Notícias

Qual é a diferença do diploma tradicional para o de tecnólogo?

      

Você sabia que, na hora de escolher uma faculdade, pode optar tanto por uma graduação tradicional quanto por uma tecnológica? A escolha pode ser feita levando em consideração o curso que você deseja, o investimento de tempo e dinheiro que pretende fazer e quais são os seus objetivos profissionais.

O diploma de tecnólogo tem a mesma validade do obtido nos cursos tradicionais, mas cada um apresenta algumas especificidades. Quer saber mais sobre as diferenças entre a graduação tradicional e a tecnológica? Continue acompanhando para conhecer suas características e observar qual delas é a melhor opção para você.

O que é a graduação tecnológica

Os cursos de graduação tecnológica são voltados para a formação de profissionais para o mercado de trabalho. Por isso, têm o viés mais prático para o desempenho de determinada função, com disciplinas específicas. Devido a esse foco, têm curta duração — o estudante pode se graduar em dois anos, em média.

Os cursos tecnológicos não são cursos técnicos, como muitos pensam. Cursos técnicos têm formação de nível médio, ao passo que os cursos tecnológicos são de nível superior, ou seja, são cursos de graduação plena, como os de bacharelado e licenciatura.

Além disso, o MEC não avalia cursos técnicos, mas avalia e reconhece os de graduação tecnológica com os mesmos critérios aplicados para os cursos de graduação tradicional.

Quais as diferenças entre o diploma de tecnólogo e o de bacharel

Para que você possa entender melhor as diferenças entre a graduação tecnológica e a tradicional, vamos fazer uma comparação entre elas, sob vários aspectos.

Título

O título obtido por quem se gradua em um curso tecnológico é de tecnólogo, ao passo que quem se gradua em um curso de graduação tradicional é um bacharel (ou licenciado, se o curso for de licenciatura).

Diploma

Os cursos de graduação tecnológica têm a mesma validade dos tradicionais, já que, em ambas as graduações, o diploma obtido é de conclusão do ensino superior, válido em todo o território nacional.

Nos dois casos, o aluno formado estará habilitado para seguir estudos em nível de pós-graduação, seja lato sensu (especialização ou MBA) ou stricto sensu (mestrado ou doutorado). Também poderá prestar concursos que têm como requisito a graduação em nível superior.

Requisitos

Tanto os cursos tradicionais como os de graduação tecnológica têm como requisito para ingresso a formação de nível médio e a aprovação em processo seletivo determinado pela instituição de ensino superior (vestibular, participação no Enem ou outro, a critério da instituição).

Conteúdo do curso

Os cursos tecnológicos têm um conteúdo voltado para a formação profissional, buscando atender as necessidades do mercado de trabalho. Por isso, as disciplinas são práticas e específicas. A vantagem é que o aluno sairá do curso com altas competências para exercer imediatamente a função de sua área.

Já os cursos tradicionais têm um conteúdo voltado para a formação geral. Por isso, as disciplinas são mais teóricas e de caráter mais abrangente. A vantagem é que o estudante terá uma formação muito completa dentro de sua área.

Classificação

Os cursos tradicionais classificam-se em três grandes áreas de conhecimento: Ciências Exatas, Ciências Humanas e Ciências Biológicas.

Já os cursos tecnológicos são classificados em eixos, de acordo com a função que poderá ser exercida pelo aluno formado. De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, são 13 os eixos tecnológicos:

  1. Ambiente e Saúde;
  2. Apoio Escolar;
  3. Controle e Processos Industriais;
  4. Gestão e Negócios;
  5. Hospitalidade e Lazer;
  6. Informação e Comunicação;
  7. Infraestrutura;
  8. Militar;
  9. Produção Alimentícia;
  10. Produção Cultural e Design;
  11. Produção Industrial;
  12. Recursos Naturais;
  13. Segurança.

