text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Incubadora de Empresas da UnB une espírito acadêmico e mercadológico

      
Os desafios de manter uma empresa de inovação tecnológica, que assustam muitos empresários, são vencidos em Brasília com o auxílio da Incubadora de Empresas da UnB (Universidade de Brasília). Em palestra no auditório Dois Candangos, no dia 15 de agosto, o assessor de Marketing da incubadora, Peter Dostler, explicou o funcionamento, o quadro atual e as perspectivas futuras.

"A missão da Incubadora é estimular a criação e apoiar o desenvolvimento de empresas de base tecnológica, desenvolvendo ações e serviços que contribuam para o sucesso dos empreendimentos e para o desenvolvimento econômico-social", explica.

Estudos recentes do SEBRã mostraram que, de 100 microempresas abertas, 95 fecham nos primeiros cinco anos de funcionamento. Entre a idéia e a oportunidade real, o empreendedor deve ter vocação e persistência para percorrer um longo caminho.

"Os pesquisadores da área de biologia, informática, mecatrônica e telecomunicação são excelentes acadêmicos, mas não têm nenhuma visão de mercado. É aí que entra a Incubadora que oferece assessoria gerencial para viabilizar o desenvolvimento e a implementação dos empreendimentos", reforça Peter.

Futuro próspero - A Incubadora é uma das ferramentas do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (CDT) - responsável por promover a transferência de tecnologia, a prestação de serviços especializados e a interação da universidade com os empresários, empreendedores e a sociedade em geral. Está em estudo a possibilidade de criar a "multiincubadora" que teria a função de assessorar à distância empresas tradicionais de qualquer área de atuação.

A funcionária do Decanato de Extensão, Cida Vidal, que estava na platéia adorou a iniciativa. Proprietária de um Hotel Fazenda, ela conhece de perto as dificuldades de manter um negócio próprio. "É preciso ter muita persistência para não deixar o negócio morrer. Um bom assessoramento também é fundamental", diz.

Peter explicou que o fator chave para o empresário é o diferencial humano. "Nós inovamos no conceito de embalagem e comunicação do produto no mercado, mas ele só trará frutos se houver um bom relacionamento interpessoal entre empresário, funcionário e consumidor", ensina.

Atualmente existem 20 empresas incubadas na UnB. O período de incubação é de três anos. Durante este tempo, a empresa tem direito a bolsas do CNPq para pagar os funcionários, usa o espaço físico da universidade pagando R$ 10,00 por metro quadrado, usa a marca UnB em seus produtos e repassa 1% do lucro líquido para a incubadora.

Informações pelo telefone 307-2730

Fonte: UnB
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.