de comprová-la, além de elaborar uma conclusão ou proposta que mantenha a coerência com a opinião defendida durante o desenvolvimento do texto.

Pontuação do nível:160 pontos.


  • Nível de desempenho 3

O candidato seleciona, organiza e relaciona as informações, fatos opiniões e argumentos de maneira pertinente, mas de maneira pouco consistente em defesa do seu ponto de vista. As informações são fornecidas de maneira aleatória e desconectadas entre si, embora se relacionem com o tema. O texto possui pouca articulação entre os argumentos, que não são convincentes o suficiente para defender a opinião do autor.

Pontuação do nível:120 pontos.


  • Nível de desempenho 4

O participante apresenta informações, fatos e opiniões pouco articulados ou mesmo contraditórios, por mais que sejam pertinentes ao tema proposto. Além disso, pode receber essa pontuação o texto que se limitar a reproduzir argumentos contrastantes na proposta de redação, em defesa de um ponto de vista.

Pontuação do nível:80 pontos.


  • Nível de desempenho 5

O candidato não defende ponto de vista nenhum, ou seja, não apresenta opinião a respeito do tema proposto. Informações, fatos, opiniões e argumentos estão pouco relacionados ao tema proposto e também se relacionam pouco entre si. Em outras palavras, os argumentos oferecidos nesse texto não se articulam de forma coerente.

Pontuação do nível: 40 pontos.


  • Nível de desempenho 6

As informações apresentadas pelo candidato, bem como os fatos, opiniões e argumentos, são incoerentes ou não apresentam nenhum ponto de vista.

Pontuação do nível: 0 pontos.


Competência 4

A competência de número 4 exige uma demonstração de conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação, ou seja, espera que você forneça uma estruturação lógica e formal entre as partes do texto.

Para atingir este objetivo, é necessário que você, durante a elaboração de sua redação, tenha em mente que seu texto será o resultado da combinação de um conjunto de ideias associadas em torno de uma ideia principal a ser defendida: a tese. Construir um texto dessa maneira só será possível se você utilizar inúmeros recursos linguísticos que garantem relações de continuidade, essenciais à elaboração de um texto coeso.

Um texto que atenda aos requisitos da competência número 4 precisa, basicamente, de um bom encadeamento de ideias empregando conjunções e preposições. Você precisará estruturar bem os parágrafos e períodos, adicionando sempre algumas referências. Dessa maneira o seu texto terá uma sequência lógica e compreensível.

Trata-se da única categoria diretamente ligada ao texto argumentativo-dissertativo. Nela, o objetivo é avaliar se o aluno sabe desenvolver essa modalidade de texto. Aqui também é avaliada a capacidade do estudante de articular bem as suas ideias e de fazer um argumento convincente, o que deve ser treinado ao estudar para o ENEM.


  • Nível de desempenho 1

O participante demonstra pleno domínio dos recursos coesivos, articulando as partes do texto sem apresentar inadequações na utilização desses recursos. Uma redação que se enquadre neste nível de desempenho pode conter eventuais desvios de menor gravidade, como o emprego equivocado do conector; emprego do pronome relativo sem a preposição, quando obrigatória; repetição ou substituição inadequada de palavras sem se valer dos recursos oferecidos pela língua. No entanto, o mesmo erro não poderá se repetir.

Frases fragmentadas que comprometam a estrutura lógico-gramatical; sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos; ausência de paragrafação e frases apenas com orações subordinadas sem oração principal eliminam a sua redação deste nível.

Pontuação do nível: 200 pontos.


  • Nível de desempenho 2

O candidato recebe essa pontuação ao demonstrar domínio dos recursos coesivos, por meio de partes do texto bem articuladas, com poucas inadequações no uso dos recursos coesivos. A redação desse nível pode conter pequenos desvios de menor gravidade, como o emprego equivocado do conector; o emprego do pronome relativo sem a preposição, quando obrigatória; a repetição desnecessária de palavras ou substituição inadequada sem se valer dos recursos de substituição oferecidos pela língua.

Frases fragmentadas que comprometam a estrutura lógico-gramatical; sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos; ausência de paragrafação e frases apenas com orações subordinadas, sem oração principal eliminam a sua redação deste nível.

Pontuação do nível: 160 pontos.


  • Nível de desempenho 3

O estudante que alcança a nota reservada para o nível de desempenho 4 demonstra domínio regular dos recursos coesivos. Esse participante articula as partes do texto, mas apresenta algumas inadequações na utilização dos recursos coesivos. A redação enquadrada neste nível pode apresentar desvios eventuais como frases fragmentadas que comprometam a estrutura lógico-gramatical; sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos; ausência de paragrafação e frases apenas com orações subordinadas, sem oração principal. 

Além disso, o texto apresenta ainda desvios de menor gravidade, como emprego equivocado do conector; emprego do pronome relativo sem a preposição, quando obrigatória; repetição desnecessária de palavras ou substituição inadequada sem se valer dos recursos de substituição oferecidos pela língua.

Pontuação do nível:
120 pontos.


  • Nível de desempenho 4

A redação enquadrada neste nível demonstra pouco domínio dos recursos coesivos. O participante articula as partes do texto com muitas inadequações na utilização desses recursos. É possível detectar desvios eventuais como frases fragmentadas que comprometam a estrutura lógico-gramatical; sequência justaposta de ideias sem encaixamentos sintáticos; ausência de paragrafação e frases apenas com orações subordinadas, sem oração principal. 

