text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Africanos que escrevem em português estarão na UEFS

      
Os escritores Luís Bernardo Honwana, de Moçambique, Manuel Rui Monteiro e Nelson Pestana, de Angola, são os convidados do Encontro com a África de Língua Portuguesa, que a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) realiza hoje (06) e amanhã. A promoção é feita através do Programa de Pós-Graduação em Literatura e Diversidade Cultural (PPGLDC) e do Projeto Tempo e Literatura, com apoio da Universidade Federal da Bahia e da Casa de Angola na Bahia.

O escritor Luís Bernardo Honwana abrirá o programa fazendo uma palestra, a partir das 14 horas, no módulo 1. Ele foi militante da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), preso em 1964, quando publicou o livro Nós Matamos o Cão Tinhoso. Seu livro foi adotado nas escolas moçambicanas, integrado em antologias, ganhando sucessivas edições e se destacando como obra da moderna prosa de língua portuguesa.

Em 1982, Luís Bernardo foi nomeado secretário de Estado da Cultura de Moçambique. O livro foi publicado no Brasil e também em Portugal, Estados Unidos e Alemanha, antiga RDA. De Angola, virão os escritores Manuel Rui Monteiro e Nelson Pestana. Eles fazem palestras na sexta-feira, no anfiteatro do módulo 2, às 9 horas e às 14 horas, respectivamente. Manuel Rui é licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra e publicou os livros O Regresso Adiado, Memória de Mar, Sim, Camaradas !, Quem me Dera Ser Onda e Rio Seco. Nelson Pestana, que usa também o pseudônimo E. Bonavena, tem vários livros de poesia publicados, entre eles Ulcerado de Míngua Luz e Limites da Luz, e trabalha num projeto do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Emprego (ISCTE) de Portugal com o objetivo de publicar um livro sobre os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

O objetivo do Encontro com a África de Língua Oficial Portuguesa, como esclarece a coordenadora do PPGLDC, Celeste Maria Pacheco Andrade, é estabelecer um desdobramento do seminário África-Bahia: Interlocuções, Literaturas e Trocas Culturais, que foi promovido pela Universidade Federal da Bahia. Os escritores africanos serão recebidos, nesta quinta-feira, às 19 horas, no Centro de Cultura Amélio Amorim, onde participam do Projeto Tempo e Literatura, coordenado pelo professor Wálney da Costa
Oliveira.

Fonte: UEFS

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.