text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Saúde postural no trabalho: cuide de sua coluna

      
A maneira como você se senta o dia todo condiciona sua saúde postural
A maneira como você se senta o dia todo condiciona sua saúde postural
  • Você sabe como se sentar no trabalho? A maior parte das pessoas não sabe, e com isso acarreta enormes vícios posturais e com eles, a dor de coluna.
  • Saiba se você sofre de lumbago e o que fazer a respeito.
  • A saúde postural não depende só de uma boa postura, mas também de exercício físico regular e muita consciência corporal.

Antes da revolução agrícola, há aproximadamente cinco milênios, o ser humano foi nômade – caçador/recolhedor– por milhares de anos. Acostumados a mover-nos o todo tempo em busca de água, comida e abrigo, possuíamos um corpo atlético e saudável. Em sua essência, o corpo humano tem evolutiva e anatomicamente necessidade de movimento.

Os problemas de coluna que temos agora vem do esquecimento dessas origens evolutivas. Sobretudo quem trabalha muitas horas sentado ou de pé precisa estar extremamente atento a sua saúde postural. O sedentarismo e as posturas equivocadas podem cobrar um preço alto, como dor crônica ou lumbago.

Se você for acometido de uma dor aguda e repentina na coluna lombar, você pode estar sofrendo de lumbago. Essa é uma dolência que pode nos afetar a qualquer idade, dos 25 aos 65 anos. Curiosamente, os jovens apresentam maior probabilidade de sofre-la.

Sintomas mais comuns de lumbago

A dor pode ser leve e durar pouco, ou um dia inteiro; pode por outro lado ser uma dor crônica que te acompanha ha muito tempo. Também pode acontecer de a dor surgir com algum movimento, ou ao tocar a zona afetada. Talvez a dor seja tão forte e repentina a ponto de você não conseguir se mexer por um tempo, ou irradiar-se para outras áreas do corpo, como as pernas, glúteos ou parte superior do corpo. Ou ainda você pode sentir dolorosos espasmos musculares na área lombar.

Qualquer que seja o tipo de dor de coluna que você possa ter, saiba que quando você a sente, o dano está feito. Então é preciso usar de cautela para curar-se sem piorar a situação.

O que fazer no momento da crise

A primeira medida é obvia: repouso. Não necessariamente ficar de cama, mas minimizar os efeitos do movimento até a inflamação baixar. Auto medicar-se é perigoso e tomar anti-inflamatórios pode ser contraproducente, porque mascara os sintomas, e sem dor você pode se machucar outra vez com algum movimento brusco.

O mais indicado é buscar um fisioterapeuta depois de alguns dias (enquanto o tecido muscular estiver inflamado não é aconselhável tocar a zona) e tratar as origens do lumbago. Claro que existem casos de diferente gravidade e cada um terá seu tratamento, mas uma vez passada a crise, quase sempre a cura passa por educação postural e exercício físico.

Como prevenir os problemas de coluna

O exercício físico é um grande aliado da saúde postural. Ao fortalecer os músculos abdominais, por exemplo, você estará ajudando a coluna a ficar mais ereta. Além disso, descubra como se sentar no trabalho ou nas horas de estudo: mantenha a coluna reta, os glúteos bem localizados no centro da cadeira e as pernas em 90 graus, os pés separados e em contado total com o chão. A consciência corporal é indispensável.

No começo pode ser difícil estar vigilante e não cair em vícios posturais, mas o esforço vale a pena. Cultivar uma boa postura é essencial para a sua saúde, e como muitas outras coisas, é fruto do hábito. “Somos aquilo que fazemos todos os dias”, dizia Aristóteles. “Por isso o mérito não está na ação, e sim no hábito.”


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.