text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Aprendendo como calcular décimo terceiro

      
<h2><span>ORIGEM DO DÉCIMO TERCEIRO</span></h2><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>De uma forma geral, consideramos que os meses possuem quatro semanas e, portanto, o salário que recebemos é o valor trabalhado em quatro semanas. Mas existem alguns meses do ano que possuem cinco semanas. Mas nestes meses, continuamos recebendo o equivalente a quatro semanas trabalhadas!</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Neste sentido, o décimo terceiro equivale ao somatório destas semanas a mais e, portanto, ele não seria um bônus ou benefício, mas um direito assegurado.</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Para ilustrar isso podemos fazer o seguinte cálculo: </span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>1 ano = 12 meses</span></p><p dir=ltr><span>1 mês = 4 semanas</span></p><p dir=ltr><span>Logo, 1 ano possui 12x4 semanas = 48 semanas.</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Porém, façamos um outro cálculo:</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>1 ano = 365 dias</span></p><p dir=ltr><span>1 semana = 7 dias</span></p><p dir=ltr><span>Logo, 1 ano possui 365/7 dias = 52 semanas</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Pelos cálculos acima, vemos que existe uma diferença de quatro semanas (ou seja, um mês) entre eles. Esta diferença ocorre porque nem todos os meses possuem quatro semanas, como já foi dito.</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Sendo assim,  as pessoas trabalham </span><span>13 meses</span><span> durante o ano, e o décimo terceiro salário é um dinheiro trabalhado e não recebido.</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Historicamente, o décimo terceiro foi instituído no Brasil durante o governo João Goulart em 1962 (Lei 4.090) inicialmente limitado aos trabalhadores urbanos do setor privado e, posteriormente foi confirmado em estendido para toda a classe trabalhadora na Constituição de 1988.</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Ver </span><a href=https://economia.uol.com.br/blogs-e-colunas/coluna/daniela-lago/2014/12/03/decimo-terceiro-nao-e-bonus-e-dinheiro-trabalhado-e-nao-recebido.htm target=_blank rel=nofollow>https://economia.uol.com.br/blogs-e-colunas/coluna/daniela-lago/2014/12/03/decimo-terceiro-nao-e-bonus-e-dinheiro-trabalhado-e-nao-recebido.htm</a></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><a href=https://www.calendarr.com/brasil/quantas-semanas-tem-um-ano/ target=_blank rel=nofollow>https://www.calendarr.com/brasil/quantas-semanas-tem-um-ano/</a></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><a href=https://super.abril.com.br/historia/de-onde-veio-o-13o-salario/ target=_blank rel=nofollow>https://super.abril.com.br/historia/de-onde-veio-o-13o-salario/</a></p><h2><span>MAS COMO CALCULAR O  DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO?</span></h2><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>Vejamos agora como o décimo terceiro é calculado.</span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><span>O décimo costuma ser pago em duas parcelas. A primeira até o final de Novembro e a segunda na útlima quinzena de Dezembro. O valor da primeira parcela não recebe desconto e equivale a metade do salário bruto trabalhado em Novembro. Já a segunda parcela recebe descontos do INSS e Imposto de Renda. Estes descontos variam segundo a faixa salarial do trabalhador, podendo chegar a 11% no caso do INSS e 27,5% no caso do Imposto de Renda. </span></p><b><b><br/></b></b><p dir=ltr><strong>DESCONTO DO INSS</strong></p><div dir=ltr