text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Jornada de estudos na Unesp debate a produção intelectual de Nelson Werneck Sodré

      
Nelson Werneck Sodré não foi somente um dos mais importantes historiadores brasileiros do século 20, com 56 livros publicados, entre eles Introdução à Revolução Brasileira, Formação Histórica do Brasil e História da Burguesia Brasileira.

Militar ligado ao Partido Comunista, teve uma participação expressiva nos debates políticos das décadas de 50 e 60, chegou a ser preso após o golpe de 1964 e, perseguido devido a suas idéias, pediu baixa como general-de-brigada.

A obra desse exemplo de intelectual engajado, falecido em 1999, é o tema da VIII Jornada de Ciências Sociais, que acontece até o dia 22 de agosto na Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC), campus de Marília. Nas jornadas, que se realizam a cada dois anos, desde 1986, foram abordadas as obras de nomes como Antonio Candido, Florestan Fernandes e Maria Isaura Pereira de Queirós.

Coordenador da Jornada de Estudos Nelson Werneck Sodré, o professor Paulo Ribeiro da Cunha ressalta que o trabalho do historiador foi esquecido durante décadas por grande parte da intelectualidade brasileira, principalmente por causa da sua ligação com o PCB - que a maior parte da esquerda o responsabiliza pela derrota em 1964. No entanto, a visão nacionalista dos livros de Sodré tem sido revalorizada nos últimos anos, dando origem a diversas dissertações e teses.

"Ele propunha que o Brasil, para superar seu atraso, deveria se constituir enquanto nação e combater o imperialismo norte-americano", esclarece Cunha. "Seu pensamento está despertando um crescente interesse no momento atual, em que é cada vez maior o questionamento do processo de abertura da economia e da privatização das estatais".

Mesas-redondas

Cunha destaca que participarão do evento três militares que foram adversários intelectuais do historiador: o general Otávio Costa, o coronel Luís de Alencar Araripe e Geraldo Lesbat Cavagnari Filho, atualmente na Unicamp.

"Apesar das divergências, eles mostram respeito pela obra de Werneck Sodré", afirma. Pesquisadores como Leandro Konder, da PUC-RJ, Joel Rufino dos Santos, da UFRJ, e Tullo Vigevani e Marco Aurélio Nogueira, da UNESP, também vão tomar parte nas discussões.

As mesas-redondas debaterão, entre outros temas, "Modo de produção e interpretações do Brasil", "A revolução brasileira", "Cultura e crítica literária: uma nova perspectiva" e "A questão nacional e o debate nacionalista".

Mais informações podem ser obtidas no Departamento de Ciências Políticas e Econômicas da FFC, tel. (14) 421-1200, r.1332.

Fonte: UNESP
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.