text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Vagas para cotistas superam a ampla concorrência nas universidades federais

      
Fonte: Shutterstock
A quantidade de vagas oferecidas nas universidades federais pelo sistema de cotas e ações afirmativas ultrapassou as vagas de ampla concorrência. O principal motivo é a Lei 12.711 de 2012, a lei de cotas, que previa um aumento gradual das vagas reservadas seguindo critérios raciais e sociais.
Guia de Profissões: confira cursos universitários aqui

Você pode ler também:
» 54% dos brasileiros aprovam a política de cotas sociais, diz pesquisa
» Programa do MEC ampliará acesso de indígenas, negros e pessoas com deficiência a intercâmbio e pós
» Todas as notícias de Educação

A meta estipulada para as instituições federais era atingir um total de 50% de vagas com esse perfil em até quatro anos. No primeiro semestre deste ano, mais da metade das vagas das universidades federais (51,7%) foram reservadas aos cotistas, enquanto que em 2013 o percentual era de 33,4%.

Apesar do cumprimento da meta, os alunos oriundos de escolas públicas ainda não representam a metade dos estudantes. Segundo o Relatório da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), em 2014 as instituições federais contavam com 939 mil alunos, sendo 305 mil (32,5%), haviam acessado o ensino superior por meio das cotas.

A previsão é de que o número de vagas destinadas a candidatos cotistas continue aumentando. Além disso, uma revisão do texto da lei está prevista para o ano de 2022.

Fonte: O Estado de São Paulo


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.