Notícias

Conheça 20 livros indicados por personalidades bem-sucedidas e comece a empreender

      
Fonte: Shutterstock
Fonte: Shutterstock

Algumas pessoas, em busca do tão sonhado sucesso profissional, costumam observar o que seus ídolos fizeram para atingir este patamar em suas carreiras, sobretudo os percalços que enfrentaram no início da carreira e como os superaram. Contudo, mais do que suas atitudes, é interessante que se note também quais as obras que estão dispostas em suas estantes, afinal a literatura e os estudos especializados de suas áreas podem revelar muito sobre a maneira como eles enxergam o mercado e o empreendedorismo.

 

 

 

 

 

Leia também:
» Saiba por que você deve ter Walt Disney como exemplo se quiser empreender
» Conheça 4 coisas que você precisa fazer antes começar a empreender
» 10 conselhos valiosos de empreendedores de sucesso

 

Para que você possa saber o que grandes nomes da atualidade, como Oprah Winfrey, Bill Gates, Chuck Palahniuk, Woody Allen e até mesmo o escritor brasileiro Paulo Coelho, recomendam, veja a lista a seguir compilada pela Comunicaption:

 

“Atlas Shrugged”, de Ayn Rand

Publicado no Brasil com o título “Quem é John Galt?” em 1987 e, 23 anos mais tarde, com o nome “A Revolta do Atlas”, este livro foi o último romance escrito pela filósofa Ayn Rand, no qual mistério e ficção científica misturam-se com questões políticas e econômicas bastantes presentes na década de 1950, nos Estados Unidos. Considerado pela Biblioteca do Congresso americano como uma das obras literárias mais influentes de todos os tempos e sugerido por Steve Jobs e Mark Cuban, este romance propõe ao leitor uma discussão sobre assuntos como individualismo, livre mercado e liberdade de expressão num cenário hipotético no qual o EUA estaria em decadência e não mais estaria alinhado com o Capitalismo.

 

“Business Adventures”, de John Brooks

O escritor e autor de muitos artigos da revista The New Yorker concebeu o que Warren Buffett, diretor executivo da Berkshire Hathaway, e Bill Gates consideram como um dos melhores livros que já leram, como declarou o fundador da Microsoft para o Wall Street Journal. Embora John Brooks tenha se debruçado sobre acontecimentos da década de 1960 para redigir estes artigos, é perceptível a atualidade das questões apresentadas por ele, a exemplo da volatilidade do mercado financeiro, tornando-o uma leitura básica para todos que desejam entender um pouco mais sobre a vida corporativa dos grandes líderes.

 

“Call me Ted”, de Ted Turner

Criador do primeiro canal de televisão dedicado 24 horas por dia às notícias, Ted Turner conta nas 404 páginas desta biografia os momentos mais marcantes de sua existência, sem poupar relatos difíceis, como o suicídio do seu pai. O livro que conta a trajetória deste empreendedor que alterou significativamente a mídia nos Estados Unidos é recomendado não apenas pelo seu próprio autor, como pelo dono do time de basquete Dallas Mavericks e do canal AHS TV, Mark Cuban.

 

“The Catcher in the Rye”, de J. D. Salinger

Bill Gates, o escritor Haruki Mukarami e o cineasta Woody Allen são fãs deste romance publicado originalmente em revistas durante os anos de 1945 e 1946. Desde seu lançamento, o livro que conta a história de Holden Caulfield tornou-se um ícone da literatura do século XX, uma vez que seu protagonista, um verdadeiro anti-herói, é um retrato das incertezas vividas na juventude, como a questão da sexualidade, mas também de tópicos que são constantes na existência humana, a exemplo da identidade e da alienação. No Brasil, você pode encontrar este livro sob o título “O Apanhador no Campo de Centeio”.

 

“Influence: Science and Practice”, de Robert B. Cialdini

Por meio de informações recolhidas em experimentos práticos sobre Marketing, Economia e Ciências Sociais e estratégias desenvolvidas a partir da sua carreira como vendedor e anunciante, Robert B. Cialdini analisa quais são os principais aspectos a se considerar quando sua intenção for influenciar uma pessoa. Esta narrativa repleta de dados empíricos está na cabeceira de pessoas como o especialista em Tecnologia e Marketing e atual conselheiro da Apple Guy Kawasaki, Warren Buffett e seu braço direito na Berkshire Hathaway, Charlie Munger.

