text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Como se lembrar de 90% do que você aprende

      
Fonte: Shutterstock
Digamos que você tenha que encher um balde com água. A maioria deles não deveria ter problemas em reter água, até que ele comece a transbordar. Mas a maioria dos cérebros não funciona assim. Na verdade, a maioria da informação que eles retém eventualmente vaza. Ao invés de tratar nossos cérebros como baldes que retêm tudo, deveríamos tratá-los como o que eles são: baldes com vazamentos.

Você pode ler também:
» 10 dicas para estudar para o ENEM 2016 em pouco tempo
» 7 jeitos de ajudar seu cérebro a estudar melhor
» Aprenda qualquer conteúdo mais rápido

O desenvolvimento da Pirâmide do Aprendizado nos anos 60, feita pelo NTL Institute dos Estados Unidos, definiu como funciona o aprendizado humano. Como mostra a pesquisa, os humanos lembram:

5% do que aprendem em aulas

10% do que aprendem a partir de leituras

20% do que aprendem de experiências audiovisuais (como aplicativos e vídeos)

30% do que aprendem quando veem uma demonstração

50% do que aprendem quando engajados em discussões em grupo

75% do que aprendem quando praticam o que aprenderam

90% do que aprendem quando usam o conhecimento imediatamente (ou ensinam para outros)

Mesmo assim, a maioria de nós aprende através de livros, aulas, vídeos e outros métodos não-interativos que resultam no desperdício de 80-90% da informação. O correto, portanto, deveria ser parar de forçar nossos cérebros a aprender através de métodos passivos para focar nosso tempo em métodos participativos. Métodos que que comprovadamente são mais resultado em menos tempo.

Isso significa que:

1. Se você quer aprender um novo idioma, seu foco deveria ser falar com quem nasceu com a língua e receber feedback imediato, ao invés de focar em aplicativos de celular;
2. Se você qualquer entrar em forma, você deveria trabalhar com um professor pessoal ao invés de assistir aos vídeos fitness no YouTube.
3. Se você quer aprender um novo instrumento, contrate um professor de música na sua cidade.

Tempo ou dinheiro?

As pessoas vivem dizendo que não tem tempo para as coisas, e todos nós provavelmente fomos culpados de dizer isso em algum momento. Mas o tempo é o maior fator de igualdade na vida. Não importa onde estamos, quem somos ou o quanto batalhamos para ser produtivos, são sempre 24 horas em um dia. Todo minuto é único, e quando ele acaba não pode ser recuperado, diferentemente do dinheiro.

Então, se todos temos 24 horas por dia, como explicar as histórias de sucesso de milionários jovens que começaram do nada, ou um estudante em tempo integral indo de iniciante para fluente em espanhol em pouco mais de três meses? Eles aprenderam a maximizar a sua eficiência ao invés de só ser eficiente.

Digamos que a Pessoa A passe 1 hora aprendendo uma língua e retenha 90% do que aprenderam. E que a pessoa B passou nove horas estudando e absorveu 10% do que aprendeu. Matemática simples diz que as duas pessoas absorveram a mesma quantidade de informação.

Mesmo que os números exatos possam ser debatidos, a lição é clara: o jeito de ter mais tempo não é fazer pequenas melhorias no seu método de aprendizado, mas desde o início escolher o melhor método. Constantemente insistir nas opções gratuitas, quando investir na solução paga pode economizar muito tempo, também faz toda a diferença. O segredo é fazer o melhor do nosso tempo focando em soluções que dão bastante impacto, e dizer não para todo o resto. A habilidade de reter conhecimento na época de acesso infinito e incontáveis distrações é muito poderosa para quer você atingir seu objetivo mais rapidamente.

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.