text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

A terapia ocupacional contra o mal do século

      
A terapia ocupacional contra o mal do século
A terapia ocupacional contra o mal do século  |  Fonte: istock

Muitos ainda confundem fisioterapia e terapia ocupacional. Apesar de serem próximos de certa forma, a diferença está em que a fisioterapia trabalha com o bom funcionamento do corpo, enquanto a terapia ocupacional planeja as atividades do dia a dia do paciente dentro do grupo ao qual pertence, visando o seu melhoramento funcional.

Se compreendermos um pouco melhor como funciona a depressão, poderemos apreciar como a terapia ocupacional pode, efetivamente, ser uma aliada no combate a esta doença, que é mais antiga do que imaginamos.

COMPREENDENDO A DEPRESSÃO

De acordo com o site de saúde “Minha Vida”, a depressão é um distúrbio que gera uma tristeza profunda e falta de interesse generalizado, além de outros sintomas como falta de apetite, insônia e distúrbios na alimentação (privação ou excesso). (Ver https://www.minhavida.com.br/saude/temas/depressao ).  

Indivíduos com depressão tendem a se isolar e deixam de fazer atividades que antes consideravam prazerosas. Em quadros mais graves, a depressão pode levar até mesmo ao suicídio. 

Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) a depressão atinge mais de 300 milhões de pessoas no mundo. A maioria delas se concentra na faixa etária jovem, entre a adolescência e começo da vida adulta. Provavelmente, por se tratar de uma fase de mudanças aliada às pressões e cobranças que são normais nesta época.

Existem predisposições genéticas à depressão, mas é importante salientarmos que ela é uma doença complexa e multicausal, e existem fatores que podem agravar quadros latentes de depressão. Aliás, existem vários tipos de depressão, ela mesma possuindo três fases: leve, moderada e aguda.

O uso de drogas e álcool, bem como situações de abuso na infância e perdas emocionais podem agravar casos de depressão leves. O indivíduo vai se isolando mais e mais, faltando ao trabalho até chegar ao estado de não querer mais sair da própria cama! (Ver https://guiadafarmacia.com.br/materia/depressao-o-novo-mal-do-seculo/ )

O PAPEL DA TERAPIA OCUPACIONAL 

Como explicado anteriormente, a terapia ocupacional trabalha diretamente nas atividades cotidianas do paciente. 

Se uma pessoa com quadro depressivo tende a abandonar as atividades que antes eram consideradas prazerosas, e tende também a se afastar das pessoas e a se isolar em casa, nada melhor do que a terapia ocupacional para reeducar este indivíduo.

O profissional da terapia ocupacional irá verificar o que impede o paciente de executar suas atividades, e irá então propor novas maneiras para ele dividir o seu tempo, buscando assim ajudar o paciente a reencontrar o equilíbrio na vida. 

O terapeuta ocupacional irá também inserir na rotina diária do paciente, tarefas executáveis para que ele possa recuperar a autoestima e substituir maus hábitos por atividades mais saudáveis. (ver https://www.projectoeuconsigo.pt/depressao/ )

Por exemplo, pessoas depressivas tendem a se isolar em casa, através de computadores, televisão e etc. O Terapeuta ocupacional inseriria no cotidiano desta pessoa atividades físicas, que comprovadamente ajudam no tratamento da depressão. ( ver https://www.natue.com.br/natuelife/beneficios-da-atividade-fisica-no-combate-a-depressao.html ).


Este artigo buscou de forma resumida mostrar a eficiência da Terapia ocupacional contra o mal do século - a depressão. Esperamos ter contribuído não só para o esclarecer do assunto, mas também para alertar quanto aos riscos da doença.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.