text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

15 estratégias didáticas para ajudar estudantes com dificuldade na aprendizagem

      
A boa relação entre professor e aluno estimula a aprendizagem
A boa relação entre professor e aluno estimula a aprendizagem
  • Os alunos com dificuldades na aprendizagem podem se sentir frustrados em uma sala de aula.
  • Detectar o problema e colocar o foco no reforço positivo é a maneira de inverter a situação e reforçar a confiança do aluno.
  • Existem técnicas ao alcance de todos para que o estudante aplique a forma mais eficaz para as suas horas de estudo.

Para muitos estudantes estudar é sinônimo de enfrentar um desafio quase impossível. Pode haver um erro na hora de saber o que estudar e como estudar, como também pode haver um esquecimento daquilo que foi aprendido ou não saber colocar em palavras o que foi estudado, principalmente na hora da prova. O aluno que apresenta este perfil não é o único, existem muitos estudantes com dificuldade na aprendizagem.

Essas dificuldades normalmente são detectadas quando começam a aparecer discrepâncias entre o trabalho realizado em sala de aula e o resultado apresentado nas provas. A pontuação baixa não reflete a compreensão dos conceitos aprendidos ou a capacidade do aluno. Daí as horas de estudo em casa se transformam num momento desgastante e estressante.

Existem maneiras de combater esse desgaste. Conheça algumas estratégias que facilitarão a aprendizagem:

1. Instrução intensiva e explícita sobre as estratégias de estudo:

É importante estabelecer prioridades e mudar o foco, identificar os temas gerais e aplicar estratégias de autocontrole, como verificar, planejar e revisar.

2. Capacidade de atenção e escuta ativa em sala de aula:

O aluno deve estar atento às palavras-chave e nas dicas dadas pelo professor.

3. Ressaltar:

Sublinhar e escrever notas para marcar no livro a informação importante dada em sala de aula. Isso ajuda a estudar de forma mais eficiente.

4. Autoavaliação:

É um processo que o aluno não utiliza de uma forma automática, mas com a revisão, edição e o planejamento ajudarão a confirmar o que foi assimilado.

5. Organização:

Desenvolver um sistema organizado não só ajuda num melhor aproveitamento do tempo, mas favorece na retenção da informação no cérebro.

6. Resumo oral:

Ser capaz de sintetizar e contar com as próprias palavras o conteúdo de uma matéria é uma forma de avaliar se o aluno soube captar e filtrar as ideias principais.

7. Mnemotécnica:

O uso de frases para memorizar uma lista de itens, na ordem ou não, ajuda a ativar o cérebro e a desenvolver o conteúdo aprendido.

8. Instrução multissensorial:

O uso de desenhos ajuda na aprendizagem visual e ativam os mecanismos da memória para encontrar palavras no vocabulário.

9. De manhã é sempre melhor:

As provas aplicadas durante o período da manhã terão resultados mais fiéis ao conteúdo aprendido pelo aluno. Nessa hora o aluno está com a “mente fresca” e a capacidade de concentração é mais alta.

10. Pausa:

O cérebro precisa de um descanso da atividade de concentração para continuar rendendo. O ideal seria combinar com alguma atividade física ou de relaxamento.

11. Aroximação:

O professor que se aproxima do aluno para ensiná-lo ajuda a que ele se mantenha concentrado.

12. Trabalhar em pares:

Em sala de aula, formar pares para o estudo implica na interação entre alunos. Isto possibilita momentos de fixação de conceitos através da ajuda mútua, tanto na hora de anotar o conteúdo aprendido como ler a tarefa em voz alta para se certificar de que ambos entenderam a proposta.

13. Exemplificar:

Relacionar anedotas ou acontecimentos engraçados ou do cotidiano para ilustrar o conteúdo ensinado é um recurso de reforço que estimula a concentração do aluno.

14. Mostrar o resultado final:

Se o aluno visualiza o resultado final do projeto ou tarefa será mais fácil entender o porque de seguir os passos indicados pelo professor.

15. Reforço positivo:

Obviamente todo reconhecimento do esforço e do trabalho realizado se torna um estímulo para um aluno, principalmente para aqueles que não obtêm bons resultados de imediato.  A boa relação entre o professor e o aluno é um estímulo para quem aprende.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.