text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Fisioterapia desportiva: o que você precisa saber sobre curso e carreira

      
A fisioterapia desportiva permite aos profissionais trabalharem em clubes, times, academias e muito mais.
A fisioterapia desportiva permite aos profissionais trabalharem em clubes, times, academias e muito mais.  |  Fonte: istock

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2015, 37,9% dos brasileiros de 15 anos ou mais costumam praticar algum tipo de esporte ou atividade física. São milhões de pessoas envolvidas com modalidades diversas, que precisam ter à disposição profissionais de fisioterapia desportiva prontos para atendê-las quando precisarem.

Não é uma surpresa, portanto, que essa profissão venha crescendo no Brasil, com cada vez mais membros juntando-se à SONAFE (Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física), entre eles, fisioterapeutas conceituados que atuam em seleções nacionais e clubes brasileiros, profissionais que atendem atletas amadores e até pesquisadores universitários da área.

Mas, afinal, o que é fisioterapia desportiva?

A fisioterapia desportiva é uma especialidade da fisioterapia. Neste caso, é focada em atletas profissionais e amadores. O objetivo da pessoa que se gradua no curso e se especializa na área é acompanhar esses indivíduos e estar pronta para prevenir problemas físicos, assim como eventuais lesões e traumas que possam surgir.

Em outras palavras, é um profissional que conhece profundamente a anatomia e fisiologia de lesões provocadas por esportes, as quais costumam acontecer por causa de traumas e da repetição exaustiva de movimentos. Também é bastante comum vê-los trabalhando com modalidades específicas, já que cada uma tem características próprias. Portanto, acompanhamento, estudo, análise e tratamento diferenciados são essenciais.

Opções de carreira e salário

As opções são muitas na fisioterapia desportiva. Após graduar-se e especializar-se, é possível trabalhar em clubes, academias, times, agremiações desportivas e até mesmo atender atletas individualmente.

De acordo com o portal Terra, o futebol é o esporte mais popular do Brasil. São mais de 30 milhões de pessoas praticando-o. Em seguida, vem o vôlei (15 milhões), tênis de mesa (12 milhões), natação (11 milhões), futsal (10 milhões) e capoeira (6 milhões). Ou seja, são muitas pessoas que potencialmente necessitam de um profissional especializado para cuidar de fraturas, luxações, entorses, tendinite, cãibras, entre outros problemas físicos.

O salário varia dependendo da função, local de trabalho e experiência na área. A CATHO aponta uma média salarial de R$ 1.733,31 no país.

Estude fisioterapia

Se você tem afinidade com a área da saúde e com os esportes, a especialidade de fisioterapia desportiva pode ser a escolha ideal. Porém, lembre-se de que, antes de chegar até lá, é preciso cursar fisioterapia.

Felizmente, é possível fazer isso em várias instituições de ensino brasileiras, espalhadas por todas as regiões do país. Use o mecanismo de busca da Universia e encontre mais de uma centena de cursos de graduação e pós-graduação em fisioterapia.

Veja abaixo os melhores bacharelados na área, segundo o ranking Universitário Folha 2018:


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.