align=left><table><colgroup><col width=225/><col width=172/></colgroup><tbody><tr><td><p dir=ltr><span>Salário</span></p></td><td><p dir=ltr><span>Alíquota do INSS</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>Até R$ 1.751,81</span></p></td><td><p dir=ltr><span>8%</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>De R$ 1.751,82 até R$ 2.919,72</span></p></td><td><p dir=ltr><span>9%</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>De R$ 2.919,73 até R$ 5.839,45</span></p></td><td><p dir=ltr><span>11%</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>Acima de R$ 5.839,45</span></p></td><td><p dir=ltr><span>Valor fixo de R$ 642,34</span></p></td></tr></tbody></table></div><p dir=ltr><span>Fonte: INSS</span></p><p dir=ltr>  </p><p dir=ltr><span>Façamos uma simulação com um salário bruto de R$ 6.000,00. O desconto de INSS será o valor fixo de R$ 642,34. O resultado será R$ 5.357,66, e este será o valor de base para calcular o desconto do Imposto de Renda.</span></p><p dir=ltr> </p><p dir=ltr><strong>DESCONTO DE IMPOSTO DE RENDA</strong></p><div dir=ltr align=left><table><colgroup><col width=217/><col width=145/><col width=151/></colgroup><tbody><tr><td><p dir=ltr><span>Salário</span></p></td><td><p dir=ltr><span>Alíquota do IRPF</span></p></td><td><p dir=ltr><span>Parcela dedutível</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>Até R$1.903,98</span></p></td><td><p dir=ltr><span>Isento</span></p></td><td><p dir=ltr><span>R$ 0</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>De R$1.903,99 até R$2.826,65</span></p></td><td><p dir=ltr><span>7,50%</span></p></td><td><p dir=ltr><span>R$ 142,80</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>De R$2.826,66 até R$3.751,05</span></p></td><td><p dir=ltr><span>15%</span></p></td><td><p dir=ltr><span>R$ 354,80</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>De R$3.751,06 até R$4.664,68</span></p></td><td><p dir=ltr><span>22,50%</span></p></td><td><p dir=ltr><span>R$ 636,13</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr><span>Acima de R$4.664,68</span></p></td><td><p dir=ltr><span>27,50%</span></p></td><td><p dir=ltr><span>R$ 869,36</span></p></td></tr><tr><td><p dir=ltr> </p></td><td><p dir=ltr> </p></td><td><p dir=ltr> </p></td></tr></tbody></table></div><p dir=ltr><span>Fonte: Receita Federal</span></p><p dir=ltr>  </p><p dir=ltr><span>O salário bruto descontado enquadra-se na alíquota de 27,5%. Portanto, o cálculo a ser feito é 5.357,66 x 0,275 = 1.473,35. Deste valor, descontamos a parcela dedutível de R$ 869,36. O resultado será R$ 603,99.</span></p><p dir=ltr> </p><p dir=ltr><span>O valor da segunda parcela é o valor da primeira menos os descontos de INSS e Imposto de Renda. Veja abaixo:</span></p><p dir=ltr> </p><p dir=ltr><span>1ª parcela = R$ 3 .000</span></p><p dir=ltr><span>2ª parcela = R$ 3.000 - 642,34 (INSS) - 603,99 (IR) = R$ 1.753, 67.</span></p><p dir=ltr> </p><p dir=ltr><span>Sendo assim, o valor do Décimo terceiro salário será de  R$ 4.753,67.</span></p><p dir=ltr> </p><p dir=ltr><span>Caso existam dependentes, será deduzido um valor de R$ 189, 59 por cada um no Imposto de Renda, e se o trabalhador pagar pensão alimentícia, o valor dela será deduzido da segunda parcela.</span></p><p dir=ltr> </p><p dir=ltr><span>Ver </span><a href=https://valorinveste.globo.com/educacao-financeira/noticia/2019/11/21/como-calcular-o-valor-do-decimo-terceiro-salario.ghtml target=_blank rel=nofollow>https://valorinveste.globo.com/educacao-financeira/noticia/2019/11/21/como-calcular-o-valor-do-decimo-terceiro-salario.ghtml</a></p><p dir=ltr><span>                                                                              </span></p>
Fonte: iStock

