text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UFMT apresenta no Canadá proposta de articulação entre movimentos sociais indígenas

      
A UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) apresenta nesta segunda-feira, 26/08, no Canadá, proposta de cooperação para uma articulação entre os movimentos sociais indígenas do Brasil e daquele país, por meio de centros de divulgação de bens culturais.

Encaminha, ainda, projeto de criação de um centro tecnológico de educação e formação para a cidadania, que permitirá a conexão entre os quatro campi da UFMT, os sete pólos regionais de educação a distância e maior diálogo com a sociedade.

Os documentos começaram a ser elaborados no início deste mês, quando esteve na UFMT a Terceira Secretária da Divisão Econômica e Política da Embaixada do Canadá no Brasil, Jennifer Loten.

A apresentação das propostas será feita pelo reitor Paulo Speller, em Ottawa, em reunião no Instituto de Conectividade das Américas (ICA), com o coordenador do projeto naquele país, Luis Bardola da qual participarão, também, Jeniffer Loten, Jean-Jacques Bastien, gerente do Programa Interamericano e Hemisférico da ACDI (Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional); Delmer Bjorklund e Karen Austin, esses últimos, também da Agência.

Paulo Speller, cuja viagem está sendo integralmente coberta pelo governo canadense, permanece no país durante uma semana. Ainda em Ottawa, reúne-se com representantes do Ministério das Relações Exteriores para a área de assuntos indígenas.

Articulação indígena ? O objetivo do projeto que propõe a articulação entre os movimentos sociais indígenas do Brasil e Canadá, é proporcionar oportunidades de trocas de experiências entre esses povos em relação às condições de saúde, educação, território, assim como sua participação política no cenário nacional tendo como locais de reflexão as aldeias e os museus etnográficos - ambientes voltados para uma nova visão acerca da importância do fortalecimento e da divulgação dos patrimônios culturais.

Entre as ações apontadas estão o estabelecimento de um cronograma de cursos, palestras, seminários e encontros de grupos dos dois países; o incentivo às trocas culturais entre os índios no sentido de estimular a criação de novos museus em aldeias e cidades do interior; o fortalecimento do Museu Rondon e dos seus mecanismos de interferência no sistema educacional regional para uma mudança de mentalidade com vistas à valorização da diversidade sócio-cultural.

Centro tecnológico ? O Centro Tecnológico de Educação e Formação para a cidadania é voltado para a preparação de professores da rede estadual e municipal e para a capacitação e qualificação de profissionais.

Será um espaço institucional que utilizará as novas tecnologias da informação e da comunicação possibilitando ampliar os cursos existentes, a criar novos cursos, maior possibilidade de socialização do conhecimento e facilitação do diálogo entre a sociedade civil e a Universidade. O espaço físico projetado é de 2020 metros quadrados abrigando 31 salas, inclusive laboratórios e auditório para víceoconferência.

De quinta a sábado Speller participa, em Quebec, da reunião do Conselho de Orientação do Cãrenad (Centro de Aplicação, Estudos e Pesquisa em Educação à Distância). Trata-se de um programa com recursos da ordem de 6 milhões de dólares para serem investidos em cinco anos e ao qual se integram Canadá, Brasil, Costa Rica, Chile, Senegal e Ilhas Maurício. Nesta etapa os conselheiros preparam o Cãrenad 2, projeto que deverá se desenvolver em 2004. O primeiro projeto, que está em andamento, termina em dezembro de 2003.

Fonte: UFMT
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.