text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

As estratégias de ensino que realmente funcionam

      
As estratégias de ensino empregadas por nossos professores podem significar a diferença entre aprender de verdade o conteúdo ou ter que decorar para uma prova e achar que aprendeu.
As estratégias de ensino empregadas por nossos professores podem significar a diferença entre aprender de verdade o conteúdo ou ter que decorar para uma prova e achar que aprendeu.  |  Fonte: istock

Pesquisadores da Universidade de Yale descobriram, em um estudo de 2018, que nosso cérebro aprende melhor em um ambiente marcado por incertezas, o que evidencia que o desafio instiga o nosso aprendizado. Outra pesquisa mostra que nem sempre o sucesso da aprendizagem está apenas nas estratégias de ensino, mas sim, em uma boa noite de sono.

O que são estratégias de ensino

As estratégias de ensino são as técnicas adotadas pelos professores para transmitir o conteúdo durante o processo de aprendizagem. Ao longo de sua trajetória escolar, você certamente já se deparou com diversos professores que tinham estilos de aulas diferentes. Existem aqueles professores que dão uma aula expositiva, outros propõe atividades práticas enquanto outros passam vários trabalhos de pesquisa.

Não existe uma fórmula de sucesso para o aprendizado que funcione com todos os alunos, por isso, os professores devem conhecer os mais variados métodos que existem para o ensino. Piaget, um psicólogo que revolucionou o estudo da epistemologia durante sua investigação sobre as etapas do conhecimento humano, traçou as primeiras diferenças entre as formas de aprendizado.

Hoje, estudiosos classificam as pessoas em três grandes grupos, de acordo com sua forma ideal de aprendizado:

  • Auditivo - O aluno tem uma facilidade maior para compreensão e assimilação do conteúdo ao escutá-lo. Assim, aulas expositivas, filmes e vídeos são os formatos de aula com os quais se sentem melhor.

  • Visual - Este aluno apresenta uma preferência por explicações que sejam traduzidas em recursos visuais como gráficos, diagramas, vídeos e imagens. Muitos alunos visuais gostam de fazer mapas mentais e desenhos enquanto estudam.

  • Sinestésico - A sinestesia remete a combinação dos sentidos. Esse grupo tem como característica o aprendizado através do toque e da prática. São pessoas que gostam de aplicar o conhecimento e tem dificuldade de ficar longas horas sentados em uma sala de aula.

As principais estratégias de ensino

A partir da identificação destes diversos grupos, um bom professor deve se preocupar em adotar estratégias de ensino que consigam abranger todos os tipos de alunos e obter os melhores resultados. Todas essas estratégias podem e devem ser mescladas e adaptadas conforme o grupo.

Esta é a estratégia mais adotada no Brasil. Ela mistura a exposição do professor com a provocação da reflexão através de questionamentos e da participação dos alunos. Com esse aspecto participativo, os professores conseguem atingir todos os alunos, inclusive aqueles que se dispersam com facilidade.

2.  Dinâmicas e trabalhos em grupo

Além de estimular a sociabilidade dos alunos, utilizar esta estratégia fomenta o debate e enrique a aula com a participação de todos os alunos do grupo. Assim, existe um estímulo maior a interpretação e a construção de uma ideia que seja do grupo, não apenas individual.

3.  Resolução de problemas

Esta estratégia é perfeita para os alunos sinestésicos, pois os problemas práticos é que irão estimular o seu raciocínio e guiá-lo no processo de aprendizagem. É uma forma de favorecer o treino da argumentação e do pensamento crítico.

4.  Júri simulado

Tal qual ocorre em um júri, esta estratégia traz a divisão dos alunos em dois grandes grupos para atuar como defesa e acusação diante de um problema. É possível ainda inverter os papéis ao longo do processo para estimular a reflexão sobre o mesmo problema adotando diferentes enfoques.

5.  Brainstorming

Muito utilizado no marketing, a técnica de brainstorm consiste na livre associação de ideias partindo de uma premissa inicial e se deixar levar para ver o resultado que virá, fruto da criatividade. Com essa estratégia, os alunos podem se sentir livres já que não há resposta errada.

6.  Introdução de novas tecnologias

O emprego de equipamentos modernos em sala de aula faz com que os alunos interajam e apliquem na prática o que estão aprendendo. É interessante destacar que um dos sistemas de ensino mais reconhecido por sua excelência é o Sistema Finlandês, que emprega estratégias de ensino diferenciadas como esta para aliar a tecnologia ao ensino.

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.