text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Relatório da UNESCO aponta educação como fator essencial para o desenvolvimento

      
A educação é o motor do mundo. Esse é o mote do <strong>Relatório de Monitoramento Global da Educação 2016</strong>, realizado pela <strong>UNESCO</strong>, cujo tema é <strong>“Educação para as Pessoas e o Planeta: criar futuros sustentáveis para todos”</strong>. Segundo o levantamento, é necessário repensar a educação para que ela extrapole o conceito de transmissão de informações. Ela precisa ser a ferramenta para o desenvolvimento, formando seres humanos com as habilidades necessárias para a <strong>construção de um mundo melhor</strong>.<br/><p><span style=color: #333333;><strong><br/>Você pode ler também:</strong></span><br/><a href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2016/01/20/1135617/2-8-milhes-criancas-brasileiras-escolas-segundo-pnad.html title=2,8 milhões de crianças brasileiras estão fora das escolas, segundo dados da Pnad>» <strong>2,8 milhões de crianças brasileiras estão fora das escolas, segundo dados da Pnad</strong></a><br/><a href=https://noticias.universia.com.br/educacao/noticia/2016/06/09/1140655/unesco-defende-debate-sobre-sexualidade-questes-genero-sala-aula.html title=Unesco defende debate sobre sexualidade e questões de gênero em sala de aula>» <strong>Unesco defende debate sobre sexualidade e questões de gênero em sala de aula</strong></a><br/><a href=https://noticias.universia.com.br/educacao title=Todas as notícias de Educação>» <strong>Todas as notícias de Educação<br/><br/></strong></a></p><p>O objetivo do relatório lançado neste ano é começar a monitorar e discutir os principais desafios relacionados à educação e ao cumprimento das metas descritas na <a href=https://www.undp.org/content/brazil/pt/home/post-2015/ title=Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) target=_blank>Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)</a>, da <strong>Organização das Nações Unidas (ONU)</strong>, que estabelece as ações necessárias para a prosperidade do planeta.<br/><br/></p><p>Segundo a UNESCO, a educação tem um papel chave nesse processo e, com o auxílio do relatório, será possível analisar quais as políticas e programas de educação mais favoráveis para alcançar as prioridades da agenda, como questões políticas, ambientais, sociais e econômicas.<br/><br/></p><p><strong>Muito além do diploma</strong></p><p>A <strong>coordenadora de Educação da UNESCO no País</strong>, Rebeca Otero, em entrevista à Agência Brasil, afirmou que <a href=https://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2016/02/11/1136277/brasil-reduz-numero-alunos-baixos-conhecimentos-matematica.html title=Brasil reduz número de alunos com baixos conhecimentos em matemática>os brasileiros precisam fazer o exercício de repensar sua educação</a>. Segundo ela, nossos processos são muito focados em metas, como o vestibular e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além de os currículos serem baseados somente nos materiais didáticos e certos conteúdos programados. Para ela, a educação no Brasil ainda não é vista como um instrumento de melhoria da vida da população.<br/><br/></p><p>Rebeca Otero também explicou que a educação precisa ser construída com base em quatro pilares, que são <strong>aprender a conhecer, a fazer, a ser e a viver juntos</strong>. Para a coordenadora, é importante fomentar a autonomia e o desenvolvimento, além de estimular a troca de ideias, a liberdade de expressão e o respeito. Com isso, se faz a educação.<br/><br/></p><p><strong>Educação e o futuro</strong></p><p>Todos os 17 objetivos e 169 metas da agenda 2030 da ONU caminham para um mesmo destino: o desenvolvimento sustentável do planeta, das questões sociais e da qualidade de vida. Nesse processo, <strong>a educação é colocada como protagonista</strong> e, por esse motivo, precisa ser repensada para suprir as ausências e auxiliar nos objetivos.<br/><br/></p><p>Entre as análises feitas no relatório está a questão dos conhecimentos ambientais, um dos temas chave da agenda. Os dados mostram que cerca de 40% dos alunos de 15 anos de idade têm apenas noções básicas do assunto. Em alguns países da América Latina, como Brasil e Argentina, o percentual sobre para 60%. Segundo a UNESCO, é essencial que as escolas apresentem os problemas ambientais aos alunos, bem como as consequências para o planeta e as formas de evitá-los.<br/><br/></p><p>Além do tema ambiental, o estudo da UNESCO abordou outro assunto de importância para o futuro: a relação entre educação e trabalho. Os dados apontam que muitos sistemas educacionais não estão acompanhando as demandas do mercado, que exige profissionais cada vez mais qualificados. Segundo o relatório, é possível que em 2020 não haja profissionais suficientes para suprir essas necessidades e que exista uma <strong>ausência de 40 milhões de trabalhadores com ensino superior</strong>.<br/><br/></p><p>A Unesco também concluiu que o principal fator que dificulta a educação é a pobreza. Por outro lado, a organização aponta o acesso ao ensino como uma das ferramentas que diminuem esse problema. Os dados do relatório mostram que os jovens mais pobres têm cerca de cinco anos a menos de escolarização do que os ricos, em uma análise feita em 101 países de média e baixa renda, com pessoas de 20 a 24 anos.</p>
Fonte: Shutterstock
A educação é o motor do mundo. Esse é o mote do Relatório de Monitoramento Global da Educação 2016, realizado pela UNESCO, cujo tema é “Educação para as Pessoas e o Planeta: criar futuros sustentáveis para todos”. Segundo o levantamento, é necessário repensar a educação para que ela extrapole o conceito de transmissão de informações. Ela precisa ser a ferramenta para o desenvolvimento, formando seres humanos com as habilidades necessárias para a construção de um mundo melhor.