Ainda são comuns a existência de desvios leves como emprego equivocado do conector; emprego do pronome relativo sem a preposição, quando obrigatória; repetição desnecessária de palavras ou substituição inadequada sem se valer dos recursos de substituição oferecidos pela língua.

Pontuação do nível:80 pontos.

  • Nível de desempenho 5

O candidato não articula as partes do texto, ou faz isso de maneira precária e/ou inadequada, apresentando desvios graves e frequentes de coesão textual. Para ser enquadrada neste nível a redação deve apresentar sérios problemas na articulação das ideias e na utilização dos recursos coesivos, com frases fragmentadas; frases sem oração principal; períodos muito longos sem o emprego dos conectores adequados; repetição desnecessária de palavras e falta de elementos que se refiram a termos que apareceram anteriormente no texto.

Pontuação do nível: 40 pontos.

  • Nível de desempenho 6

Para ser enquadrado no pior nível de desempenho da competência, o texto do participante deve apresentar informações desconexas e que não se configuram como texto.

Pontuação do nível: 0 pontos.


Competência 5

A competência número 5 exige do candidato elaborar uma proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos. Isso significa que mais que defender um ponto de vista, o estudante precisa fornecer também um problema para a tese que ele está abordando.

Por isso a sua redação deve, além de apresentar uma tese apoiada em argumentos consistentes, oferecer também uma proposta de intervenção na vida social. Essa solução deve contemplar cada um dos pontos abordados na argumentação de maneira detalhada e, mais que isso, refletir os seus conhecimentos de mundo e a sua coerência. Lembre-se de que é necessário que a proposta respeite os direitos humanos, ou seja, ela não deve romper com valores como cidadania, liberdade, solidariedade e diversidade cultural.

A ideia da proposta de intervenção é sugerir um caminho, sendo este realizável, plausível e simples, ou seja, o que se busca é uma solução realista para o problema.

Sempre vale lembrar que desrespeitar os direitos humanos na sua proposta de intervenção pode zerar a sua redação inteira, então evite soluções que envolvem violência ou qualquer tipo de desrespeito à vida.

Uma boa proposta de intervenção já vale 200 pontos na nota da sua redação. Por isso, vale a pena investir o tempo necessário para garantir que ela seja boa. Tenha em mente que ninguém espera que com tempo limitado e 30 linhas, você resolva todos os problemas do mundo.


  • Nível de desempenho 1

O candidato elabora uma proposta de intervenção clara e inovadora, que se relacione bem com a tese e que esteja bem articulada com a discussão desenvolvida no texto. Os meios para realizar a proposta ficam explícitos.

Pontuação do nível: 200 pontos.


  • Nível de desempenho 2

O participante elabora uma proposta de intervenção clara, que se relacione bem com a tese desenvolvida e que esteja bem articulada com a discussão desenvolvida no texto. Os meios para colocar a proposta em prática também ficam explícitos.

Pontuação do nível: 160 pontos.


  • Nível de desempenho 3

O estudante que alcança o nível de desempenho 5 elabora uma proposta de intervenção relacionada ao tema, porém, pouco articulada à discussão que foi desenvolvida no texto.

Pontuação do nível:120 pontos.


  • Nível de desempenho 4

A proposta de solução enquadrada no nível de desempenho 4 é relacionada ao tema de maneira precária e não articulada com a discussão desenvolvida no texto. Ainda podem ser pontuadas dessa maneira as redações que apresentarem desenvolvimento precário dos meios para realizar a solução proposta.

Pontuação do nível: 80 pontos.


  • Nível de desempenho 5

O participante elabora uma proposta de intervenção tangencial ao tema, ou que esteja subentendida no desenvolvimento da argumentação.

Pontuação do nível:40 pontos.


  • Nível de desempenho 6

Para alcançar a menor pontuação possível na competência, ou seja, 0 pontos, o candidato não apresenta proposta de intervenção nenhuma.

Pontuação do nível: 0 pontos.


Por que existe a prova de redação?

Com o treino, muitos alunos conseguem desenvolver essa habilidade e escrever bons textos, mas afinal o que é avaliado em uma redação e por que ela existe nos vestibulares? 

O primeiro ponto importante é que não se avalia a redação como as outras disciplinas técnicas. Não há exercícios com respostas comprovadas, de múltipla escolha ou matérias e mais matérias para resumir. A redação existe para avaliar o que as outras matérias não conseguem. 

É a partir dela que os corretores analisam a competência de formular uma resposta sustentável para o que proposto pelo tema da redação, a partir da elaboração de argumentos que culminam em uma conclusão lógica.

Manter-se informado por meio de jornais, revistas e livros é fundamental para uma boa escrita e aumento de repertório cultural. Além disso, a prática é que vai te dar a agilidade e melhorar a sua habilidade de escrita e argumentação. Por isso, a dica de ouro para quem está começando a estudar para o ENEM e quer ir bem na prova de redação é praticar muito! Redija o máximo de redações que puder, mantenha um ritmo de treino e o bom resultado estará cada vez mais próximo!


Conclusão

Se é esse é o seu primeiro ano prestando o ENEM, pode parecer muita informação para você ter em mente ao elaborar sua redação. Por isso, destacamos que o diferencial entre o candidato bem preparado e aquele que ainda não descobriu como estudar para o ENEM é o tempo de treino e a técnica. 

Conhecer as competências ENEM certamente cumpre um papel no seu preparo, mas você deve estar atento para não incorrer em erros bobos, especialmente aqueles erros que já são notórios por significar o grau zero para o candidato.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.