text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Último dia para renovação do Fies

      


Os estudantes de cursos de graduação que já pagam parte de seus estudos com recursos do Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) tem até esta sexta-feira 31 de agosto para renovar os contratos relativos ao segundo semestre.

A renovação é obrigatória para os que querem continuar recebendo o financiamento. Se o estudante não tiver feito alterações no documento firmado com a Caixa no segundo semestre de 2006, basta ir à faculdade na qual estuda e assiná-la. Em caso de mudanças no cadastro, o aluno deve obter, na faculdade, o documento Regularidade de Matrícula e ir diretamente à Caixa, acompanhado dos fiadores. Se for casado, também do cônjuge.

Para efeito de renovação, são consideradas mudanças no contrato:

  • a alteração do CPF ou do estado civil do estudante ou de seus fiadores;
  • a troca de fiador;
  • a redução do percentual do prazo de financiamento;
  • a modificação no valor do limite do crédito global;
  • a restrição cadastral do aluno, do cônjuge ou dos fiadores;
  • a parcela trimestral de juros em atraso e a alteração no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) da mantenedora da instituição de ensino.

O estudante pode obter mais informações pelos telefones 0800 616161 ou 0800 5740101.

Novas inscrições para 2007

Estão abertas até o dia 28 de setembro as inscrições para o FIES (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) promovido pelo governo federal. Podem participar do processo seletivo estudantes que estão regularmente matriculados em instituições privadas, que estejam cadastradas no programa e com avaliação positiva do Ministério da Educação. Para esta edição, a expectativa do Ministério da Educação é de que sejam firmados aproximadamente 60 mil contratos neste segundo processo seletivo de 2007.

Os candidatos devem se inscrever acessando o site oficial do Fies - que é operacionalizado pela Caixa Econômica Federal - e preencher um cadastro eletrônico com todas as informações sobre suas reais condições sociais e econômicas. Por meio da análise destes dados, será traçado um perfil sócio-econômico de cada candidato, que será avaliado por uma comissão permanente de seleção e acompanhamento formada por representantes da instituição, professores e alunos.

Todos os estudantes aprovados serão convocados para uma entrevista com este comitê de avaliação, na qual deverão comprovar todas as informações fornecidas no ato do cadastramento. Para confirmar os dados declarados, os estudantes terão de apresentar uma série de documentos que vão desde comprovantes de pagamentos até mesmo atestados de saúde no caso de parentes com doenças crônicas na família.

Vale lembrar que, caso os interessados não consigam comprovar a veracidade de todas as informações, eles serão automaticamente desclassificados. Além disto, todos os candidatos ao financiamento do governo federal deverão contar com, no mínimo, um avalista idôneo e com renda igual ou superior a duas vezes o valor da mensalidade do curso informada pela instituição, sendo que o cônjuge não pode ser avalista.

Outro fator que pode ser determinante para os alunos perderem o benefício do governo federal é o índice de aproveitamento acadêmico. Todos os alunos financiados têm de ter aproveitamento acadêmico superior a 75% das disciplinas. Anualmente, o MEC abre dois processos seletivos por ano e, segundo o Ministério da Educação, o número de participantes tem aumentado gradativamente.

Os critérios de seleção do programa visam privilegiar os candidatos carentes, com família numerosa, sem casa própria e sem curso superior completo. Casos de doenças crônicas na família e de parentes matriculados em universidades pagas também podem beneficiar os interessados. De acordo com as regulamentações do FIES, cada estudante pode solicitar um financiamento de até 70% do valor da mensalidade cabendo a ele o pagamento dos 30% restantes.

O programa

O programa do MEC (Ministério da Educação) visa financiar a graduação de estudantes que não têm condições de arcar integralmente com os custos de sua formação. Contempla alunos regularmente matriculados em instituições privadas, cadastradas no Programa e com boa avaliação no MEC (Ministério da Educação).

Alunos do ProUni (Programa Universidade para Todos) que têm bolsa de 50% do valor da mensalidade podem financiar 25% da parcela. Para os alunos que estão fora do ProUni, o programa financia 50% da mensalidade.

Desde a criação do FIES, no segundo semestre de 1999, o programa financiou os estudos de cerca de 390 mil alunos, com investimentos acumulados de R$ 4 bilhões. O programa veio substituir o PCE/CREDUC (Programa de Crédito Educativo). A partir de 2005, o FIES passou a conceder financiamento também aos estudantes selecionados pelo ProUni para recebimento da bolsa parcial de 50%, regularmente matriculados em cursos de graduação. O FIES pode ser utilizado por estes estudantes para pagamento de 25% do valor da mensalidade. Os bolsistas parciais do ProUni não participam dos processos seletivos regulares do FIES, sendo designados períodos específicos para concessão do financiamento. Clique no link FIES passo-a-passo, no menu ao lado, e entenda melhor o programa.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.