 

“Life is what you make it”, de Peter Buffett

Esta obra, sugerida por Bill Clinton, Jamie Dimon e Bill Gates, encoraja os leitores a se arriscarem nos negócios, mas sem deixar de lado seus valores. Para isso, o autor – filho de Warren Buffett – expõe tudo o que aprendeu não apenas ao longo de sua carreira, mas também os ensinamentos que seus pais e pessoas marcantes da sua vida deixaram-no.

 

“Outliers”, de Malcolm Gladwell

Traduzido no Brasil como “Fora de Série”, este livro mostra que ninguém ganha destaque pelo seu trabalho porque foi capaz de fazer tudo por conta própria. Na realidade, todos os grandes exemplos de sucesso, como os Beatles, são pessoas que, além do talento, souberam aproveitar oportunidades e têm grande conhecimento da cultura na qual estão inseridos e dos legados que influenciaram seus projetos. Para comprovar isto, Malcolm Gladwell usa a história de pessoas conhecidas, como Mozart, mas também inclui no livro os relatos da sua família. Esta obra faz parte da estante de Charlie Munger e Tony Hsieh, o CEO Zappos.com.

 

“Rework”, de Jason Fried & David Heinemeier

Dicas de produtividade e como alcançar sucesso nos negócios são tópicos explorados nesta obra, além de comprovar a eficiência de ideias que parecem não serem possíveis, a exemplo de conselhos sobre como fazer seu nome se tornar importante no mercado sem que sua conta bancária não seja prejudicada. Esta espécie de guia é sugerido por Mark Cuban e o físico e escritor estadunidense Chris Anderson.

 

“Search Inside Yourself”, de Chade-Men Tan, Daniel Goleman e Jon Kabat-Zinn

Inteligência emocional se tornou, nos últimos anos, um tópico bastante discutido nas corporações, afinal foi comprovado que os sentimentos e as personalidades dos profissionais influenciam a maneira como os negócios e os projetos são conduzidos diariamente dentro de uma empresa, seja ela uma startup ou uma grande multinacional. Este assunto, assim como alcançar o sucesso e a felicidade, é de interesse de grandes nomes da atualidade, a exemplo de Tony Hsieh e Eric Schmidt, que recomendam a leitura desta obra em que os pioneiros do Google apresentam um programa capaz de melhorar este aspecto no ambiente de trabalho.

 

“SuperFreakonomics”, de Steven D. Levitt e Stephen J. Dubner

Bill Gates e Malcolm Gladwell são fãs deste livro que apresenta ao leitor perguntas inusitadas e difíceis de responder, como o questionamento sobre a televisão ter ou não influenciado de alguma forma o aumento da criminalidade. Por meio do storytelling, uma tendência atual, os autores explicam fenômenos curiosos e contemporâneos esmiuçando para o leitor a realidade na qual todos estão inseridos.

 

“The $100 Startup”, de Chris Guillebeau

O escritor e orador estadunidense Seth Godin, bem como Tony Hsieh, considera este um importante livro sobre negócios. Ao apresentar 50 diferentes casos de sucesso, Chris Guillebeau mostra como as pessoas transformaram suas paixões pessoais em empresas de sucesso e, simultaneamente, evidencia ao leitor como ele pode fazer o mesmo.

 

“The Aeneid”, de Virgílio

Conhecido em português como “Eneida”, este poema épico latino, considerado por muitos críticos como uma das maiores epopeias da literatura mundial, faz parte das preferências de Mark Zuckerberg e Ted Turner. Em linhas gerais, esta é a história do troiano Enéias que foi salvo dos gregos e, por isso, viaja sem rumo até chegar a Península Itálica, onde passa a personificar a ancestralidade dos romanos. Por isso, há quem compare a importância desta obra para Roma como aquela vista na Grécia com relação à Odisseia.