Duração

A graduação tecnológica tem curta duração, entre 2 e 3 anos. Isso é uma grande vantagem para o estudante com pressa em obter o seu diploma, pois ele, em pouco tempo, estará habilitado para entrar no mercado de trabalho em sua área de formação, prestar concursos de nível superior ou seguir seus estudos em nível de pós-graduação. A graduação tradicional, por sua vez, pode durar entre 3 e 6 anos.

Instituições de ensino

Os cursos tradicionais são oferecidos nas instituições de ensino superior, sejam elas públicas ou privadas, assim como os tecnológicos, mas estes, além disso, são oferecidos também em instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (os IFs — Institutos Federais e os CEFETs — Centros Federais de Educação Tecnológica) e do Sistema S (como o Senai e o Senac).

Investimento

Cursos tecnológicos, geralmente, têm mensalidades mais baixas que os tradicionais. Além disso, o aluno pagará apenas durante os 2 anos, e não 4, 5 ou até 6 anos, como nos cursos de bacharelado e licenciatura.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho pode ser bom para os formados em graduação tecnológica. Muitas pessoas têm receios quanto a isso, mas há um leque bastante amplo para esses profissionais, já que as empresas têm necessidade de encontrar colaboradores com formação específica, que sejam especialistas em determinados segmentos.

Além disso, eles estão inseridos em áreas de muita expansão, como tecnologia, informática e administração. A taxa de empregabilidade dos tecnólogos formados é de mais de 90%, de acordo com uma pesquisa sobre qualificação profissional desenvolvida em 2016 pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Qual graduação cursar

Para escolher entre uma graduação tradicional e uma tecnológica, o estudante vai precisar refletir sobre seus objetivos. Ele pode desejar algo mais abrangente ou uma mais específico.

Por exemplo, se o estudante tem interesse pela área de Administração, pode optar por uma graduação tradicional, fazendo o bacharelado em Administração. Ele vai cursar disciplinas de Administração, Direito, Contabilidade, Estatística, Economia, Matemática Financeira, Matemática Aplicada, Gestão de Recursos Humanos, Processos Gerenciais, entre outras.

Assim, terá uma excelente formação geral na área, podendo, depois da graduação, atuar no campo que mais despertou seu interesse durante o curso.

Já se o estudante deseja fazer um curso de graduação na área de Administração, mas sabe que seu interesse é específico, pode optar não por uma faculdade de Administração, mas por uma graduação tecnológica. Por exemplo, se lhe chama a atenção trabalhar com Recursos Humanos, pode fazer um curso tecnológico em Gestão de Recursos Humanos.

Há cursos que são oferecidos apenas na graduação tecnológica, por serem muito específicos — por exemplo, o de Fotografia. O profissional interessado nessa área poderia fazer um curso de bacharelado relacionado a ela, como Jornalismo, mas, se ele tiver como objetivo ser um fotógrafo, o tecnológico o prepararia mais adequadamente.

Da mesma forma, há cursos que, pela grande abrangência ou complexidade da área, não podem ser oferecidos em uma formação tecnológica. Como exemplo, podemos citar Medicina, Direito, Odontologia, entre outros, que só existem nas graduações tradicionais.

Caso o curso de seu interesse se enquadre em uma graduação tecnológica, você poderá desfrutar das vantagens de receber um diploma em menos tempo, com menor investimento financeiro e uma formação específica, que vai possibilitar um bom desempenho no mercado de trabalho.

Como você pôde conferir, os cursos tecnológicos são uma excelente opção para quem busca uma formação específica, com variadas vantagens. Além disso, o diploma de tecnólogo tem o mesmo valor que o obtido em uma graduação tradicional. Por esse motivo, ao escolher a faculdade que quer fazer, não hesite em considerar os cursos de graduação tecnológica como uma excelente opção, caso algum deles seja de seu interesse.

Quer mais informações sobre cursos de graduação? Então assine a nossa newsletter e receba artigos sobre o assunto!



Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.