Você pode ler também:

» 2,8 milhões de crianças brasileiras estão fora das escolas, segundo dados da Pnad
» Unesco defende debate sobre sexualidade e questões de gênero em sala de aula
» Todas as notícias de Educação

O objetivo do relatório lançado neste ano é começar a monitorar e discutir os principais desafios relacionados à educação e ao cumprimento das metas descritas na Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), que estabelece as ações necessárias para a prosperidade do planeta.

Segundo a UNESCO, a educação tem um papel chave nesse processo e, com o auxílio do relatório, será possível analisar quais as políticas e programas de educação mais favoráveis para alcançar as prioridades da agenda, como questões políticas, ambientais, sociais e econômicas.

Muito além do diploma

A coordenadora de Educação da UNESCO no País, Rebeca Otero, em entrevista à Agência Brasil, afirmou que os brasileiros precisam fazer o exercício de repensar sua educação. Segundo ela, nossos processos são muito focados em metas, como o vestibular e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além de os currículos serem baseados somente nos materiais didáticos e certos conteúdos programados. Para ela, a educação no Brasil ainda não é vista como um instrumento de melhoria da vida da população.

Rebeca Otero também explicou que a educação precisa ser construída com base em quatro pilares, que são aprender a conhecer, a fazer, a ser e a viver juntos. Para a coordenadora, é importante fomentar a autonomia e o desenvolvimento, além de estimular a troca de ideias, a liberdade de expressão e o respeito. Com isso, se faz a educação.

Educação e o futuro

Todos os 17 objetivos e 169 metas da agenda 2030 da ONU caminham para um mesmo destino: o desenvolvimento sustentável do planeta, das questões sociais e da qualidade de vida. Nesse processo, a educação é colocada como protagonista e, por esse motivo, precisa ser repensada para suprir as ausências e auxiliar nos objetivos.

Entre as análises feitas no relatório está a questão dos conhecimentos ambientais, um dos temas chave da agenda. Os dados mostram que cerca de 40% dos alunos de 15 anos de idade têm apenas noções básicas do assunto. Em alguns países da América Latina, como Brasil e Argentina, o percentual sobre para 60%. Segundo a UNESCO, é essencial que as escolas apresentem os problemas ambientais aos alunos, bem como as consequências para o planeta e as formas de evitá-los.

Além do tema ambiental, o estudo da UNESCO abordou outro assunto de importância para o futuro: a relação entre educação e trabalho. Os dados apontam que muitos sistemas educacionais não estão acompanhando as demandas do mercado, que exige profissionais cada vez mais qualificados. Segundo o relatório, é possível que em 2020 não haja profissionais suficientes para suprir essas necessidades e que exista uma ausência de 40 milhões de trabalhadores com ensino superior.

A Unesco também concluiu que o principal fator que dificulta a educação é a pobreza. Por outro lado, a organização aponta o acesso ao ensino como uma das ferramentas que diminuem esse problema. Os dados do relatório mostram que os jovens mais pobres têm cerca de cinco anos a menos de escolarização do que os ricos, em uma análise feita em 101 países de média e baixa renda, com pessoas de 20 a 24 anos.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.