 

“The Effective Executive”, de Peter F. Drucker

Nesta obra, o executivo Peter F. Drucker demonstra por que não se deve ignorar aqueles trabalhos geralmente colocados em segundo plano pela maioria dos profissionais e como se deve lidar com tarefas consideradas pouco produtivas. Nas páginas deste livro que trata sobre imaginação e inteligência, Guy Kawasaki e Jeff Bezos encontraram alguns conselhos relevantes. E você?

 

“The Four Agreements”, de Don Miguel Ruiz

Encontrado nas livrarias brasileiras com o título “Os Quatro Compromissos”, esta obra recorre à sabedoria tolteca para mostrar como as pessoas são expostas a sofrimentos desnecessários por causa de condutas tolas. Os compromissos apresentados por Don Miguel Ruiz seriam, deste modo, uma maneira de experimentar mais liberdade e felicidade na vida. Alguns dos leitores que apreciaram estes conselhos foram Oprah Winfrey e o empresário Jack Dorsey.

 

“The Great Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald

Um dos grandes ícones da obra literária deste importante autor do início do século XX faz parte das recomendações não apenas dos escritores Haruki Murakami e Chuck Palahniuk, mas também do Bill Gates. O narrador-personagem, Nick Carraway, conta a história de seu amigo Gatsby, um milionário – misterioso, a princípio – que encontrou prosperidade após a Primeira Guerra Mundial e que sempre foi perdidamente apaixonado por Daisy, prima de Nick. Considerado um retrato dos anos 1920 nos EUA, uma crítica ao american dream e uma espécie de advertência ao que veio a acontecer no final da década de sua publicação, “O Grande Gatsby” é um verdadeiro clássico da literatura, importância reconhecida por duas adaptações cinematográficas e até mesmo peças de teatro.

 

“The Innovator’s Dilemma”, de Clayton M. Christensen

Segundo Clayton M. Christensen, muitas empresas, sejam elas pequenas, médias ou grandes, costumam perder oportunidades de ganharem mercado ou então não conseguem impedir que sejam deixadas de lado porque apenas adotam práticas tradicionais nos seus negócios. Partindo da ideia de que a inovação é bem-vinda e apresentando histórias reais de grandes empresas como roteiro, o professor de Administração da Harvard Business School, este livro conquistou pessoas, como Guy Kawasaki, Malcolm Gladwell e Steve Jobs.

 

“The Pumpkin Plan”, de Mike Michalowicz

Preso na rotina do seu negócio e encontrando dificuldades para fazê-lo crescer, Mike Michalowicz viu-se desmotivado. Um dia, ele se deparou com um artigo sobre um fazendeiro local e viu na história daquela plantação de abóboras uma maneira eficiente de alavancar seu negócio. De fato, estas medidas deram resultados e, anos mais tarde, ele publicou um livro onde compartilhou todos estas dicas. Este relato agradou não apenas Guy Kawasaki, mas também Seth Godin.

 

“The Ten Commandments for Business Failure”, de Donald R. Keough

Este é um grande guia sobre o que você não deve fazer no mundo dos negócios. Suas dicas e ideais são baseadas, sobretudo, na experiência pessoal do próprio autor, embora ainda aborde outros casos. Mais uma vez, Bill Gates e Warren Buffett mostraram ter um gosto semelhante, afinal ambos têm este livro em suas estantes.

 

“Tropic of Cancer”, de Henry Miller

Paulo Coelho e Bob Dylan também parecem gostar das mesmas obras literárias, já que os dois já declararam apreciar este livro do romancista estadunidense Henry Miller. Publicada no Brasil como “Trópico de Câncer”, esta obra é um relato do autor sobre sua temporada em Paris, quando viveu, simultaneamente, experiências de liberdade, desespero e anarquia. Por ter sido considerado obsceno, ele foi proibido nos Estados Unidos até a década de 1960. Hoje, no entanto, um dos grandes testemunhos da literatura americana.

 

“Zen Mind, Beginner’s Mind”, de Shunryu Suzuki

Considerado um clássico quando o assunto é livros espirituais e apreciado tanto por Steve Jobs quanto por Kevin Rose, esta obra mostra como o intelectualismo nem sempre é benéfico para a mente. Suas 176 páginas foram compostas a partir da transcrição de exposições orais de Shunryu Suzuki em que o autor discorre também sobre postura, respiração e percepção.

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.