text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Aprenda a criar suas oportunidades de trabalho

      
O trabalhador autônomo, como o próprio nome diz, é aquele que trabalha por conta própria, sem uma relação de emprego, conforme as exigências previstas na CLT.
O trabalhador autônomo, como o próprio nome diz, é aquele que trabalha por conta própria, sem uma relação de emprego, conforme as exigências previstas na CLT.  |  Fonte: istock

Os brasileiros lideram o ranking de países onde o empregador tem mais gastos com encargos trabalhistas no mundo. A consultoria financeira UHY estima que os empresários brasileiros tenham um gasto médio de 57,56% do valor bruto pago como salário apenas em encargos tributários. Isso, obviamente, será repassado ao trabalhador que acaba recebendo um salário mais baixo do que o empregador poderia pagar-lhe por aquela vaga.

O que é o trabalho autônomo?

O trabalho autônomo é aquele exercido por conta própria pelo indivíduo que, com regularidade, desempenha uma atividade econômica pela qual recebe uma remuneração em decorrência do seu próprio trabalho. Ao contrário do empregado contratado com base na CLT, o autônomo não possui carteira assinada e nem está subordinado a ninguém, estando habituado a trabalhar por conta própria.

O alto índice de trabalhadores autônomos em um país pode retratar duas características sobre a economia daquele local:

  1. Países mais pobres - Neste caso, as famílias mais pobres precisam recorrer ao mercado informal. Além dos empregos que já possuem, complementam a renda e garantem o sustento familiar com atividades paralelas. Percebe-se ainda que também é comum que os jovens ingressem mais cedo no mercado informal para ajudar nas contas da casa.

  2. Países desenvolvidos - Nos locais onde há um maior desenvolvimento econômico há também um incentivo ao empreendedorismo, que também é uma forma de trabalhar por conta própria. Por isso, muitos países desenvolvidos apresentam um número elevado de autônomos, sejam eles empreendedores criando novas empresas ou ainda os freelancers, profissionais que escolhem os projetos que querem participar e acordam os termos de trabalho.  

Atualmente, segundo a OCDE, o Brasil ocupa a terceira posição no mundo entre os países com mais trabalhadores autônomos.

Como ingressar neste mercado?

Se você está querendo complementar a sua renda ou receber algum dinheiro enquanto ainda está cursando seus estudos, não te faltam oportunidades. Entre as principais características que os profissionais dispostos a trabalhar por conta própria devem apresentar estão:

  • Organização e disciplina - Você deve aprender a se programar para dar conta de atender todas as suas demandas, sabendo dizer “não” quando não tenha mais como assumir novos trabalhos.

  • Compromisso - Jamais perca os prazos que você mesmo estipular. Entregar seus trabalhos em atraso ou com uma má qualidade demonstra desleixo, falta de compromisso e de seriedade, o que não são compatíveis com um bom profissional.

  • Comunicação - Seus clientes sempre querem o melhor resultado pelo que estão pagando, então se você teve algum imprevisto ou se tem sugestões, fale-os o quanto antes para que isso não afete a qualidade do seu trabalho ou a sua pontualidade na entrega. 

  • Dedicação - Talvez o aspecto mais importante que os trabalhadores autônomos devem ter: a dedicação e o empenho são fundamentais. Você deve investir seu tempo e, muitas vezes, seu próprio dinheiro em uma ideia que você acredita que possa ser lucrativa. Para tanto, você não pode desistir quando aparecer o primeiro percalço.

7 oportunidades para trabalhar por conta própria no Brasil

Se você está em busca de uma oportunidade para construir uma nova carreira, que tal experimentar trabalhar por conta própria em um dos mercados de freelancer que mais crescem atualmente?

  1. Designer- É necessário ter um bom domínio das principais ferramentas de design. A forma mais fácil de começar a montar um portfólio atrativo é entrando em uma plataforma e pegar alguns jobs. 

  2. Tradutor - Ter um bom domínio do português e de um segundo idioma é essencial para entrar no mercado de tradução. Evite, no entanto, traduzir para idiomas que não sejam o seu idioma materno. Você também pode buscar uma das inúmeras vagas nas plataformas especializadas.

  3. Redator e editor - O mercado de conteúdo digital cresce a cada dia e os sites que existem hoje estão sempre em busca de bons profissionais com conhecimento de SEO para escrever o material publicado nos canais.

  4. Professor particular - Se você tem um conhecimento avançado em alguma matéria escolar ou de faculdade, experimente ensinar para os colegas com dificuldade. É importante ter uma boa comunicação e clareza para passar o conteúdo.

  5. Assistente virtual - O papel de assistência desempenhado pela secretária, hoje, vem sendo substituído pela figura do assistente virtual. Se você tem uma boa comunicação e iniciativa, é interessante ver essas opções de vagas que, normalmente, são oferecidas para trabalho remoto.

  6. Blogueiro e YouTuber - Essa é uma opção para pessoas de qualquer idade. Se você é uma pessoa carismática e gosta de aparecer em vídeo, criar um canal para falar sobre os assuntos que você domina pode te lançar na carreira do que hoje se chama de digital influencer.

  7. Programador - A internet e o mercado de jogos e aplicativos têm mostrado que a demanda por bons profissionais de programação ainda está em alta. Se você é bom nisso, ofereça seus trabalhos nas plataformas e nas empresas do meio. 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.