text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Uniara realiza sessões especiais do filme "Santo Antônio e a Vaca"

      
O Centro Universitário de Araraquara - Uniara realizará, nos dias 30 e 31, às 20h30, no Espaço Cultural Paratodos, sessões especiais do filme "Santo Antônio e a Vaca", que serão abertas ao público, sem que haja necessidade da apresentação do convite. O filme foi dirigido e produzido na cidade de Araraquara por Wallace Leal Valentin Rodrigues, fundador do Teatro Experimental de Comédias de Araraquara, o TECA.

O evento contará com a presença de atores do filme, como o par romântico Mané e Joaninha, estrelados por Tito Peixoto e Ruth Magali Miranda, entre outros personagens tais como: Júlia Abrahão (Zica), Lígia Fabiano (Zabelinha), Jayme Maurício Leal (Severino), Maria Helena Belda (Moça da vila), e os parceiros de jogo do filme, Alceu Ianelli e Pedro Peiró. Alguns atores já falecidos serão representados por seus familiares. Para o evento, foram criados CDs com curiosidades sobre o filme e várias cópias em fitas cassete.

O Reitor da Uniara, Prof. Luiz Felipe Cabral Mauro, espera que os estudantes do ensino médio e fundamental compareçam, pois acha importante que eles conheçam a memória cultural da cidade. O professor conta que teve a idéia de recuperar esse patrimônio histórico-cultural e pôde contar com a colaboração do professor Antônio Luiz de Oliveira Buzá, coordenador do projeto e do Centro de Artes da Uniara, e da participação do jornalista João Bosco Brandão, que colheu dados, arquivos, fotos e depoimentos para a realização do projeto. O trabalho conta também com a participação de vários funcionários da Uniara. "Sem o envolvimento deles, a conclusão do trabalho seria muito difícil", afirma o jornalista.

O CD-room produzido possui várias curiosidades, entre elas, 140 fotos de atores, produtores, técnicos, das filmagens e de cenas do filme, além de páginas do roteiro original, making-off, arquivos, trailer e ainda a trilha sonora que foi resgatada. A música que também está no CD com sua partitura original datilografada tem como nome "Canto do Ribeirão Triste", interpretada por Dirceu de Freitas Iani.

Nos dias do evento, estará à disposição no Paratodos uma revista contando como o filme foi produzido, quem foram os atores, os técnicos e relatando situações como a da visita de Amacio Mazzaropi na cidade, propondo a compra do filme.

Fonte: UNIARA

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.