text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Relatório de estágio descomplicado

      
O relatório de estágio será bem mais fácil de ser elaborado com algumas dicas simples.
O relatório de estágio será bem mais fácil de ser elaborado com algumas dicas simples.  |  Fonte: iStock

Legislação

A Lei Federal nº 11.788, mais conhecida como Lei de Estágios, estipula que um estágio deve ser acompanhado de perto pela instituição de ensino e pelo supervisor na empresa por meio de relatórios. A legislação também coloca como uma obrigação para a instituição a exigência de apresentação periódica do relatório, que deve ter frequência mínima de 6 meses. Outra obrigação colocada é para a empresa concedente: assegurar a produção do relatório, com vista obrigatória do estagiário.

Em outras palavras, o estágio precisa de relatórios a cada 6 meses. Desta forma, categorizam-se dois tipos de relatório: o parcial e o final. Em um estágio de 1 ano, por exemplo, um relatório parcial deverá ser entregue depois de 6 meses na vaga. Por fim, o relatório final ao término do contrato. Normalmente, o relatório final vem acompanhado do documento de rescisão contratual.

 

Modelo e estrutura

É bastante comum que as instituições de ensino possuam modelos já prontos para as documentações mais importantes de estágio, entre elas o Termo de Compromisso, a Rescisão e os Relatórios. Sendo assim, procure saber na sua secretaria ou seção de Graduação se existe um modelo e busque orientações para o preenchimento.

No caso da instituição não disponibilizar o modelo, redija as principais funções desenvolvidas em uma estrutura do seguinte tipo: uma introdução, uma descrição da empresa concedente, uma descrição das suas atividades e uma conclusão.

Não se esqueça de colocar campos de assinatura para você, para o seu supervisor na empresa para os responsáveis pela instituição de ensino.

 

Conteúdo

Formate o seu relatório com base nas normas da ABNT, buscando uma padronização e limpeza do texto. As informações que você precisa redigir devem ser completas e detalhadas, no entanto faça o máximo para evitar redundâncias e excessos.

O relatório necessita de coesão para ser lido e avaliado de maneira adequada pelo seu supervisor e pelos representantes da instituição de ensino (normalmente docentes coordenadores de curso). Um diário das atividades pode ajudar como anexo, mas no momento de colocar no relatório, procure sempre a objetividade.




Importância do estágio

Durante a sua graduação em uma faculdade, ter a oportunidade de fazer estágio é um passo muito importante na direção de seu futuro profissional.

Estagiar ajuda, entre outras vantagens, ao aluno ter conhecimento prático de como será sua vida no mercado de trabalho – os desafios e recompensas da profissão escolhida.

Ou seja, pensando dessa forma, pode ser uma atividade fundamental para que, ainda durante sua formação acadêmica, você tenha certeza se essa é realmente a carreira dos seus sonhos.

No entanto, é preciso ter consciência que, para assumir o compromisso de um estágio, é necessário preparar sua rotina e, principalmente, saber que trata-se de uma atividade que vai exigir sua dedicação – mas, como veremos a seguir, esse esforço tem grandes chances de ser recompensado.

 

O que é preciso para fazer estágio

Integrar um programa de estágio na sua área de atuação significa, antes de mais nada, estar interessado na vaga.

Essa afirmação pode parecer bastante óbvia, mas se você analisar que, certamente, existem outras pessoas buscando o mesmo objetivo, é interessante que o local seja ocupado por um estagiário disposto para a atividade.

O tempo de estágio é estipulado de uma forma que não atrapalhe sua rotina de estudos, como os que são oferecidos pelo Programa Universitário-Empresas, do Santander.

Nessa proposta, o programa subsidia bolsa auxílio mensal de R$ 882,00 ao aluno por um período de estágio de 4 meses, com 4 horas diárias de atividades.

Mesmo sendo um período menor que uma jornada de trabalho de um funcionário contratado, é muito importante que sua rotina de estudos, trabalho e lazer seja bem organizada.

 

Estagiário tem chance de ser contratado

Fazer estágio de uma forma dedicada e produtiva pode, ainda, render frutos para o seu futuro na mesma empresa.

Existem muitos casos de estagiários que, após o término do período, foram convidados a assumir uma vaga como contratado da organização.

Esses possíveis desdobramentos na atividade também incentivam uma outra prática positiva para sua carreira. Se você tem um grande interesse em trabalhar em determinada empresa, busque as chances de fazer estágio nessa organização.


As vantagens do estágio não remunerado

Muitas vezes, o candidato se atém à proposta de que todo estágio é remunerado e, assim, passa a negar ou a deixar passar oportunidades que, ao menos em um período inicial, não ofereçam remuneração.

No entanto, as oportunidades de estágio não remunerado também devem ser levadas em consideração por motivos que vão desde o networking, passando pelo aprendizado e a oportunidade de futura contratação.

Para iniciar essa discussão, é preciso entender algumas diferenças que podem surgir no mercado quando o assunto é estágio.

 

Diferenças entre os modelos de estágio

O estágio obrigatório é uma modalidade que consta dentro da obrigatoriedade do currículo estudantil daquele aluno. Sendo assim, estagiar é requisito para o término de uma ou de um conjunto de disciplinas, permitindo assim a integralização do curso e a obtenção do sonhado diploma.

Nesses casos, muitas vezes a remuneração e outros benefícios como o auxílio transporte não constam da proposta.

O estágio não-obrigatório, por sua vez,é obrigatoriamente remunerado, de acordo com a Lei de Estágios.

 

Experiências voluntárias

No decorrer da formação e da carreira, é comum surgirem oportunidades de atuação em estágios obrigatórios que configuram-se de forma voluntária e não remunerada.

Muitas vezes, essa proposta constitui uma alternativa de complemento à aprendizagem, além de uma poderosa fonte de networking durante seus importantes anos de formação.

Mesmo sem a remuneração, pelo menos nesse momento inicial, essa experiência pode trazer bons frutos na execução de suas atividades profissionais. Pode ser a chance que faltava para uma atuação na carreira que escolheu.

Dar uma chance a essas iniciativas também pode significar outro avanço muito relevante: a chance de evolução interna. Talvez, em um primeiro momento, para um estágio de fato remunerado e, em seguida, na sua contratação quando tiver concluído a faculdade.

É muito importante estar aberto a todas oportunidades e aproveitar esse momento inicial da sua formação para focar mais nas experiências que podem ser desfrutadas e menos no dinheiro.


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.