text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Horário flexível: vantagens e desvantagens

      
 O horário flexível é um dos fatores que contribui para o aumento da produtividade na empresa.
O horário flexível é um dos fatores que contribui para o aumento da produtividade na empresa.  |  Fonte: iStock

Cada dia mais a tecnologia encurta distâncias e torna a comunicação não apenas possível, mas, principalmente, fácil. A consolidação da internet no ambiente de trabalho e o crescimento dos meios de comunicação viabilizaram uma maior oferta de vagas de emprego que fogem do horário de trabalho tradicional, de 9h às 18h. A jornada de trabalho com horário flexível já é uma realidade e veio para ficar!


O que é uma jornada de trabalho com horário flexível?


Historicamente, a jornada de trabalho tornou-se uma previsão do direito trabalhista como forma de garantir que os empregados não fossem submetidos a jornadas exaustivas de 12 ou 15 horas de trabalho ininterruptos, como havia há pouco mais de um século atrás.


Assim, as leis trabalhistas incorporaram previsões limitando o tempo de duração da jornada de trabalho como uma garantia e um direito trabalhista que deve ser cumprido pelo empregador. 


A legislação brasileira prevê que o empregado com um contrato de trabalho regido pela CLT terá uma jornada máxima de 44 horas semanais ou 8 horas diárias. É claro, que existe a previsão de horas extras, mas elas também possuem o limite de 2 horas por dia, devendo ser eventuais e pagas em um valor superior à hora normal de trabalho. 


Tradicionalmente, as empresas fixam suas jornadas dentro do chamado horário comercial, muitas vezes impondo uma hora para entrada, o intervalo de almoço e a hora da saída, que costumam variar de 8h e 9h da manhã até 17h e 18h. 


A jornada de trabalho com horário flexível parte da premissa de que o empregado terá uma maior autonomia prevista em seu contrato de trabalho para decidir em que momento do dia cumprirá sua jornada de trabalho. 


Assim, em comum acordo com seu empregador, pode ficar estabelecido que sua jornada iniciará ao meio dia e se estender até de noite, desde que cumprida a pausa para descanso e a sua jornada total de horas previstas no contrato. Com a Reforma Trabalhista, tornou-se possível também ao empregado cumprir uma carga horária menor em um dia e compensar em outro, também mantendo a jornada total.


O horário flexível também pressupõe uma flexibilização do local de prestação da atividade laboral, ou seja, o empregado também poderá trabalhar em outros locais que não o escritório.


Por que implementar o horário flexível?


A vida do empregado com horário flexível é marcada pela maior liberdade que, em alguns pontos, se assemelha a algumas vantagens que um freelancer também dispõe, como a possibilidade de trabalho remoto e em horários que sejam mais convenientes para cada pessoa. A diferença para o freelancer é que o empregado tem seu contrato de trabalho regido pela CLT, o que lhe assegura direitos e garantias que o freelancer não possui.


Muitas empresas têm adotado essa modalidade de jornada e o que tem se verificado é que existem diversas vantagens, tanto para o empregado como para a empresa, como:


  • Aumento da produtividade do empregado que pode trabalhar nos horários em que está mais concentrado em suas atividades;

  • Maior motivação e engajamento dos empregados com as atividades e com a empresa;

  • Possibilidade de implementação do home office eliminando deslocamentos desnecessários e desgastes com atrasos no dia a dia;

  • Maior facilidade para administrar e organizar a vida pessoal dos empregados;

  • Crescimento da confiança na relação entre empregado e empregador e melhora da comunicação;


Entretanto, a implementação dessa modalidade deve ser feita com cautela pela empresa para não correr o risco de ficar desamparada em momentos de necessidade.


Cuidados na adoção do horário flexível


Como pode se imaginar, a implementação descuidada do horário flexível pode deixar a empresa vulnerável a alguns problemas, tais como:


  • Perda de prazo na entrega dos trabalhos pela má administração do tempo dos empregados;

  • Maior dificuldade na gestão de processos e pessoas;

  • Falhas de comunicação que podem impactar o resultado dos projetos; e

  • Queda de produtividade para pessoas que têm um perfil que requer supervisão e sua presença no espaço da empresa.


Todos esses fatores podem ser contornados e devem ser constantemente monitorados pela empresa para evitar problemas graves. O mais importante agora é desenvolver novas habilidades e capacitar, tanto empregados como gestores, para atuar dentro dessa nova realidade que tem se mostrado ser o horário flexível.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.