text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

FINEP destina até R$ 87 milhões à pesquisa em empresas

      

O Pappe (Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas) da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), lançado oficialmente no dia 27 de outubro de 2003, irá repassar em dois anos até R$ 87 milhões para os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal - por intermédio de suas FAPs (Fundações de Amparo à Pesquisa) ou órgãos designados pelo governos estaduais-, para garantir financiamento à atuação de pesquisadores junto a empresas para que sejam desenvolvidos produtos e processos inovadores.

"A FINEP, seguindo a orientação do Ministério da Ciência e Tecnologia, irá financiar, pela primeira vez, os pesquisadores para que eles possam desenvolver produtos ou processos inovadores na empresa", afirmou Sergio Rezende, presidente da FINEP, durante a cerimônia de lançamento do programa, no Rio de Janeiro, segundo informa o Departamento de Comunicação da financiadora.

"Faltava um programa para estimular pesquisadores e empresas a transformarem suas idéias em novos produtos e processos, a exemplo do que faz o Pipe (Programa de Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas), da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo)... O objetivo é formar uma nova geração de empreendedores na economia.", acrescentou Rezende.

Segundo a FINEP, as solicitações de financiamento deverão ser submetidas às FAPs, ou ao órgão designado pelos governos estaduais, por pesquisadores que atuem diretamente ou em cooperação com empresas de base tecnológica. "Em breve, os estados deverão realizar chamadas públicas para selecionar propostas (para financiar projetos com recursos recebidos do Pappe)", disse o presidente da FINEP.

"Esvaziar prateleiras"

"O objetivo é tirar os projetos da prateleira e criar pequenas e médias empresas de base tecnológica", disse o ministro de Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, na mesma ocasião. O programa é uma das iniciativas do atual ministério que visam descentralizar os recursos para pesquisa no país.

Os recursos para o Pappe vêm de cinco Fundos Setoriais (de Agronegócios; Biotecnologia; Energia; Saúde; e Verde-Amarelo - que tem recursos voltados para o desenvolvimento de novas tecnologias). Contando com as contrapartidas obrigatórias dos estados a partir dos convênios que estão sendo firmados com a FINEP, os recursos para este segmento de pesquisa em empresas podem chegar a R$ 174 milhões em seus dois anos de duração, sem contar eventuais convênios dos estados com outros financiadores.

De acordo com informações da FINEP, nos estados onde não há FAPs (atualmente, existem fundações de amparo à pesquisa em 20 estados, mais o DF) o repasse será feito para a instituição habilitada e designada pelo respectivo governo estadual.

O Pappe foi dividido em duas fases: a primeira, que destinará até R$ 50 mil por projeto e terá duração máxima de seis meses, visa a realização de estudos de viabilidade técnica, econômica e comercial de produtos e processos; já a segunda, com duração de até 18 meses, prevê a liberação de até R$ 150 mil por projeto. O objetivo dessa última etapa é apoiar a pesquisa e o desenvolvimento dos produtos e processos apresentados na fase anterior. Com duração total de 24 meses, os repasses da FINEP serão feitos em quatro parcelas.

Convênios firmados

Entre os convênios já firmados estão os acertos: com a Fapesp, com a liberação de R$ 19,5 milhões pela FINEP; com a Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro), de R$ 8,7 milhões; e com a Fapesb (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia), de R$ 4 milhões. Vale lembrar que estes valores devem ser ao menos dobrados, com a contrapartida de cada FAP.

* Com informações do Departamento de Comunicação da FINEP e da Agência Fapesp

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.