ORIGEM DO DÉCIMO TERCEIRO


De uma forma geral, consideramos que os meses possuem quatro semanas e, portanto, o salário que recebemos é o valor trabalhado em quatro semanas. Mas existem alguns meses do ano que possuem cinco semanas. Mas nestes meses, continuamos recebendo o equivalente a quatro semanas trabalhadas!


Neste sentido, o décimo terceiro equivale ao somatório destas semanas a mais e, portanto, ele não seria um bônus ou benefício, mas um direito assegurado.


Para ilustrar isso podemos fazer o seguinte cálculo: 


1 ano = 12 meses

1 mês = 4 semanas

Logo, 1 ano possui 12x4 semanas = 48 semanas.


Porém, façamos um outro cálculo:


1 ano = 365 dias

1 semana = 7 dias

Logo, 1 ano possui 365/7 dias = 52 semanas


Pelos cálculos acima, vemos que existe uma diferença de quatro semanas (ou seja, um mês) entre eles. Esta diferença ocorre porque nem todos os meses possuem quatro semanas, como já foi dito.


Sendo assim,  as pessoas trabalham 13 meses durante o ano, e o décimo terceiro salário é um dinheiro trabalhado e não recebido.


Historicamente, o décimo terceiro foi instituído no Brasil durante o governo João Goulart em 1962 (Lei 4.090) inicialmente limitado aos trabalhadores urbanos do setor privado e, posteriormente foi confirmado em estendido para toda a classe trabalhadora na Constituição de 1988.


Ver https://economia.uol.com.br/blogs-e-colunas/coluna/daniela-lago/2014/12/03/decimo-terceiro-nao-e-bonus-e-dinheiro-trabalhado-e-nao-recebido.htm


https://www.calendarr.com/brasil/quantas-semanas-tem-um-ano/


https://super.abril.com.br/historia/de-onde-veio-o-13o-salario/

MAS COMO CALCULAR O  DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO?


Vejamos agora como o décimo terceiro é calculado.


O décimo costuma ser pago em duas parcelas. A primeira até o final de Novembro e a segunda na útlima quinzena de Dezembro. O valor da primeira parcela não recebe desconto e equivale a metade do salário bruto trabalhado em Novembro. Já a segunda parcela recebe descontos do INSS e Imposto de Renda. Estes descontos variam segundo a faixa salarial do trabalhador, podendo chegar a 11% no caso do INSS e 27,5% no caso do Imposto de Renda. 


DESCONTO DO INSS

Salário

Alíquota do INSS

Até R$ 1.751,81

8%

De R$ 1.751,82 até R$ 2.919,72

9%

De R$ 2.919,73 até R$ 5.839,45

11%

Acima de R$ 5.839,45

Valor fixo de R$ 642,34

Fonte: INSS

  

Façamos uma simulação com um salário bruto de R$ 6.000,00. O desconto de INSS será o valor fixo de R$ 642,34. O resultado será R$ 5.357,66, e este será o valor de base para calcular o desconto do Imposto de Renda.

 

DESCONTO DE IMPOSTO DE RENDA

Salário

Alíquota do IRPF

Parcela dedutível

Até R$1.903,98

Isento

R$ 0

De R$1.903,99 até R$2.826,65

7,50%

R$ 142,80

De R$2.826,66 até R$3.751,05

15%

R$ 354,80

De R$3.751,06 até R$4.664,68

22,50%

R$ 636,13

Acima de R$4.664,68

27,50%

R$ 869,36

 

 

 

Fonte: Receita Federal

  

O salário bruto descontado enquadra-se na alíquota de 27,5%. Portanto, o cálculo a ser feito é 5.357,66 x 0,275 = 1.473,35. Deste valor, descontamos a parcela dedutível de R$ 869,36. O resultado será R$ 603,99.

 

O valor da segunda parcela é o valor da primeira menos os descontos de INSS e Imposto de Renda. Veja abaixo:

 

1ª parcela = R$ 3 .000

2ª parcela = R$ 3.000 - 642,34 (INSS) - 603,99 (IR) = R$ 1.753, 67.

 

Sendo assim, o valor do Décimo terceiro salário será de  R$ 4.753,67.

 

Caso existam dependentes, será deduzido um valor de R$ 189, 59 por cada um no Imposto de Renda, e se o trabalhador pagar pensão alimentícia, o valor dela será deduzido da segunda parcela.

 

Ver https://valorinveste.globo.com/educacao-financeira/noticia/2019/11/21/como-calcular-o-valor-do-decimo-terceiro-salario.ghtml

                                                                              


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.