text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Engenharia eletrônica: tudo o que você precisa saber sobre curso e carreira!

      
De acordo com a Catho, a média salarial de um engenheiro eletrônico no Brasil é de cerca de R$ 6 mil.
De acordo com a Catho, a média salarial de um engenheiro eletrônico no Brasil é de cerca de R$ 6 mil.  |  Fonte: iStock

A Universia já deu dez razões para estudar Engenharia. Agora, chegou a hora de afunilar um pouco a área e destacar um dos cursos que está em expansão no mercado: Engenharia Eletrônica.

Você sabe do que se trata essa profissão, como funciona o seu curso de graduação e onde pode atuar um engenheiro eletrônico? Se a resposta for não, confira a seguir!

O que é Engenharia Eletrônica?

A área de Engenharia Eletrônica é responsável pelo desenvolvimento de componentes, dispositivos, sistemas e equipamentos eletrônicos. O(a) profissional pode atuar nos diversos estágios de vida de um produto, como a parte de pesquisa, projeto, teste e implementação.

É importante diferenciar a Engenharia Eletrônica da Engenharia Elétrica; existem diferenças importantes. Enquanto a Eletrônica lida com a energia elétrica em pequena amplitude e equipamentos delicados, de baixa tensão, a Elétrica se dedica às redes elétricas e circuitos, desenvolvendo projetos ligados à geração, transmissão e produção de energia.

Algumas das atividades do engenheiro eletrônico incluem:

  • Instalar, operar e fazer a manutenção de sistemas e equipamentos;

  • Desenvolver sistemas de geração, transmissão e distribuição de eletricidade e eletrônica;

  • Realizar vistorias, perícias e avaliações de obras e serviços técnicos;

  • Estudar a viabilidade técnica e econômica de projetos;

  • Desenvolver equipamentos para Biomedicina e sistemas embarcados.

Onde o engenheiro eletrônico trabalha?

São várias as opções de trabalho para um engenheiro eletrônico no mercado. Um dos pontos positivos da profissão é que ela engloba diversos setores da indústria, tais como empresas de tecnologia da informação (TI), telecomunicação, eletroeletrônica, energia elétrica, nanotecnologia e centros de pesquisa e desenvolvimento de empresas e indústrias.

Hospitais, parques temáticos, além dos setores de gás, petróleo e construção naval são outras possibilidades para a engenharia eletrônica. Escolha à vontade!

Graduação em Engenharia Eletrônica

O bacharelado em Engenharia Eletrônica tem duração similar aos demais cursos de Engenharia: cinco anos. Os requisitos são bem parecidos também. Gostar de matemática, física e cálculo é básico! Isso fará parte da rotina de qualquer profissional da área.

Entre as disciplinas estudadas estão circuitos digitais e de comunicação, sistemas de controle, eletromagnetismo, antenas e sinais e sistemas aleatórios. Matérias relacionadas ao Direito e Economia também podem fazer parte da grade curricular do curso.

Caso não encontre o curso de Engenharia Eletrônica perto de onde você mora, é possível fazer Engenharia Elétrica, com habilitação/ênfase em Eletrônica. Lembre-se de verificar esse detalhe ao escolher a sua instituição de ensino.

Está interessado(a) em estudar Engenharia Eletrônica? Inicie aqui o seu percurso universitário.

Mais informações.


Mercado

Como dissemos anteriormente, as oportunidades são vastas no mercado. Porém, não é fácil começar a vida profissional já como engenheiro. Geralmente, os graduados iniciam a carreira como analistas.

Segundo o SINE (Site Nacional de Empregos), a média salarial do engenheiro eletrônico no Brasil vai de R$3.300,00 (trainee em empresas de menor porte) até R$13.700,00 (master em empresas grandes). A Catho indica uma média salarial de R$ 6.138,25 no país.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.