text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Let’s Talk: os cinco erros gramaticais mais cometidos por brasileiros

      
Fonte: Shutterstock
Quando estamos aprendendo outro idioma é comum, e até esperado, que cometamos alguns erros. Quando se trata de brasileiros aprendendo inglês, existem sempre alguns equívocos mais comuns, cometidos por influência da língua materna ou até mesmo por deficiências no aprendizado. A seguir, confira os 5 erros mais comuns e melhore seu inglês:


Veja também:
» Siga a coluna Let's Talk


1. Usar uma palavra em inglês pensando no significado que ela tem em português.

Entre inglês e português existem muitos falsos cognatos, que são palavras muito parecidas em inglês e português, mas com significados distintos.

Um bom exemplo é costume que não significa, como você deve pensar, fazer algo muitas vezes, ou ser uma ação diária (como é costume em português). Em inglês, costume significa fantasia ou traje típico.

E converseque você já viu tantas vezes e achou que era um convite para uma conversa com seu amigo? Na verdade converse é oposto ou contrário.

Ou ainda college, que não é colégio, e sim faculdade.


2. Esquecer do S na terceira pessoa (he, she, it).

Tanto no português como no inglês temos três pessoas verbais. Embora a nossa segunda pessoa, tu e vós, e suas respectivas conjugações tenham caído em desuso, em inglês (e em outras línguas) elas ainda existem e exigem mudanças no verbo. No caso do inglês, colocamos na terceira pessoa um S no final do verbo, para que não se confunda nem com a segunda e nem com a primeira pessoa verbal, evitando ambiguidades.

Os verbos em terceira pessoa (he, she ou it) sempre levam S no final:

  • You like cheese – she likes cheese

  • I love you – She loves you


3. Querer traduzir as palavras sem um contexto

Um erro comum, mas que atrapalha muito, principalmente no caso de palavras com muitos significados ou com grafias similares, é a tradução fora de contexto. Por isso, fique atento a esses casos.


4. Negar duas vezes

Na língua portuguesa podemos negar duas vezes, e isso é totalmente aceitável. Principalmente em um contexto informal, esse recurso linguístico faz todo sentido:

  • Eu não gosto dela não.

Agora, se você disser isso em inglês:

  • I don’t not like her

A frase não fará sentido, por que não existe dupla negativa no inglês, como em português.


5. Esquecer-se do sujeito

Em português, principalmente quando escrevemos, podemos ter o sujeito oculto ou até mesmo nenhum sujeito, como é o caso da frase “está chovendo”. Em inglês, o sujeito é obrigatório, fazendo com que a frase acima seja escrita “it’s raining”, em que it é o sujeito da oração.


 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.