text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Exemplo de Redações Nota 10 Enem: #8 Clarice Lispector

      
Exemplo de Redações Nota 10 Enem: #8 Clarice Lispector
Exemplo de Redações Nota 10 Enem: #8 Clarice Lispector  |  Fonte: Universia Brasil

Já trouxemos no nosso banco de redações sobre a violência contra a mulher, tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio em 2015. Considerado polêmico, ele é um bom exemplo de treino para a redação do Enem 2017.

As professoras e coordenadoras de Redação do Curso Poliedro, Gabriela de Araújo Carvalho e Andressa Tiossi comentam parágrafo a parágrafo o texto.

Tema da redação:
A persistência da violência contra a mulher

RedaçãoCorreção comentada
Desde muito tempo na sociedade a mulher é considerada inferior ao homem. Ainda para muitos, seu papel é apenas cuidar da casa, como fazia Ana no conto "Amor" de Clarice Lispector. Os anos passaram e a mulher passou a conquistar seus direitos; em pleno século XXI, porém muitas ainda sofrem o machismo do sexo considerado superior.A introdução cumpre o papel de localizar o leitor na discussão e já traz uma referência externa (“Ana”). Tem como ponto de partida para discussão a ideia de que o machismo ainda existe na sociedade. Há de se tomar cuidado na construção da argumentação (onde haverá problemas) para que haja o que ser defendido.
De acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, todos os indivíduos nascem livres e iguais. Tanto homens quanto mulheres, independentemente da idade, possuem os mesmos direitos e deveres como cidadãos. Sendo assim, é inadmissível a violência para com o outro.Aqui, a autora apenas apresenta a Declaração Universal dos Direitos Humanos, mas não argumenta efetivamente, fazendo com que a nota da Competência 3 fique mais baixa.
A Secretaria de Políticas para as Mulheres informa que de dez mulheres que ligam para o 180, sete são agredidas pelos próprios companheiros. Isso já acontece há tempos e pode ser observado em trechos de obras literárias como em “Til”: a mãe da Berta sofre violência doméstica e morre. Então como não evoluir nisso? Desde a época em que o livro foi escrito passou muito tempo; inovações tecnológicas são inventadas a cada ano, mas uma solução para acabar com os feminicídios, não. A persistência acontece, principalmente, porque não há repreensão contra o machismo desde quando se é criança. Muitos meninos crescem em ambientes familiares assim, e isso faz com que se tornem homens capazes de agredir mulheres.Este parágrafo articula um pouco mais as ideias e já sugere um agente que poderá ser recuperado depois.
É mister uma parceria do governo com a mídia para alertar o mal que isso gera, além da criação de uma disciplina escolar que ensine os Direitos Humanos. Somado a uma boa educação familiar, isso fará com que o número de mulheres assassinadas ou agredidas diminua. Consequentemente, diminuímos os casos de agressão de hoje em dia. A proposta de intervenção pode ser mais bem elaborada e as ações mais detalhadas. A ideia de executabilidade não pode ser ignorada pela candidata. Ainda que cumpra a ideia dos agentes e de suas ações, faltam detalhes.

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.