text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Let’s Talk: nível de inglês e certificados exigidos em programas de bolsas de estudo no exterior

      
Fonte: Shutterstock

No Brasil, existem diversos programas de bolsas de estudo no exterior e o mais conhecido é o Ciências Sem Fronteiras, que é financiado pelo Governo Federal e oferece bolsas para intercâmbio internacional de graduação, pós-graduação e cursos superiores, em áreas relacionadas à ciência, tecnologia e inovação. O programa já implementou mais de 92.800 bolsas de estudos para brasileiros, mas, no momento, está com os processos congelados.

 

Veja também:
» Siga a coluna Let's Talk

 

Há também programas de bolsas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Agência do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC), além das bolsas de instituições privadas e empresas de dentro e fora do Brasil.

Estudar no exterior: bolsas de estudo

Existem várias modalidades de bolsas no exterior, cada uma com exigências específicas, mas as mais frequentes são ser brasileiro ou naturalizado, ter bom desempenho acadêmico e comprovar proficiência no idioma do país que pretende ir.

 

Sobre os exames exigidos para comprovação dos conhecimentos na língua inglesa, o IELTS (International English Language Testing System) é o mais amplamente aceito pelos programas de bolsas de estudo. Outro exame muito citado é o TOEFL (Test of English as a Foreign Language), sendo esses dois os mais comuns e que podem ser exigidos, também, por universidades de países em que o inglês não é a língua oficial, mas que tenham cursos ministrados no idioma.

 

A principal diferença entre os dois testes comprobatórios é que o IELTS é predominante na Europa e demais países que ofereçam cursos em inglês. Já o TOEFL é o favorito nos Estados Unidos. Sendo assim, é muito importante escolher o destino e analisar quais exames e notas mínimas serão exigidos pela universidade do seu interesse.

 

Exames de proficiência

De maneira geral, esses exames avaliam a proficiência no idioma, em quatro habilidades: escrita, leitura, capacidade de entendimento e conversação (writing, reading, listening e speaking).

 

A nota do TOEFL vai de 0 a 120, sendo que a pontuação mínima para aprovação varia em cada instituição. Boas universidades costumam exigir um mínimo de 90 pontos para graduação, e notas um pouco maiores para mestrado e doutorado. Já a pontuação do IELTS vai de 0 a 9 e não existe reprovaçãp. O aluno recebe uma pontuação para cada habilidade e a nota final, que é uma média das 4 competências avaliadas.

 

A exigência de média para programas costuma ser o nível de inglês intermediário-avançado (B2 pelo Common European Framework), o que significa que você consegue entender as ideias principais de textos complexos com tópicos concretos e abstratos, tem fluência suficiente para se comunicar com nativos sem grandes problemas de compreensão e é capaz de escrever textos claros e expor opiniões sobre diversos assuntos.

 

Para prestar exames, além do conhecimento do idioma, é importante conhecer a estrutura da prova, por isso é recomendável fazer um curso preparatório específico para o exame, além de simulados.


Os exames precisam ser feitos antes do prazo da submissão da proposta para as bolsas, por isso fique de olho nas datas disponíveis. Os dois exames tem validade de dois anos.

 

Para ver oportunidades de bolsas de estudo, clique aqui.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.